quinta-feira, 13 de maio de 2021 - 18:23 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Cláudio Castro: leilão da Cedae mostrou que RJ pode dar a volta por cima

Cláudio Castro: leilão da Cedae mostrou que RJ pode dar a volta por cima

Matéria publicada em 1 de maio de 2021, 17:24 horas

 


Rio de Janeiro -Em seu primeiro pronunciamento após ser empossado como governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC) bateu na tecla do diálogo e afirmou que o leilão da Cedae, nesta sexta-feira, 30, mostrou que, apesar de desacreditado, o Rio pode dar a volta por cima.

 

Castro assumiu efetivamente o governo após o impeachment de Wilson Witzel (PSC), aprovado ontem, e no dia seguinte ao leilão de privatização de parte dos serviços de saneamento do Estado, processo que foi marcado por uma disputa entre o governo e parlamentares estaduais

 

“Nosso Estado infelizmente hoje ainda é a Geni do Brasil, mas ontem no leilão da Cedae ficou demonstrado que podemos dar a volta por cima”, disse ele neste sábado, dia 1º, diante de uma plateia cheia nos jardins do Palácio Guanabara. Castro já atuava como governador em exercício desde o afastamento de Witzel, em agosto de 2020.

 

No discurso, ele destacou que um ponto forte de seu governo será o contínuo enfraquecimento das milícias, que classificou de compromisso com o futuro.

 

O governador afirmou que esse será um governo “de ouvidos, olhos e corações abertos” para chegar às melhores conclusões. “Acima de tudo há de se ter respeito e uma meta comum, que é o crescimento do nosso Estado”, destacou.

 

Durante a transmissão em redes sociais como Facebook e Instagram, houve muitos comentários pedindo o reajuste de servidores públicos e, em especial, professores.

 

O impeachment de Witzel foi confirmado nesta sexta pelo Tribunal Misto que analisava o processo, por dez votos a zero. Acusado de corrupção na Saúde durante a pandemia de covid-19, ele já estava afastado por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

 

Depois de passar por uma comissão especial e pelo plenário da Alerj, o processo contra o ex-governador chegou ao Tribunal Misto. Presidido pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio, o colegiado foi composto pelos desembargadores Teresa de Andrade Castro Neves, José Carlos Maldonado de Carvalho, Maria da Glória Bandeira de Mello, Fernando Foch e Inês da Trindade Chaves de Mello.

Por Mariana Durão


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Esse governador tem tudo pra fazer um governo do estado para a população, sem corrupção, melhorias para os servidores, ativis e inativos, e receber frutos na reeleição. Cabe ao governador optar por fazer história no governo do estado do Rio ou em Bangu.

    Esperança de um Estado mais prósperos para seus moradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document