terça-feira, 19 de outubro de 2021 - 02:05 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Deputados federais da região se decidem na votação do impeachment

Deputados federais da região se decidem na votação do impeachment

Matéria publicada em 17 de abril de 2016, 08:30 horas

 


‘Desde sempre’: Luiz Sérgio se mantém fiel ao PT e votará contra o impeachment (Arquivo)

‘Desde sempre’: Luiz Sérgio se mantém fiel ao PT e votará contra o impeachment (Arquivo)

Sul Fluminense – Os quatro deputados federais com base eleitoral na região – Alexandre Serfiotis (PMDB), Deley de Oliveira (PTB), Fernando Jordão (PMDB) e Luiz Sérgio (PT) já se definiram em relação a seus votos no processo de impedimento da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). Serfiotis, Deley e Jordão votarão pelo impeachment e Luiz Sérgio votará contra.
Deley e Jordão anunciaram suas decisões na semana passada, quando o voto do relator da Comissão Especial do Impeachment, Jovair Arantes (PTB-GO) foi aprovado. Depois de analisar o relatório, Deley se posicionou pelo impeachment. Ele havia afirmado, dias antes, que a votação sobre a continuação ou não do processo contra a presidente seria a mais importante de sua carreira como deputado federal. “Por isso mesmo, só vou me posicionar depois de analisar detidamente o relatório”, disse na ocasião.
Jovair se manifestou pela continuidade do processo de impedimento da presidente e foi acompanhado por 38 dos 65 integrantes da comissão. Nenhum deputado da região fazia parte desse grupo.
Alexandre Serfiotis foi o último dos deputados federais da região a declarar seu voto. Ele se manifestou pelas redes sociais na noite da última quinta-feira (14), assumindo posição pelo impeachment da presidente.
Luiz Sérgio, que foi ministro das Relações Institucionais e da Pesca no primeiro governo de Dilma Rousseff, sempre se manifestou contra o impeachment. Ele também foi relator da CPI da Petrobras e sempre afirmou que as investigações da Operação Lava Jato prejudicariam a economia, chegando a calcular em 2,5% o impacto negativo da operação sobre o PIB brasileiro.
Com a aprovação do relatório, a responsabilidade de definir se o processo de impeachment da presidente continua ou não passou para o plenário da Câmara dos Deputados. No momento em que esta reportagem era escrita, as estimativas do resultado da votação variavam. Aliados do governo afirmavam que não haveria votos suficientes para manter o processo, e a oposição comemorava o fato de ter garantido os 342 votos necessários para enviar para o Senado Federal o processo de impeachment.

Por Paulo Moreira
[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

18 comentários

  1. Pronto agora viramos Suiça, acabou a roubalheira, corrupção, desemprego a saúde vai bombar a segurança também. Mais não esqueçam esses n° que a Dilma deixou inflação nos 3 primeiros meses 2.90, taxa selic 14.25 ao ano, taxa desemprego 8.5. Como agora é vida nova vamos esperar os novos índices que devem ser bem melhores e assim fazermos comparações entre o novo e o governo que saiu e saber se valeu a saída da Dilma. Quanto ao Deley este nunca prestou tantos anos de deputado sem nenhum projeto relevante.

  2. Guardem este nome Luiz Sérgio, não votem nele nas próximas eleições e ninguém do PT e seus aliados.

  3. A FIESP do Benjamin Steinbruch agradece os votos a favor do impeachment.
    Aposto que o desejo deles e o mesmo dos trabalhadores ,rsrsrsrrsrrsrsrrsrsrsrrsrsrrsrs

  4. Deley, voce demonstrou ser merecedor do cargo que ocupa!
    Parabens!! merece meu voto!!

  5. O Deley deixou de perde a grande maioria dos seus votos ontem, votou com os seus eleitores
    Acorda BRASIL!!!!

  6. Fernando Rodrigues

    Nunca mais voltarei no Deley. Golpe dos empresários…

  7. Deley eu vou acompanhar a votação,agora se eu ouvir de você voto a favor do impeachmant, pode crer eu vou trabalhar com todas as minhas forças sempre contra as suas campanhas.Vou fazer o contrário do que eu sempre fiz por voce sem ti pedir nada. Só estou ti pedindo agora que respeite o trabalho e o voto que creditamos em você.

  8. Wanderley alves de Oliveira, com somos amigos posso chamá-lo de” delei”, você não está julgado os desempregados nem arrobaleira do PT, mais sim uma mulher que não roubou uma agulha. Preste atenção, EU disse que o” Temer”não vai cumprir aquela promesssa, meu grande amigo não vá pelos outros , porém pela justiça, como que alguém com tantos processos pode julgar uma que nem roubo fez, um abraço do amigo de sempre. Obs.: se votar a favor do impeachment: não poderei votar mais na sua pessoa, mas continuo seu amigo. Um abraço do amigo de sempre, Sérjão.

  9. Interessante o Luiz Sérgio que sempre vota contra o povo afirmar quando relator da CPI da Petrobras que as investigações da Operações Lava Jato prejudicaria a economia e o PIB.

    Para ele a falta de transparência do governo iria ser bom para o Brasil.

    Só petista teleguiado e sustentado por pão e mortadela para acreditar nessa.

  10. Este senhor foi o relator da CPI da Petrobrás ai ficou assim;
    CPI da Petrobras aprova relatório final que isenta todos o políticos das falcatruas são mais de 310, vergonha. Vergonha.
    Fazer alguma coisa para Angra dos Reis, o que seria bom NECA.

  11. LUIS SÉRGIO, o povo desempregado de Angra dos Reis (e região) “agradece” o seu voto nesse GOVERNO responsável pelas DEMISSÕES. Parabéns! Ou você aí acredita que a dispensa desses milhares de trabalhadores dos estaleiros não é culpa da DILMA E DA ROUBALHEIRA???
    Vamos acabar com essa quadrilha!!

  12. PT, PC do B e PSOL são contra o impeachment. Bando de demagogos. Vão morar na Venezuela.

  13. Gostaria que o Deley, devolvesse meu voto, ja que êle não o respeita, mas tenha cesteza que na proxima você estará fora de minhas considerações, valeu

Untitled Document