terça-feira, 7 de dezembro de 2021 - 13:04 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Audiência pública sobre dívidas da Prefeitura de Barra Mansa fica vazia

Audiência pública sobre dívidas da Prefeitura de Barra Mansa fica vazia

Matéria publicada em 8 de dezembro de 2015, 20:54 horas

 


Nenhum credor e nenhum representante do Executivo compareceu à sessão, realizada nesta terça

Fiscalização: Marcelo afirma que é dever da Câmara conhecer a realidade financeira da prefeitura

Fiscalização: Marcelo afirma que é dever da Câmara conhecer a realidade financeira da prefeitura

 

Barra Mansa –  Nenhum credor da Prefeitura de Barra Mansa compareceu à audiência pública realizada pela Câmara Municipal nesta terça-feira (08) para fiscalizar a dívida da prefeitura e tomar conhecimento da realidade financeira do município. Entre as instituições convidadas, apenas o presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos, Nilton Santos, esteve presente à audiência.

O presidente da Câmara, Marcelo Borges (PT), afirmou que a Câmara está realizando seu papel fiscalizador ao realizar a audiência, tendo em vista que inúmeros pedidos de informação sobre a dívida do município foram enviados ao Executivo municipal, sem que houvesse resposta. Marcelo, que solicitou a audiência, lamentou a ausência das empresas.

— Nós, vereadores, somos constantemente cobrados pelos cidadãos, comerciantes e empresários sobre débitos que a prefeitura possui. Muitos desses empresários nem participam mais de licitação da prefeitura, por temerem não receber pelos serviços ou produtos contratados. Recentemente, tivemos uma amostra de como a dívida com as empresas afeta diretamente a população, quando as pessoas tentavam se inscrever no processo seletivo de agentes de comunitários e não conseguiam, pois o site estava fora do ar. As empresas precisam buscar todos os mecanismos para receberem seus direitos e comparecer a esta audiência seria um passo importante para elas — afirmou Marcelo.

Para o presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos, Nilton Santos, é lamentável a ausência das empresas. Nilton afirmou, ainda, que as atividades do sindicato vêm sendo prejudicadas pela falta de repasse dos valores descontados no contracheque dos funcionários sindicalizados.

O vereador Rodrigo Drable (PMDB) salientou que a dívida da prefeitura prejudica a cadeia econômica do município.

— No caso do Fundamp e a Santa Casa, por exemplo, existem vícios nos procedimentos de auditoria e fatura, que estão sendo sanados, mas a dívida existe. Quando o Fundamp não paga à Santa Casa os valores devidos, o hospital precisa recorrer ao sistema financeiro para arcar com seus compromissos e, quando efetivamente, o pagamento é realizado pelo fundo, a Santa Casa perde algo em torno de 10% a 15%, prejudicando o atendimento a toda a população. E este débito com o hospital se deve muito aos valores descontados dos funcionários que não são repassados ao Fundamp, assim como acontece com o sindicato. Estas atitudes prejudicam toda a cadeia econômica do município e eu lamento o prejuízo à cidade — salientou Rodrigo.

 

Prefeito admite dívidas e diz que negocia com empresas

 

O prefeito Jonas Marins (PC do B) admitiu que a prefeitura tem dívidas com fornecedores e atribuiu a maior parte do problema a atrasos de repasses dos governos estadual e federal.

— Estamos tendo dificuldades, sim. A crise não é só de Barra Mansa, é de todo o Brasil, e se reflete no atraso de verbas para o município. Só para exemplificar, o repasse de recursos mais recente que recebemos da UPA se refere a fevereiro deste ano — afirmou o prefeito, acrescentando que os fornecedores vêm se mostrando solidários com a prefeitura, e que os pagamentos estão sendo negociados.

— Os atrasos nos pagamentos estão variando entre 60 e 180 dias, mas estamos conversando com as empresas. Se estivéssemos simplesmente ‘dando calote’, elas já teriam ido à Justiça — disse Jonas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. este país esta sendo consumido pelos ratos da política.

  2. engraçado sou morador desta cidade levei um SR de 65 anos no domingo a upa com 23 de pressão quase enfartando cheguei no upa eles não quiseram atender por estar com pagamento atrasado fui a santa casa e não o atenderam fui a volta redonda no sandu e em menos de 5 minutos ele foi atendido medicado ,todas as cidades estão sem o recurso que o sr alega a diferença esta na administração do recurso que entra na prefeitura segura a peteca … equipe de caras de pau já estão todos ricos com fazendas enfim o legal que o caxao não tem gaveta

    • É ESSA IMUNDICIE TODA AI MESMO E MAIS UM MONTE QUE TEM QUE SEGURAR PRA FALAR

      UMA PQ DEMANDA PROVAR E OUTRA PQ NAO PASSA NA MEDIAÇÃO…

      MAS A REALIDADE É ESSA MESMO E A SANTA CASA AINDA NAO PAGOU SALARIO ESSE MES AINDA.

      PIOR ADMINISTRAÇÃO DE TODOS OS TEMPOS!!!!!!!!!!! MENOS PARA OS INTIMOS É CLARO.

  3. Oxalá se os vereadores de VR tbm fizesse o mesmo, ainda que próximo às eleições.

    Tanto na Santa Casa como na Fandamp o que falta é conhecedor da Administração Pública e quem entende de Gestão Pública.

    Quanto ao prefeito comunista jogar a culpa da crise para todas as cidades e para o MEU BRasil é fácil…muito fácil, agora fazer o dever de casa e se destacar é quase impossível para quem não entende de Gestão Pública.

    O que os eleitores dos comunistas têm a dizer?

  4. Gente ta vendo ai ? Vamos ficar esperto na hora de votar .

  5. É interessante, ver o interesse da câmara na fiscalização das dívidas do município, próximo às eleições!

    • Dilma, que diferença faz para você o período, seja qual for ? Que se apresentem todos os calotes !!

    • É presidente, pena que as prefeituras não podem fazer “pedaladas”, eufemismo para fraude, elas tem que viver na realidade, só gastando o que arrecada.

Untitled Document