domingo, 22 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Projeto ajuda vítimas de violência a entrarem no mercado de trabalho

Projeto ajuda vítimas de violência a entrarem no mercado de trabalho

Matéria publicada em 14 de março de 2019, 19:04 horas

 


Delegadas se unem para lançar projeto que vai ajudar mulheres vítimas de violência em Volta Redonda (foto: Pollyanna Moura)

Volta Redonda –  O projeto “Siga em Frente”, idealizado pela delegada Mônica Areal, foi oficialmente lançado na tarde desta quinta-feira (14), no prédio da Aciap, no Aterrado. Durante a apresentação, a nova delegada da Deam de Volta Redonda, Laísa Batista Lara, foi apresentada. Ela vem da Delegacia Especializada no Atendimento ao Turista (Deat), no Rio, onde era delegada assistente. Chega para substituir justamente Mônica Areal.

Laísa ressaltou seu entusiasmo com sua chegada a cidade. ‘’Acabei de chegar, estou bem animada em dar continuidade ao trabalho da Mônica, que representou a Deam com excelência. Estou muito feliz com o convite. O projeto é maravilhoso. A Mônica está de parabéns e tem o meu apoio’’ – disse Laísa.

Mônica Areal está lotada atualmente na Deam de Nova Iguaçu, na baixada Fluminense, e veio apresentar o projeto, que tem o objetivo de valorizar, capacitar e dar oportunidades às mulheres que já foram e são vítimas de violência doméstica. Emocionada, Mônica Areal disse que a ideia foi bem recebida em todos os lugares por onde passou e que pretende levá-la para Nova Iguaçu.

– Nosso desafio é fazer com que essas mulheres se sintam protegidas. Fiquei mais íntima desse universo feminino ao chegar a Volta Redonda, com minha primeira titularidade em uma delegacia que atende mulheres. Quando apresentei a ideia, todos receberam de braços abertos. Inclusive, durante uma visita ao Salão Espaço Juliana Paes, quando ouviram a minha ideia, não pensaram duas vezes e quiseram apoiar – disse.

Além do Espaço Juliana Paes, a CSN também abraçou o projeto. Um representante do setor de RH da Companhia Siderúrgica Nacional esteve presente, agradeceu a oportunidade e mencionou que a promoção da valorização e inclusão social, para essas mulheres é importante. Ele ressaltou que a CSN iniciou um processo seletivo para 90 mulheres, com a intenção de capacitá-las para o mercado de trabalho, com todos os benefícios de um funcionário, em um período entre três e seis meses. “Apoiamos esse processo de crescimento. É um grande desafio, visto que é da nossa natureza dentro da siderúrgica, um trabalho pesado, mas o grande objetivo é trazer essas mulheres para dentro da CSN para aprenderem as atividades e ingressarem, com uma vaga efetiva”, disse.

Deise Penna, secretária da Mulher, Idoso e Direitos Humanos falou sobre a importância do projeto idealizado por Mônica. “O projeto siga em frente dá uma resposta imediata para essas mulheres que já estão em uma situação de violência e essas empresas têm uma sensibilidade de dar uma oportunidade a elas, que acabam recuperando a autoestima e conseguem colocação ou recolocação no mercado de trabalho. As mulheres querem: valorização, respeito, empregabilidade, melhoria na saúde e o fim da violência”, disse Deise.

Estiveram presentes: Maicon Abrantes, vice-prefeito de Volta Redonda, Mônica Areal, ex delegada da Deam de Volta Redonda; Laísa Batista Lara, atual delegada da Deam de Volta Redonda; Joselito Magalhães, secretário de desenvolvimento econômico de Volta Redonda; Dra Juliana Emerique, diretora da Dpam (Divisão de Polícia de Atendimento a Mulher); Deise Penna, secretária da Smidh (Secretaria da Mulher, Idoso e Direitos Humanos); entre outros convidados.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document