quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Preso em Minas Gerais suspeito de matar cerimonialista 

Preso em Minas Gerais suspeito de matar cerimonialista 

Matéria publicada em 18 de junho de 2019, 07:30 horas

 


O rapaz informou aos policiais que levava  R$ 637  e  um pedaço de maconha  prensada para pessoas que estavam hospedadas na pousada também em Santa Rita de Jacutinga
(Foto: Polícia Militar)

Volta Redonda – Policias militares prenderam nessa segunda-feira (17), um jovem de 20 anos. Ele é suspeito de assassinar no dia 11 deste mês, a cerimonialista, Emiliane Pereira, de 47 anos. O crime foi próximo ao Condomínio Ingá II, no bairro Santa Cruz, área dominada pelo tráfico de drogas, em Volta Redonda.

A informação da prisão do suspeito foi repassada pela comandante do 28º Batalhão da PM, tenente-coronel Luciana Oliveira. O jovem foi preso em Santa Rita de Jacutinga (MG).

O suspeito de matar Emiliene estava numa pousada e tentou fugir quando observou a chegada dos policiais da 4ª Companhia de Meio Ambiente.  Ele pulou o muro e correu pelo pasto, onde foi alcançado e preso pelos agentes.

Os policiais conseguiram prender o suspeito, após interceptarem a moto pilotada por  um comparsa dele, ou seja, um jovem também de 20 anos. Ele foi abordado quando transitava  numa estrada que liga  Santa Rita do Jacutinga a Volta Redonda.

O rapaz não portava Carteira Nacional de  Habilitação (CNH) . Ele  informou aos policiais que levava  R$ 637  e  um pedaço de maconha  prensada para pessoas que estavam hospedadas na pousada também em Santa Rita de Jacutinga.

Os PMs foram até a pousada, onde prenderam o outro jovem, suspeito de envolvimento no homicídio de Emiliene.  Os dois foram levados para a Delegacia de Juiz de Fora (MG).

Contra o jovem que era procurado pela polícia foi  cumprido o mandado de prisão expedido pela Justiça de Volta Redonda. Já o outro jovem, que portava o dinheiro e a droga, ele assinou um termo circunstanciado se comprometendo em comparecer a Justiça mineira, quando for solicitado.

A polícia poderá descobrir agora, o motivo do crime, já que existem várias versões sobre o assassinato. Uma delas, aponta para a possibilidade da cerimonialista ter sido morta, por desrespeitar as determinações do tráfico, quando foi ao condomínio atender a um cliente.

Pela versão inicial, a mulher descumpriu as regras estabelecidas pelos bandidos para acesso ao local: acender as luzes internas do veículo, manter janelas abertas e faróis do carro baixo, para que os motoristas possam ser identificados.

Em depoimento à polícia, o marido dela, que também estava no carro,  disse que a esposa se assustou quando viu homens armados na rua e manobrou o veículo para deixar o local. Foi  quando dispararam, e o  tiro  perfurou a lataria do carro e atingiu as costas da vítima.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

14 comentários

  1. Avatar
    Musaranho Famelico

    Depois que deram umas duras em alguns bairros, parece que a bandidagem deu uma sossegada. Poucos homicídios nos últimos dias.

  2. Avatar

    DV, é Santa Rita de Jacutinga e não do Jacutinga, vide legenda da foto.

  3. Avatar

    …, Todo mundo fala do senso omum..mas na realidade falta coragem para regulametnar o uso da maconha e por um fim no tráfico…a maconha proibida dar dinheiro para todo mundo..politicos .arregos e traficantes..é uma hipocrisia danada ;;;

  4. Avatar

    O vício em entorpecentes é danoso e transforma seres humanos em criaturas sem objetivos de futuro, sem planos imediatos para a própria vida, sem chances de êxito em uma carreira profissional, além de transtornar as relações familiares.

    • Avatar

      E o dinheiro do consumidor de entorpecentes financia armas e munições que dão poder aos traficantes de ditar regras de circulação da população, ou seja, a bala que matou a cerimonialista foi indiretamente financiada pelos usuários de drogas.

  5. Avatar

    Quem dita as ordens nesses condominio sempre foi o trafico infelizmente é a nossa realidade

  6. Avatar

    É o tráfico é quem dita as regras de circulação da população. Mas culpados é a própria população. Pois quando um policial mata um bandido logo aparece alguém para filmar e defender o vagabundo.

  7. Avatar

    Muito bom! Parabéns à PM por esta!

    Eu não acreditei quando aprenderam um menor como autor do crime. Pensei que seria um bode expiatório para encobrir o verdadeiro criminoso, já que o adolescente não pode ser preso.

    O caminho das drogas é a morte sem completar a juventude. E quando o trafico não mata, coloca a culpa.

    Antigamente tinha um ditado assim:
    o pai ou a mãe que não leva seu filho na igreja para aprender a respeitar os semelhantes, vai na delegacia ouvir o delegado vai cobrar pelo desrespeito.

    Hoje é assim:
    o pai ou a mãe que não leva o seu filho na igreja para aprender a respeitar os semelhantes, vai enterrar ele mais cedo.

    • Avatar
      agnóstico praticante

      O pai ou a mãe que não levam o seu filho à igreja, sabem que há outras maneiras de ensinar respeito aos semelhantes.
      A igreja não é responsável pela educação de ninguém, vide o que diversos frequentadores de igrejas de todas as matizes aprontam por aí.

Untitled Document