>
domingo, 22 de maio de 2022 - 01:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Câmara de Barra Mansa agenda audiência para discutir Saúde

Câmara de Barra Mansa agenda audiência para discutir Saúde

Matéria publicada em 8 de novembro de 2015, 08:30 horas

 


Um dos principais assuntos é o atraso no pagamento dos profissionais que foram contratados para trabalhar nas OS

cbm

Marcelo: ‘Convênio com a fisioterapia do UBM foi cancelado e os pacientes ficaram sem atendimento’ (Foto: Divulgação)

Barra Mansa – O presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Borges, atendeu ao requerimento do vereador Luiz Furlani e agendou a próxima terça-feira, dia 17, uma audiência pública com as organizações sociais (OSs), que administram os serviços de saúde no município. A prefeitura de Barra Mansa informou que ainda não recebeu nenhum convite da Câmara de Vereadores sobre a Audiência Pública e que vai se posicionar só após o mesmo ser protocolado.
Furlani solicitou a realização da audiência pública para que sejam cobradas justificativas em relação ao não cumprimento dos direitos trabalhistas dos profissionais contratados, entre eles, o atraso de salários, não pagamento de férias e do terço constitucional, não concessão de vale transporte e vale refeição.
-Estamos vivendo um caos na saúde de Barra Mansa. O convênio com a fisioterapia do UBM foi cancelado e os pacientes ficaram sem atendimento. Agora, o prefeito chamou os agentes de saúde e disse que vai rescindir o contrato com a OS, colocando-os em aviso prévio, sem nenhuma notificação por escrito, e lançando um processo seletivo para contratação de agentes de saúde, pela prefeitura – disse.
Ainda segundo o parlamentar, em menos de 15 dias, acontecerá a prova desta seleção de agentes de saúde, sem tempo suficiente para a preparação dos candidatos.
– Precisamos chamar o Ministério Público do Trabalho, o MP estadual, a Diretoria Regional do Trabalho e o sindicato que representa a categoria para acompanhar de perto esta prova – salientou Furlani.
A prefeitura informou, em nota, que por enquanto não há como alterar o  cronograma da seleção, e que os vereadores não poderão participar da comissão: “O cronograma para o processo seletivo está apertado porque a intenção é que no primeiro dia de dezembro, os selecionados possam iniciar o trabalho, não deixando que os agentes que já atuam na OS e passarem na prova tenham o pagamento comprometido. Caso durante o processo seja verificada a necessidade de prorrogação do prazo, o mesmo será anunciado pela prefeitura de forma oficial, no entanto, até o momento não haverá mudança nos prazos estabelecidos em edital.Vereadores não podem fazer parte da comissão, pois a mesma é composta por servidores com experiência na área. O poder legislativo pode fiscalizar o processo seletivo”, afirmou a prefeitura.
Com a presença de inúmeros agentes de saúde no plenário, o presidente da Câmara, Marcelo Borges encerrou a sessão, para que a presidente do Sindicato dos Empregados de Saúde do Sul Fluminense, Regina Medeiros, expusesse as questões dos agentes de saúde.
A presidente informou que foi decidido em assembleia, que caso o pagamento referente ao mês de outubro não seja pago até o dia nove de novembro, quinto dia útil, os agentes de saúde entrarão em estado de greve.
Regina disse também que os órgãos competentes já foram comunicados da decisão da categoria.
– A OS Geração não atende nem telefonemas mais, não conseguimos entrar em contato com sua diretoria para solucionar nossas questões. Eles não efetuam o pagamento na data correta. Em outubro o salário só foi pago no dia 29, e isso porque o advogado do sindicato interveio junto ao procurador do município e o secretário de saúde. O problema não é demitir os agentes, o problema é não pagar os direitos da rescisão, como já vem acontecendo com o salário, que sempre atrasa – afirmou Regina.
“Em relação aos pagamentos atrasados, a prefeitura ressalta que são direitos trabalhistas que a OS Geração é obrigada a executar. No entanto, o governo municipal está conversando com a diretoria da OS e o que foi passado para o órgão é que todos os pagamentos serão realizados, porém de forma gradual”, afirmou a prefeitura, na nota sobre o assunto.
O vereador Rodrigo Drable utilizou a mensagem do Executivo, que reajusta os auxílios moradia e alimentação dos médicos vinculados ao Programa Mais Médicos, para afirmar que deve existir a mesma preocupação com os demais profissionais de saúde.
-O trabalho do médico não acontece sem a dedicação dos outros profissionais, como as agentes de saúde, que conhecem o problema de cada família. Deve haver uma equivalência entre os direitos e condições de trabalho de todos os profissionais de saúde – disse Rodrigo.
Ainda segundo o vereador, o dinheiro da saúde é mal administrado e os prejudicados são os profissionais e a população.
– Uma dentista relatou que não tinha luvas para atender, em outro posto de saúde faltava papel higiênico, não tinha filtro de água. É inconcebível que um local que trate da saúde de nossa população esteja neste estado – afirmou Rodrigo.
Em relação ao processo seletivo, o vereador Teixeirinha propôs que dois vereadores da Comissão de Saúde integrem a comissão organizadora da prova, para garantir a lisura e transparência.
-Todos os vereadores estão solidários aos agentes de saúde, vamos solicitar ao prefeito que altere a data da prova e que ela seja realizada depois que os direitos destes profissionais forem devidamente cumpridos pela OS. Ninguém consegue se preparar para uma prova com dívidas, processos trabalhistas – propôs Teixeirinha.
Para o vereador José Luiz Vaneli, o Leiteiro, os vereadores estão sempre do lado da população, sendo aliados ou oposição ao governo.
-Não precisamos tratar esta questão como uma batalha política, podemos dialogar e resolvermos os problemas. A OS pode demitir os agentes, mas é preciso pagar seus direitos. Vocês podem contar com esta casa para lutarmos por seus direitos – afirmou Leiteiro.
O vereador Marcelo Borges afirmou que a má gestão do dinheiro público é a responsável pela atual situação.
-Entra e sai prefeito e a eles continuam enterrando nosso município em dívidas. Precisamos de um mecanismo para punir estes gestores porque não falta dinheiro para saúde e educação, mas falham na gestão e quem sofre é a população.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Se está ruim vai piorar: Prefeitura e Fundamp devem horrores a Santa Casa, que já disse que vai cortar atendimentos. Povinho medíocre de barramansuina vai pagar sua língua e sentir falta da santinha.

  2. O ENDEREÇO DESTE POSTO DO SUS QUA AGENDA SOMENTE 10 CONSULTAS PARA VOCÊ CONSULTAR SOMENTE NO DIA SEGUINTE E QUE SEM DÓ NEM PIEDADE AS FUNCIONÁRIAS MANDAM VOCÊ TENTAR OUTRO DIA CASO TENHA ULTRAPASSA O LIMITE DE 10 MARCAÇÕES NAQUELE DIA (INDEPENDENTE DO SEU ESTADO DE SAÚDE OU SE É IDOSO E SE CHEGOU NA FILA DE MADRUGADA) É : RUA CRISTÓVÃO LEAL AO LADO DA OAB (ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL) E A OUVIDORIA DO SUS FICA NO POSTO DE SAÚDE NA RUA PINTO RIBEIRO (MAS NÃO ADIANTA RECLAMAR).

  3. ESQUECI DE COMENTAR:
    DESTA VEZ EM 2015, INCLUSIVE HAVIA IDOSOS NA FILA, INCLUSIVE UM SENHOR DE MULETAS, QUE TAMBÉM NÃO FOI MARCADA A CONSULTA DEVIDO O CRITÉRIO DE MARCAR SOMENTE 10 CONSULTAS, MAS NO MEU CASO NA SEGUNDA TENTATIVA CONTEI APENAS 8 PESSOAS NA MINHA FRENTE, E MESMO ASSIM NÃO FOI MARCADA A MINHA CONSULTA. MAS EM RELAÇÃO AOS IDOSOS NA FILA (SENHORES E SENHORAS), É QUE FOI DE CORTAR O CORAÇÃO. NÃO MARCARAM E AINDA A FUNCIONARIA VIROU AS COSTAS E ENTROU EM UMA SALA QUANDO ELES RECLAMARAM, APONTANDO DE FORMA DEBOCHADA PARA UM AVISO NO QUADRO COM CONTATO DA OUVIDORIA DO SUS. ENTREI EM CONTATO COM A OUVIDORIA DO SUS, INFORMANDO TODO O OCORRIDO , INCLUSIVE O DESACORDO COM O ESTATUTO DO IDOSO , MAS NÃO DERAM IMPORTÂNCIA , SENDO QUE SOMENTE FICARAM DE RETORNAR A MINHA LIGAÇÃO 15 DIAS DEPOIS COM RESPOSTAS, MAS ATÉ O DIA DE HOJE ESTOU AGUARDANDO.

  4. POSTO DO SUS. ENDEREÇO RUA AO LADO DO COLÉGIO BARÃO DE AIURUOCA- CENTRO -BARRA MANSA. PELO MEU ENDEREÇO SOMENTE POSSO AGENDAR CONSULTA MÉDICA PELO SUS NESTE LOCAL. TENTATIVAS DE MARCAR CONSULTA EM 2012 E 2015: HORA DE CHEGADA NA FILA : 06:00 HORAS ATÉ 07:30 HORAS NÃO CONSEGUI PORQUE A FUNCIONARIA DISSE NA MINHA VEZ QUE ULTRAPASSOU AS 10 MARCAÇÕES DE CONSULTA PERMITIDA PARA O DIA. RETORNEI NO DIA SEGUINTE E ACONTECEU O MESMO PROBLEMA, OU SEJA NÃO FOI MARCADA A CONSULTA (MAS NÃO HAVIA + DE 10 PESSOAS NA FILA) . SERÁ QUE GUARDARAM VAGAS PARA QUEM NÃO ESTAVA NA FILA? OBSERVEM QUE O MESMO CRITÉRIO DE MARCAR SOMENTE 10 CONSULTAS POR DIA PERMANECE ATÉ HOJE . DEVIDO A URGÊNCIA DO MEU ESTADO DE SAÚDE, PAGUEI CONSULTA PARTICULAR E EXAMES NA SANTA CASA NESTAS DUAS NECESSIDADES DE CONSULTA MÉDICA.

  5. Isso é um absurdo,estamos sem salarios e ainda tendo que estudar em cima da hora para um processo de seleção onde o nosso digníssimo prefeito colocou a população para concorrer conosco sem ter uma experiência como agentes de saúde,já temos dois anos e meio nessa OS e quem vai reincidir o contrato é a mesma,não teria que ser o ministério do trabalho ou o sindicato? Quem garante que vão pagar nossos direitos corretamente,como vamos ter cabeça para o tal processo se ja nos convocaram para amanhã assinarmos a recisão?Sabendo q quando vencer esse processo nem a seguro desemprego vamos ter direito.

  6. Os mesmos problemas, só muda o endereço…

Untitled Document