sábado, 15 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Câmara Municipal cria Comissão para apurar caso do pátio de escória no bairro Brasilândia

Câmara Municipal cria Comissão para apurar caso do pátio de escória no bairro Brasilândia

Matéria publicada em 25 de junho de 2018, 22:07 horas

 


Foto: Paulo Dimas
Em pauta: Depósito de escória no Brasilândia será objeto de comissão especial de vereadores

Volta Redonda – A Comissão Parlamentar Especial, instalada na Câmara Municipal para averiguar o risco de deslizamento de uma pilha gigante de escória, estocada a céu aberto no bairro Brasilândia, deve iniciar os trabalhos de apuração nos próximos dias. As ações do grupo, formado pelos vereadores Rodrigo Furtado (presidente), Edson Quinto (relator) e Jari Simão (membro), acontecerão em paralelo à investigação promovida, em sigilo, pelo Ministério Público Federal. A Comissão ainda pretende apurar os possíveis responsáveis e impactos causados à população.
Segundo dados, pelo menos 15 mil moradores sofrem com a poluição e com o risco de iminente de contaminação. Problemas respiratórios e alérgicos são comuns, principalmente entre pessoas residentes em bairros próximos à pilha de escória, como Santo Agostinho, Volta Grande, Caieira, entre outros.
Como presidente da Comissão, o vereador Rodrigo Furtado afirmou que a situação deve ser apurada e que providências resolutivas devem ser cobradas dos responsáveis e envolvidos.
– Vamos continuar fiscalizando e trabalhando para que o pátio de escória desapareça da paisagem da nossa cidade. O lucro de empresas não pode sobrepor a saúde da população. Centenas de pessoas já estão convivendo com as consequências negativas desta situação absurda – frisou.
Fazer um levantamento criterioso de todas as informações é o primeiro passo a ser realizado pelo grupo de trabalho, segundo Rodrigo. O parlamentar explicou que esta primeira fase é essencial para direcionar os rumos que serão adotados.
– Nosso objetivo é trabalhar para que a população não seja prejudicada. Essa é nossa maior preocupação. O meio ambiente deve ser preservado para as gerações futuras e, para que isso aconteça, a mudança de postura deve acontecer agora – frisou.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar
    FranciscoJFLacerda

    Volta Redonda inteira que já é um município de pequeno território livre, serve e já serviu durante décadas de depósito de lixo da CSN. Em pleno 2018? Basta! A cidade busca crescimento, desenvolvimento, boa adaptação e qualidade de vida inclusive para novas gerações, com ar, água e terras mais limpos e conservados para uma boa morada. Tirem este lixo, esta sujeira toda daqui. Órgãos de fiscalização, se são sérios, PROVEM DE UMA VEZ!!! Levem isto e outros mais para bem longe!!!

  2. Avatar
    FranciscoJFLacerda

    Tem é que se levar esta escória toda ou boa parte dela de volta para Minas onde a CSN possui uma mina e abre buracos para extrair o minério de ferro entre outros..Deve haver espaço mais que suficiente para tal e os trens que trazem os minérios voltam vazios não acarretando altos custos pois a CSN também é sócia da concessionária MRS Logística!

  3. Avatar

    FINALMENTE. BRASILÂNDIA nem parece que existe no mapa de VR. Os políticos só aparecem pra pedir votos de 4 em 4 anos, depois disso desaparecem do mapa. Somos orfãos de representantes que se preocupem com nosso bairro e adjacências. Só esquecem que tem eleições vindo por ai. Tem Caieira, Brasilândia, Nova Primavera, Cailândia, Parque do Contorno… Só aí já dá pra eleger mais de 1 vereador: Fica a dica.
    Quanto a escória, queremos acreditar que teremos um final feliz. Vamos ficar de olho.

  4. Avatar
    Moradora da Brasilândia

    Este depósito de escória que já alcança 20 metros de altura (cinco vezes mais que o recomendado pelo instituto) está localizado a menos de 50 metros de distância do manancial, oferecendo riscos ao Meio Ambiente e à saúde da população. Com o aumento do volume do depósito, situado em meio a vários bairros (em um dos quais eu resido) a incidência de problemas respiratórios vem aumentando bem como o aumento do acúmulo de poeira nas residências. Pagamos nossos impostos e continuamos sendo vítima da negligência da CSN e dos órgãos de fiscalização ambiental. Até quando vai durar isso? Até que o depósito atinja uma altura não suportada e ocorra uma acidente ambiental como aconteceu em Mariana?

  5. Avatar

    Em agosto/2017 fiz uma denúncia ao Ministério Público Federal e vejam a informação que passaram, de que já haveria uma comissão para averiguar o fato inclusive com previsão de conclusão.
    Vide resposta abaixo

    “Cabe destacar que o inquérito civil público no 08120.001452/97-04, em curso nesta Procuradoria da República no Município de Volta Redonda, já trata da questão referente ao pátio de beneficiamento de escória da CSN, que atualmente é operado por Harsco Metals Ltda. Está pendente de resposta ofício expedido ao INEA, que procurou esclarecer questões relevantes a respeito da legalidade/conformidade ambiental da atividade. Portanto, o ofício em anexo é documento apto a demonstrar que este órgão ministerial está ciente do fato e vem adotando esforços visando a adoção das providências cabíveis.

    Além disso, verifica-se em notícia jornalística do último dia 18/09/17 que:

    A Câmara de Volta Redonda criou uma Comissão Especial para avaliar o impacto ambiental causado pelo depósito de escória da aciaria da CSN. O depósito fica no bairro Brasilândia e sua administração está a cargo da empresa HarscoMetals& Minerais, contratada pela CSN. Fazem parte da Comissão os vereadores Washington Granato, Carlinhos Sant’ana e Edson Quinto. Os três têm até amanhã, domingo, 17, para apresentar um relatório conclusivo dos trabalhos1. “

  6. Avatar

    Acho que a camera deveria tambem apurar quem autorizou o estacionamento atras da camera municipal. Um estacionamento feito com o dinheiro público e puramente exclusivo aos interesses de sus funcionários. Funcionário que quer ter o luxo de ir trabalhar de carro, que banque o estacionamento como todo e qualquer contribuinte. Isso é uma vergonha e toda a população faz esses comentarios. E tem mais, quando alguem estaciona na rua nas proximidades, ainda tem que enfrentar a Guarda Municipal que são chamados para inibir quem ali estaciona. Seria possivel a camara nos informar qual foi o vereador que solicitou e autorizou tal estacionamento privativos?? VERGONHOSO. Sr. Prefeito, ainda faz manutenção nesta obra, pois o SR. tambem compactua com essa imoralidade.

    • Avatar

      Exatamente Fernando. A câmara de VR além de ter vagas dentro do prédio tem um monte de vagas exclusivas na rua . O povo paga imposto, paga estacionamento rotativo e os vereadores que deveriam ir ao trabalho de bicicleta ou de ônibus para dar exemplo criam esse benefício apenas para seus interesses. Boa oportunidade para o jornal investigar e necessidade dessas vagas e quem esta usando.

    • Avatar

      Vamos ser coerentes…o estacionamento está na área da Câmara, nada de ilegal ou imoral…questionamento do Fernando não procede…

Untitled Document