sábado, 24 de outubro de 2020 - 05:53 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / PM flagra crimes ambientais em Angra dos Reis após denúncia do Linha Verde

PM flagra crimes ambientais em Angra dos Reis após denúncia do Linha Verde

Matéria publicada em 28 de julho de 2020, 12:40 horas

 


Angra dos Reis – Uma denúncia feita ao Linha Verde (0300 253 1177) – programa do Disque Denúncia voltado para meio ambiente – possibilitou a polícia ambiental a flagrar diversos crimes ambientais cometidos no bairro Cantagalo, em Angra dos Reis.

Os ilícitos foram todos observados na Estrada João Gomes, nesta segunda-feira (27). De acordo com os policiais militares lotados na Unidade de Policiamento Ambiental da Juatinga, a equipe teve a atenção voltada para uma extração de substância mineral com o corte de aproximadamente 10 metros cúbicos de pedras próximo a um curso de água, o que caracteriza uma área de preservação permanente, dentro da Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Cunhambebe e da Área de Proteção Ambiental de Garatucaia.

Em outro ponto da rua, os policiais perceberam a abertura de estrada com aproximadamente 100 metros de extensão com indícios de uso de máquinas retroescavadeiras e início de uma construção irregular em alvenaria de 50 metros quadrados ainda dentro de uma área de preservação. Aos fundos da construção, os agentes da 4ª UPAm verificaram o corte e anelamento de diversas árvores de médio porte e uso de queimadas com intuito de suprimir a vegetação e limpeza da área. Como não havia nenhuma placa informando a autorização ou licenças necessárias, os policiais realizaram diligências no entorno a fim de identificar o responsáveis, mas não encontraram nenhum suspeito. Diante dos fatos, a equipe se dirigiu à 166ª DP, onde a ocorrência foi registrada.

O Linha Verde solicita a população que continue a denunciar os crimes ambientais em Angra dos Reis através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou ainda pelo aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”. Em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document