segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 - 18:28 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Polícia investiga se milicianos comandam esquema de furto de petróleo na região

Polícia investiga se milicianos comandam esquema de furto de petróleo na região

Matéria publicada em 27 de abril de 2019, 12:10 horas

 


Um caminhoneiro, de 38 anos, foi preso por policiais militares furtando o combustível após perfurar um duto localizado às margens da RJ- 157
(Foto: Polícia Civil)

Sul Fluminense- A Polícia Civil está investigando se milicianos estariam comandando uma quadrilha que há quatro anos vem furtando petróleo e seus derivados de dutos da Petrobras, no Estado do Rio de Janeiro. Na quinta-feira (26), um caminhoneiro, de 38 anos, foi preso por policiais militares furtando o combustível após perfurar um duto localizado às margens da RJ- 157, a estrada liga Barra Mansa (RJ) a Bananal (SP), próximo ao bairro Cotiara.

O motorista já tinha acoplado uma mangueira ao caminhão e ao duto quando foi flagrado pelos PMs. Ele, que foi levado para a 90ª DP (Barra Mansa), é suspeito com os furtos alimentar o mercado de combustíveis adulterados.  A Petrobrás também vem colaborando com as investigações policiais. A empresa contratou no ano passado, 50 técnicos para fazer o serviço de monitoramento no combate a esse tipo de delito.

Para isso, a Petrobrás investiu R$ 140 milhões em monitoramento e tecnologia. Outro objetivo é evitar graves acidentes como ocorreu na sexta-feira (26), quando uma tentativa de furto de combustível causou o vazamento de gasolina de um oleoduto no bairro Parque Capivari, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense.

A Transpetro, subsidiária da Petrobras, chegou a informar que havia risco de explosão e que bombeiros retiraram moradores de casa para evitar intoxicação pelo forte cheiro. Cinco pessoas foram socorridas em hospitais da cidade.

O caso mais grave foi da menina Antônia Cristina Pacheco, de 9 anos. Ela caiu num buraco cheio de gasolina quando os seus pais deixavam a casa onde moravam para não se intoxicarem.  Ela sofreu queimaduras e permanece internada,

A Polícia Civil paulista também investiga a informação de que 180 postos de combustíveis na capital, seriam controlados pela organização criminosa.  Na noite de sexta-feira, o jornal da Globo apresentou uma pesquisa que revelou que em 2017, o furto de petróleo e seus derivados em vários locais do pais, totalizou um prejuízo no  valor de R$ 50 milhões a Petrobrás.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Essa não é uma operação simples. Com certeza, alguém viu, mas achou que poderia se tratar de uma operação simples. Além disso, é pouco provável que o furto tenhm sido feito por apenas uma pessoa. Isso foi uma operação de quadrilha, que tem conhecimento de como funciona o sistema e informação de onde é possível perfurar o duto.

    O meliante que pratica esse tipo de furto, com certeza não tem nenhum preparo técnico e nem conhecimento dos riscos envolvidos com pressões e vazões elevadas em gasodutos.

    Esses vagabundos incorrigíveis e perigosos devem ser trancafiados sem prazo para soltura. Não estão nem ai para fatalidade envolvendo outras pessoas e comunidades.

  2. A Polícia Civil está investigando há quatro anos ?

Untitled Document