segunda-feira, 17 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Audiência pública discute tema da Campanha da Fraternidade

Audiência pública discute tema da Campanha da Fraternidade

Matéria publicada em 22 de março de 2019, 21:17 horas

 


Vereadores, igreja e sociedade debatem tema da Campanha da Fraternidade
(Foto: CMVR)

Volta Redonda – O plenário da Câmara Municipal de Volta Redonda ficou lotado para debater a criação de políticas públicas para garantir os direitos do cidadão e o cumprimento das leis previstas na Constituição. A Audiência Pública, proposta pelo vereador Jari de Oliveira (PSB), era sobre o tema da Campanha da Fraternidade 2019 que é “Fraternidade e Políticas Públicas”, com o lema “Serás Libertado pelo Direito e pela Justiça”.
Jari abriu os debates se dizendo feliz pela escolha do tema da campanha para este ano.
— Essa discussão vem ao encontro da maneira como sempre atuei em meus mandatos enquanto vereador de Volta Redonda. É uma obrigação do poder público pensar em políticas que garantam o direito da população e sejam de interesse coletivo — disse, citando a criação da Tribuna Livre, que permite a qualquer cidadão se expressar durante as sessões da Câmara.
A realização do evento atende uma solicitação da Igreja Católica, por meio do Bispo Francisco Biasin, da Diocese Barra do Piraí-Volta Redonda, que foi o segundo a abordar o tema. Ele lembrou a importância de sermos cristãos e cidadãos e lembrou que o próprio Jesus Cristo já agia dessa forma.
— O Jesus cidadão defendia o direito dos pobres, salvou uma mulher de apedrejamento injusto, valorizava as crianças, entre outras ações. Hoje, além do poder público, o povo e a sociedade organizada deve contribuir para tornar o Brasil a Pátria Amada e para que todos vivam a fraternidade — falou Dom Francisco.
O padre Juarez Sampaio também deu sua contribuição e lembrou que a Campanha da Fraternidade há 55 anos vem propondo temas para discussão entre Igreja e sociedade: “O objetivo é promover um Brasil mais justo e mais fraterno, diminuindo a desigualdade”, falou.
O professor de história Raoni Ferreira de Souza lembrou que a diocese de Volta Redonda sempre teve papel importante na luta pelos direitos, principalmente, dos mais pobres, por meio da figura do Bispo Dom Waldyr Calheiros. “Um exemplo a ser seguido”, acredita.
Ele também afirmou que as políticas públicas são diretrizes para reparação ou solução para um problema enfrentado por um grupo de pessoas.
— Se há um problema, é necessária a criação de uma política pública para sanar. É como um remédio que toda a sociedade deve ajudar a desenvolver — opinou.
O ex-prefeito de Pinheiral, também professor, José Arimathea, encerrou as exposições ressaltando que as políticas públicas promovem o bem comum. “O objetivo é reconhecer, entender a realidade da população para transformar em uma política pública que atenda essas necessidades”, disse.
Ao final dos discursos, a palavra foi aberta à população que encheu o plenário da Câmara. Estavam representados os Conselho Municipais de Saúde e da Juventude e o Movimento Fé e Política. Participaram também padres de diversas Comunidades Católicas de Volta Redonda. E ainda estavam presentes, além de Jari, os vereadores Edson Quinto, presidente da Casa; Rosana Bergoni, Luciano Mineirinho, Pastor Washington, Rodrigo Furtado e Paulinho do Raio X.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document