sábado, 31 de julho de 2021 - 01:54 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Bolsa Família movimenta R$ 1,5 milhão por ano na economia de Quatis

Bolsa Família movimenta R$ 1,5 milhão por ano na economia de Quatis

Matéria publicada em 12 de março de 2017, 16:00 horas

 


Bruno de Souza destaca importância do programa para o combate à pobreza e o incremento do comércio local

Quatis – Realizado através de uma parceria da prefeitura de Quatis com o Governo Federal, o Programa Bolsa Família tem representado uma transferência anual de aproximadamente R$ 1,5 milhão às famílias de baixa renda da cidade. Em média, o total de transferências mensais para Quatis em razão do programa está na ordem de R$ 130 mil.

As informações foram destacadas esta semana, pelo prefeito Bruno de Souza (PMDB), ao tomar conhecimento sobre a atualização dos números do programa, feita pelo departamento de gestão do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) no município. Em janeiro passado, 672 famílias de Quatis receberam os benefícios do Bolsa Família.

No entendimento do prefeito Bruno de Souza, o Bolsa Família “é uma iniciativa de grande importância no enfrentamento da pobreza e no incremento da economia da cidade”. Isso porque, de acordo com ele, grande parte da renda proveniente das transferências do programa é movimentada no comércio de Quatis.

– Os recursos do Bolsa Família não entram nos cofres da prefeitura de Quatis, pois são sacados diretamente pelos cidadãos cadastrados, através de um cartão magnético, em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, ou em qualquer casa lotérica. A prefeitura tem as atribuições de coordenar o cadastramento e acompanhar a situação das famílias, por meio das unidades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) – disse Bruno.

Atualmente, a equipe da prefeitura responsável pelo acompanhamento e cadastramento das famílias é formada por cinco profissionais, sendo uma coordenadora, um assistente administrativo (digitador), uma assistente social e dois entrevistadores. Os atendimentos sobre o programa são centralizados nas duas unidades do CRAS, os quais funcionam nos bairros Jardim Independência e Centro. A maioria das famílias cadastradas no programa mora nos bairros situados acima da linha férrea, e são atendidas no CRAS do Jardim Independência.

A secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Rosana Luísa De Bem Almeida, explica ainda que, em uma comparação com dezembro de 2016, o número de famílias cadastradas pelo programa em Quatis teve uma redução de 20 famílias no mês seguinte (janeiro de 2017). Neste caso, a diminuição indica que as famílias podem ter recuperado as condições de sobrevivência com recursos próprios, mas existe também a possibilidade de o benefício ter sido suspenso temporariamente devido ao não cumprimento dos requisitos exigidos pelo Governo Federal. A suspensa termina quando as pendências são sanadas.

– A situação das famílias é acompanhada pelos técnicos do município, mas algumas famílias nos procuram voluntariamente para pedir o desligamento. É o caso, por exemplo, do profissional que estava desempregado e conseguiu se recolocar no mercado de trabalho. No ano passado, oito famílias se desligaram voluntariamente e já existe a informação de que, só em fevereiro deste ano, mais três famílias adotaram o mesmo procedimento – disse Rosana.

Segundo as novas regras do Governo Federal, podem se cadastrar as famílias cuja renda familiar não ultrapasse R$ 170 por pessoa. No caso das famílias com crianças na faixa etária de zero a cinco anos de idade, elas recebem o benefício de R$ 39 por criança. No entanto, existe um limite máximo de filhos (até cinco, em cada residência). Nas casas que tenham adolescentes de 16 ou 17 anos, o Governo Federal transfere todo mês o adicional de R$ 46 (neste caso, máximo de dois filhos).

As famílias com renda por pessoa abaixo de R$ 85 recebem um adicional de R$ 85 como auxílio no pagamento das despesas básicas. Um dos critérios que asseguram o recebimento do benefício do Bolsa Família é a comprovação de 85% da frequência escolar no mês (estudantes de até 15 anos) e 75% (adolescentes de 16 ou 17 anos). As carteiras de vacinação das crianças também devem estar rigorosamente em dia.

Bruno de Souza: ‘Recursos do Bolsa Família não entram nos cofres da prefeitura de Quatis, pois são sacados diretamente pelos cidadãos cadastrados’ (Foto: Divulgação)

Bruno de Souza: ‘Recursos do Bolsa Família não entram nos cofres da prefeitura de Quatis, pois são sacados diretamente pelos cidadãos cadastrados’ (Foto: Divulgação)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Algum tempo atrás VR se gloriava de ter milhares de voltaredondenses recebendo Bolsa Família. Uma triste realidade para a cidade e para o governo que mantém essas pessoas assim. Isso mostra que o governo não tem nenhuma política pública para desenvolvimento dos cidadãos.

    Devemos nos orgulhar é de não ter nenhum cidadão em nossa cidade precisando dessa ajuda.

    Mais triste ainda é um comentarista sugerir para que a prefeitura contrate todos eles. Não somos comunistas para o governo dar de tudo para os cidadãos.

  2. Ignorância é um dom

    triste é ter tanta movimentação nessa cidade e essas pessoas que recebem não contribuem em nada com a mesma, vamos substituir bolsa família e passar a prefeitura a contratar essa turma toda aí com um salário mínimo pra fazer diversos trabalhos na cidade. Isso sim é justo, pois é pelo suor do trabalho que tú ganharás o pão.

Untitled Document