Deputados e prefeitos visitam obras do Hospital Regional - Diário do Vale
quinta-feira, 23 de setembro de 2021 - 09:18 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Deputados e prefeitos visitam obras do Hospital Regional

Deputados e prefeitos visitam obras do Hospital Regional

Matéria publicada em 9 de maio de 2016, 21:38 horas

 


Quase pronto: Deputados e prefeitos verificaram que obras do Hospital Regional do Médio Paraíba estão mais de 90% concluídas

Quase pronto: Deputados e prefeitos verificaram que obras do Hospital Regional do Médio Paraíba estão mais de 90% concluídas

No fim: Neto fala a integrantes do Cismepa e deputados estaduais que obras do Hospital Regional estão 93% concluídas

No fim: Neto fala a integrantes do Cismepa e deputados estaduais que obras do Hospital Regional estão 93% concluídas

Volta Redonda – O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Junior, os deputados federais Deley de Oliveira (PTB) e Alexandre Serfiotis (PMDB), e estaduais Nelson Gonçalves (PSD) e Edson Albertassi (PMDB), entre outros convidados, visitaram as obras do Hospital Regional do Médio Paraíba Drª Zilda Arns, na manhã desta segunda-feira (09), e garantiram ao prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto(PMDB),  e aos demais prefeitos que integram o Cismepa (Conselho Intermunicipal de Saúde do Médio Paraíba) que farão um esforço concentrado para buscar os recursos para concluir as obras civis do hospital.
De acordo com o presidente da Comissão de Fiscalização das Obras do Hospital Regional, engenheiro Sebastião Faria, a obra civil está 93% pronta, e em dois meses deve ser concluída. A estimativa é que sejam gastos até o final das obras mais R$ 7,4 milhões, sendo que R$ 4,4 milhões estão sendo pleiteados junto ao Governo do Estado e à Alerj. Faria fez ainda uma apresentação de todas as características do Hospital Regional, unidade que vai atender a cerca de 1 milhão de habitantes dos 12 municípios que integram o Cismepa. Picciani ouviu atentamente a explicação feita pelo prefeito Neto sobre o custo do metro quadrado da obra.
— O metro quadrado em qualquer obra parecida está em torno de R$ 7 mil, enquanto a obra do Hospital Regional ficou em R$ 2,8 mil o metro quadrado, a mais barata do país para uma obra desse porte, e com imensa qualidade — disse o prefeito.
Neto afirmou ainda que o Hospital Regional em funcionamento “é um sonho se tornando realidade, buscada pelos 12 municípios em prol da população”, agradecendo o apoio da Alerj e do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde.
Neto fez um agradecimento especial ao ex-governador Sérgio Cabral, ao atual governador licenciado Luiz Fernando Pezão e ao ex-secretário de Obras, Hudson Braga. “Eles foram fundamentais na fase inicial da construção do futuro Hospital Regional, garantindo recursos e nos ajudando muito”, salientou.
O presidente da Alerj falou da crise econômica que atravessa o Estado do Rio e o Brasil, mas disse que com o apoio dos deputados da região, citando os estaduais Albertassi, Nelson Gonçalves, Ana Paula Rechuan, e os federais Deley e Alexandre Serfiotis, vai buscar os recursos que faltam para terminar a obra civil. Picciani também elogiou o prefeito Neto pela obra.
“É preciso coragem pública, coragem pessoal para levar esta obra à frente. O Neto é um orgulho para a classe política pela seriedade e porque tem compromisso com a população. A gente sabe que com ele não tem risco de doar o recurso e a obra não acabar”, afirmou.
Deley de Oliveira ressaltou que com a provável liberação dos recursos para o término da obra, será preciso redobrar os esforços na busca de verbas para os equipamentos: “Temos que nos concentrar nisso agora”, resumiu Deley.
O deputado estadual Nelson Gonçalves, que afirmou ser o autor do primeiro pedido aprovado de ajuda de R$ 20 milhões na Alerj no início das obras, quando Picciani era o presidente da Assembléia em 2009, disse que está fazendo novo pedido de recursos. “Normalmente a Alerj economiza recursos da sua verba e faz a devolução destes recursos ao governo estadual para investimento em bons projetos com o apoio das bancadas. Vamos fazer o mesmo, com a ajuda das bancadas, para ajudar terminar o Hospital Regional”, explicou Nelson.
Ele também está confiante na liberação de recursos por parte da Secretaria Estadual de Saúde, de R$ 4,4 milhões. O parlamentar vem, desde a semana passada, conversando com os demais deputados estaduais da região sobre a importância desta unidade, com capacidade para atender um milhão de pacientes de 12 cidades do Sul do Estado.
O secretário estadual de Saúde, Luiz Antonio Teixeira, disse que também já está com uma Ordem de Serviço pronta para ser assinada, solicitando os recursos do Estado que faltam para terminar a obra em Volta Redonda. “No que depender de mim, farei todo o esforço para ver o Hospital Regional funcionar. Já doamos 150 leitos hospitalares e uma máquina de ressonância magnética para o Hospital Regional”, frisou.
O presidente do Cismepa, o prefeito de Piraí, Doutor Luiz Antônio, disse que o futuro Hospital Regional nasceu de um projeto que economiza energia, com sustentabilidade, e vai atender uma importante demanda da região. “Este hospital será de fundamental importância para todos os 12 municípios da região, com atendimentos de alta e média complexidade”.
No final do encontro, o prefeito Neto, o secretário estadual e os deputados fizeram uma visita ao setor da Unidade Intensiva, com cerca de 40 leitos prontos. Segundo o presidente da comissão, Sebastião Faria, o Hospital Regional terá um custo mensal de funcionamento de R$ 14 a 15 milhões, que estava dividido em 70% para o governo federal e 30% para o governo estadual.

Hospital

O Hospital Regional do Médio Paraíba Drª Zilda Arns terá 229 leitos para atender pacientes de média e alta complexidade, e oferecerá ainda cirurgias bariátricas, transplantes de rins e córneas, e diversos serviços de diagnose.

Mais

Além de intermediar recursos para obra do Hospital Regional, na semana passada, a Alerj, destinou R$ 18 milhões de doações para diversos setores do governo do estado, que devido a crise econômica estão com os serviços comprometidos. Foram beneficiados setores da Educação, Segurança Pública, Saúde, entre outros. A doação é fruto de economias da Casa Legislativa referentes a custeio no ano passado.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Esse hospital ficará pronto quando a Rodovia do Transtorno for inaugurada, rs.
    País quebrado, Estado quebrado e Prefeitura quebrada. ME ENGANA QUE EU GOSTO.

  2. MUITO BLÁ BLÁ BLÁ

    De vez em quando o NETO leva uma renca de autoridades para visitar o HOSPITAL INACABADO REGIONAL. Muito BLÁ BLÁ BLÁ e de nada de inaugurar….. No Belvedere ele terminou a Obra do Posto de saúde …Ficou uma gracinha…Mas não funciona…. De que adianta???? Só obra???? Queremos ver botar para funcionar….. e menos balela eleitoral….

  3. Entendam que politica não é profissão. Não votem em ninguem para reeleição.

  4. Um recado a todos os sábios anuladores de voto. Sou peão de trecho e trabalhei em várias cidades do estado do Rio, São Paulo e um pouco do Nordeste. Posso garantir que a qualidade do político está ligado a qualidade do voto. E quem anula normalmente é a pessoa corrupta que foi a gabinete político pedir emprego ou outros favores pessoais e ouviram um não. Precisamos pensar na política como um todo e cobrarmos mais, fiscalizarmos mais. Até posso acreditar que R$ 2800,00 reais por metro quadrado de obra possa estar barato para o serviço público, mas eu comprei meu imóvel pagando R$ 1600,00 o metro quadrado. Então se eu posso o poder público também pode. Quero aqui fazer uma reflexão que precisamos evoluir. Mas também reconheço que a qualidade dos políticos e do debate da nossa região é maior que de outras cidades mas podemos nos conscientizar ainda mais. Precisamos de mais política e de mais pessoas da cidade se envolvendo, participando, discutindo criticamente e votando em quem quer que seja. Agora os anuladores de voto e os eleitores corruptos que forjam o político corrupto não ajudam nossa cidade, ou contrário são motivo de retrocesso.

  5. Antonio Carlos Peludo

    Se os nobre gestores pararem de dizer mentiras sobre fato visivelmente inconcluso , eu paro de dizer verdades a respeito deles

  6. Estou impressionado com os discursos, cada um melhor que o outro, esses políticos prometem e cumprem. Hahaha, brincadeira, lembrei que é ano eleitoral época deles venderem o peixe pra garantir a permanência. No que depender do meu voto nenhum deles se elege.

Untitled Document