>
sexta-feira, 27 de maio de 2022 - 15:54 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Quatro mortos em confronto com a PM ainda não foram identificados

Quatro mortos em confronto com a PM ainda não foram identificados

Matéria publicada em 18 de abril de 2018, 08:43 horas

 


No local do tiroteio, policiais apreenderam mais de dois mil pinos de cocaína, dois fuzis, uma pistola entre outros materiais utilizados por traficantes

Após confronto com bandidos polícia apreende farta quantidade de drogas e armas. (crédito PM)

Após confronto com bandidos polícia apreende farta quantidade de drogas e armas. (crédito PM)

Angra dos Reis – Ainda estão sem identificação, os quatro corpos encontrados, após tiroteios entre policiais e traficantes, no Parque Mambucaba, localidade conhecida como Cachoeira do Perequê, na tarde de ontem, terça-feira (17). Os desconhecidos continuam no Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis.

Após o confronto, a polícia apreendeu cinco armas (dois fuzis e três pistolas), 2,253 pinos de cocaína, 776 trouxinhas de maconha, 327 pedra de crack,  53 munições de calibre 9 milímetros, quatro carregadores, um coldre, além de 60 munições calibre 556, binóculo e baterias para rádio de comunicação.

O tiroteio teve início com a chegada da polícia, que foi ao local apurar denúncia de que traficantes, fortemente armados, estariam vendendo drogas. Assim que avistaram os policiais, criminosos começaram  atirar contra as viaturas. Uma delas, do GAT (Grupo de Ações Tática), acionada para dar reforço a ação contra supostos traficantes, foi cercada pelos bandidos.

Outros carros da PM também foram alvos de tiros. Apesar do intenso confronto, nenhum PM ficou ferido. Após o cessar fogo, a polícia  encontrou os quatro homens feridos e caídos no chão. Ao lado deles foram encontrados dois fuzis e três pistolas. O restante da quadrilha conseguiu fugir. O caso foi registrado na 166ª DP (Angra dos Reis).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

12 comentários

  1. – NÃO PERCA TEMPO EM PROCURAR ENTERRA NÃO . VAI A TRAZ DE MAIS BANDIDO E FAÇA
    UM PACOTÃO SO . ABRA UMA VALA E JOGAM TODOS MAS TEM QUE SE NUMA AREA DE LIXÕES.

  2. Um absurdo!…..segundo a Marielle e o Freixo, os policiais deveriam estar com Rosas e dialogar com o meninos, que só entraram nessa vida porque a sociedade não foi justa com eles……a se houvesse tiroteios a pm só deve atirar depois que fossem atingidas ( essa é de autoria da maria do rosário)……..DESCE O AÇO NESSES FILHOS DE CAIM!

  3. amigos da PM larga o aço nesse vagabundos , pq assim nem Gilmar Mendes solta.

  4. SE O POLÍCIA FOR HONESTA ASSIM COMo AS FORÇAS DE SEGURANÇA, NÃO TEREMOS MAIS BANDIDOS IMPEDINDO NOSSO DIREITO DE IR E VIR, E VIVEREMOS MELHOR. PRECISAMOS REPENSAR NOSSAS ATITUDES. NÃO MAIS CONVIVER COM COISA ERRADA.Parabéns aos policiais.

  5. enterra e pronto se pelo menos tivesse pensado ser sepultado dignamente quando morresse não escolheria este caminho….e

  6. enterra e pronto se pelo menos tivesse pensado ser sepultado dignamente quando morresse não escolhia este caminho….

  7. Parabéns PMERJ !

  8. Para que se dá o trabalho de identificar, não vão fazer falta para ninguém. Parabéns aos pms tem que fazer a limpa. Tudo P o colo de Satan.

  9. A identificação é fácil, um é merda, o outro é bōsta, o outro é caganeira, e o último é lixo.
    Vagabundo é vagabundo e fim de papo !
    Chora Marcelo Freixo, chora Maria do Rosário, chora Lindbergh Farias, e chora outros defensores desses filhos do capeta.
    Parabéns aos guerreiros da PMERJ.

    • Defender os direito humanos não significa defender bandidos. Freixo, Maria do Rosário.. Estão em busca de melhores condições de trabalho dos PM,PC e você? Ficar em rede social falando asneira não ajuda em nada, vai estudar antes de falar sobre o que ou quem não conhece!

  10. não precisa identificar não, o principal e necessário já se sabe, foram para a vala.

  11. Enterra “isso” como indigente e em pé pra não ocupar espaço. Ficam ocupando a polícia e as páginas de jornais com esses criminosos.

Untitled Document
close