quinta-feira, 13 de maio de 2021 - 04:09 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Padrasto que matou bebê é transferido para a Casa de Custódia, em Volta Redonda

Padrasto que matou bebê é transferido para a Casa de Custódia, em Volta Redonda

Matéria publicada em 12 de fevereiro de 2016, 13:17 horas

 


Jovem disse ainda à polícia que tinha tomado dez litros de cerveja quando agrediu criança

morte de bebe em valenca

Marcos Daniel (no detalhe) é preso em Valença moradores se revoltam com o crime

Volta Redonda – Marcos Daniel Antero Gonçalves, de 18 anos, foi transferido na manhã desta sexta-feira (12) para a Casa de Custódia de Volta Redonda, no Roma. Ele confessou na quinta-feira (11) ter matado o bebê da sua namorada, João Miguel Pereira Saldanha, de apenas 1 ano e 11 meses, na noite de terça-feira, porque a criança não parava de chorar. Ele alegou que socou e chutou o bebê na tentativa de acalmá-lo e “que tinha ingerido cerca de 10 litros de cerveja”.

João Miguel foi morto na casa da mãe do jovem, localizada na Rua Vila Mariana, no bairro Torres Homem. Vizinhos tentaram agredir o jovem, mas a PM interviu e evitou um linchamento. Na delegacia, Marcos Daniel, confessou que ter dado socos no abdômen e chutes quando o bebê estava na cama.

– Fiquei irritado porque o menino não parava de chorar e o agredi na tentativa de acamá-lo. Quando agredi o bebê tinha ingerido 10 litros de cerveja – confessou Marcos ao delegado.

O policial classificou o suspeito como dissimulado porque antes de confessar, ele foi ao hospital, onde teve uma crise de choro. “O suspeito foi ainda ao velório do enteado”, disse o delegado.

Marcos compareceu espontaneamente à delegacia para prestar depoimento apenas como testemunhas. Os policiais como já desconfiavam do caso, passaram a pressioná-lo até que ele resolveu assumir a autoria do crime.

O jovem foi indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar), duplamente qualificado, por motivo fútil e total incapacidade de reação da vítima.

Segundo o delegado, o assassinato foi elucidado após a confissão de Marcos Daniel. O policial ressaltou, que se condenado, a pena do réu poderá ter mais um agravante já que o jovem praticou o crime contra uma criança.

O delegado já ouviu a namorada do suspeito e outras testemunhas. Ele pretende concluir o inquérito que será enviado ao Ministério Público que vai decidir se denuncia ou não o acusado.

O assassinato do bebê revoltou os moradores da cidade. Durante a transferência para Volta Redonda, a segurança foi reforçada para que nenhum morador tentasse linchar Marcos Daniel.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Verdadeiro animal nada justifica o que ele fez, acabou com duas vidas e deve sofrer e pagar com a propria vida na cadeia eles vao saber te dar o castigo merecido…….

  2. Avatar

    No caso aí o cara enxe a cara com 10 litros de cerveja, oq é defendido é o uso da maconha, nao fumo, mas vejo mt gente fazendo mais merda com a cara cheia de cachaça do q quem fuma maconha!

    • Avatar

      A droga mais danosa a nossa sociedade, gera violência, doenças, (Bastar ir nos hospitais que verá a incidência de problemas de figado e renal causado pela bebida), Tragédias no trânsito, um inferno dentro de casa quando se tem um alcoólatra, etc…

      Apesar de tudo isso é licita.

      Sei que muito vão dizer que tem que saber beber…porém alcoolismo é uma doença e não um problema de caráter, quem vai desenvolver a doença começa um dia com um inocente copo de cerveja ou um batidinha…

      Como diria Renato Russo ” A primeira vez é sempre a ultima chance”

  3. Avatar

    Podia ter deixado os populares da um cacete nesse animal, so pra ele aprender ser gente . Pode contar que tem droga na parada.

Untitled Document