sábado, 17 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / PM age contra atividades que facilitam a corrupção

PM age contra atividades que facilitam a corrupção

Matéria publicada em 11 de agosto de 2019, 08:00 horas

 


Polícia faz ações em série contra o jogo do bicho, cassinos clandestinos e pirataria

Máquinas caça-níqueis estão na mira da PM junto com jogo do bicho e pirataria (Foto: cedida pela PM)

Sul Fluminense – A Polícia Militar no Sul Fluminense tem promovido diversas ações contra o jogo do bicho, cassinos clandestinos e mídias piratas. O foco principal segue no combate ao tráfico de drogas, mas o comando da corporação na região confirmou que um braço das operações será concentrado na repressão a atividades geralmente tipificadas apenas como contravenção ou crimes com menor potencial. O objetivo, de acordo com a comandante do 28º Batalhão (Volta Redonda), Luciana Rodrigues de Oliveira, é combater atividades que favorecem a corrupção de agentes públicos.

– Muitos ilícitos que parecem ser menos ofensivos, apenas parecem inofensivos, mas fazem muito mal a sociedade, tais como: máquinas Caça-Níqueis, Jogo do Bicho, Cassinos Clandestinos, jogo eletrônico, venda de cigarros contrabandeados e pirataria – disse a comandante.

Por serem ilegalidades que acabam sendo “melhores aceitas” pela sociedade, elas carregam outras mazelas que acabam por desestruturar o sistema de segurança pública. “Esses ilícitos trazem consigo a corrupção, que é muito prejudicial para a Segurança Pública. Pensando nisso o Comando do 28° BPM está atento a todas essas modalidades de crimes e contravenções. Nossa equipe de inteligência tem trabalhado incessantemente”, afirmou a comandante.

Apreensões em alta

Os trabalhos têm surtido efeito prático, com um aumento considerável na prisão de pessoas ligadas a esse ramo de atividade ilegal. Na última quinta-feira, por exemplo, policiais militares detiveram seis apontadores do jogo do bicho em Volta Redonda, Barra Mansa e Rio Claro. Os agentes apreenderam grande quantidade de material ilegal para confecção do jogo e um total de R$ 7,9 mil em dinheiro, proveniente das apostas.

Além disso, a comandante confirmou que o setor de inteligência tem trabalhado para desarticular a venda de produtos piratas na área de atuação do Batalhão. Tanto que no início da semana a Polícia Militar apreendeu 10 mil mídias piratas e prendeu um suspeito de comercializar os produtos. A operação aconteceu na tarde desta quarta-feira, dia 7, na Avenida Sávio Gama, no bairro Retiro.

A operação foi coordenada pelo setor de inteligência do 28 Batalhão, que descobriu um ponto comercial usado para distribuição de CD’s e DVD’s piratas, além de muito material ligado a games. O local funcionava como uma loja convencional. “Operações de inteligência foram desencadeadas pela SubSecretaria de Inteligência da PM e o foco tem sido vários ilícitos. O combate a contravenção e a corrupção vem sendo motivo de atenção pelo Comando do 28° BPM planejamento para a combate a contravenção e a corrupção. Essa ocorrência que culminou na apreensão de mais de 10.000 CD piratas foi só o início”, disse ela.

Mais ações

O mesmo tipo de ações contra o jogo do bicho, mídias piratas e cassinos clandestinos tem se repetido nas demais cidades cobertas pelo 5º CPA (Comando de Policiamento de Área) da Polícia Militar, que abrange todo o Sul Fluminense e a Costa Verde. Em Resende, por exemplo, a PM apreendeu três máquinas caça-níqueis em um bar durante a semana. Em Valença, foram recolhidas mais de mil mídias piratas em uma ação de inteligência. O comando do 5º CPA informou que “há uma determinação de comando” para a realização de ações que facilitem a corrupção.

Por Rafael de Paiva

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Paralelamente a tais atividades da PM informadas permita-me sugerir que tb sejam combatidos o consumo de drogas em locais específicos de Volta Redonda. Afinal, onde tem consumidor, tem o fornecedor local. Por ex, na Av. Paulista e Sergipe no Retiro. Onde já foi registrado morte por overdose, apreensão de fornecedores de drogas e atualmente a quantidade de usuários na praça da Av. Sergipe está tirando o sossego dos moradores.
    Afinal consumo de drogas em locais públicos deixou de ser crime?…
    Pelo amor, a sociedade aguarda atividade da P2..
    Não está adiantando ligar pro 190, deixar recado no tel de mensagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document