domingo, 25 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Dinho coloca nome à disposição do PEN para disputar cadeira na Alerj

Dinho coloca nome à disposição do PEN para disputar cadeira na Alerj

Matéria publicada em 3 de julho de 2017, 22:08 horas

 


Presidente da Câmara Municipal conversa com direção estadual do seu partido sobre possível candidatura

Em avaliação: Dinho diz que seu nome está á disposição do PEN para se candidatar à Alerj (Foto: Paulo Dimas)

Em avaliação: Dinho diz que seu nome está á disposição do PEN para se candidatar à Alerj
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – O presidente da Câmara Municipal de Volta Redonda, Sidney Dinho (PEN) está conversando com a direção estadual da legenda sobre a possibilidade de ser candidato a deputado estadual nas eleições gerais do ano que vem. Dinho, que recebeu a Imprensa nesta segunda-feira (03) para fazer um balanço de seus primeiros seis meses de atuação à frente do Legislativo, deu a informação durante a conversa com os jornalistas.
— Estou conversando com a direção estadual do PEN e coloquei meu nome à disposição do partido para essa tarefa. Depende agora da direção e dos meus colegas de legenda a decisão sobre se serei ou não candidato — disse o presidente da Câmara Municipal.

Relação com o Executivo

Dinho subiu por duas vezes à tribuna da Câmara Municipal para criticar integrantes do Executivo pelo que considerou tentativas de ingerência de representantes daquele poder nos assuntos internos do Legislativo. Nas duas ocasiões, o presidente da Câmara recebeu pedidos formais de desculpas de representantes do Executivo: uma vez do próprio prefeito Samuca Silva (PV) e outra do vice, Maycon Abrantes (PV).
O vereador informou que considera superados os assuntos que causaram as intervenções, e disse que a relação entre os dois poderes atualmente está harmônica.
Sobre a ida de dez vereadores à prefeitura, que depois foi anunciada como adesão dos parlamentares ao bloco governista, Dinho afirmou que o que ocorreu foi que o grupo decidiu dar um voto de confiança ao governo, e que o Executivo terá apoio do grupo desde que seus projetos estejam de acordo com os interesses da população.

Medidas de economia

Dinho informou que, nos seis meses à frente da administração do Legislativo, conseguiu reduzir os custos da Câmara com pessoal de R$ 1,843 milhão para R$ 1,719 milhão por mês. Ele tomou medidas para cumprir recomendações do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), para reduzir as despesas com pessoal a menos de 70% da receita do Legislativo.
Além disso, nesse período, Dinho conseguiu sanar as dívidas de cerca de R$ 280 mil, provenientes das indenizações trabalhistas de pessoas que tiveram seus contratos de trabalho encerrados no fim de dezembro. Cerca de R4 80 mil dos R$ 174 mil que são devidos a servidores efetivos já foram pagos, e Dinho espera que, até o fim de dezembro, o valor total esteja quitado.
Ainda  no campo da redução de custos, o presidente da Câmara informou que reduziu de em torno de R$ 1 mil por mês para zero o custo das transmissões ao vivo das sessões da Câmara Municipal, que agora são exibidas no Facebook.
Ele também informou que vai iniciar uma reforma externa da sede da Câmara Municipal, ainda durante o recesso, e que está em tramitação o projeto para a reforma e modernização do plenário.

Duodécimo

Dinho afirmou que vem recebendo o duodécimo (valor estabelecido em lei para cobrir as despesas do Legislativo, e que tem de ser repassado mensalmente pela prefeitura) de acordo com as exigências legais. Ele também afirmou espera ter condições de devolver à prefeitura, no fim do ano, uma parte dos recursos recebidos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

13 comentários

  1. Avatar

    Ele mal esquentou a cadeira de vereador, foi bem votado no primeiro mandato, e não correspondeu as expectativas dos eleitores, foi eleito na rapa, então sugiro, que esqueça a ALERJ, cumpra vosso mandato para qual foi eleito, e use legislativo para o povo, faça leis as quais vossos eleitores possam se orgulhar de ter lhe dado o voto, resumindo esqueça lei de ambulantes e use a inteligência para criar leis pró, e não contra o cidadão, ainda dá tempo, vc tem mais três anos de mandato

  2. Avatar

    O cara mal começou como Vereador e já está de olho numa boca MAIS GORDA. É por estas e outras que estamos fudidos em um País rico. Para começar uma cidade como VR não precisa de 21 vereadores.

  3. Avatar

    A primeira coisa que deveria fazer na Reforma política é diminuir o número de vereadores e de cargos comissionados nos diversos órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal . É muito vereador no Brasil ganhando muito para nao fazer nada de positivo para a população . Nao precisamos de quantidade e sim de qualidade .
    Quantos assessores esses vereadores tem e para que ?

    • Avatar

      Mas quem vota em candidato que CONHECE a Administração Pública e ENTENDE de Gestão Pública?

      A Administração Pública no Brasil é ineficiente por excelência porque não temos esse profissional nos cargos eletivos.

      Votam em administrador, empresário, médico, professor, advogado, assistente social, operador de Raio X, e até militar, como o presidente da CMVR ou até em Contador, como o prefeito na PMVR. Aí o resultado é nomear engenheiro elétrico para o HSJB ou para o SAAE, e até mesmo um veterinário para a Secretária de saúde de VR.

      Nada contra esses profissionais que podem ser excelentes nas suas áreas, mas na Administração Pública têm-se mostrado que não entendem bulhufas.

      Quero ver os samukets irem num veterinário quando precisarem de uma consulta médica ou cirurgia. Creio que isso eles não querem, mas elegem um para cuidar de nossa saúde, né?

  4. Avatar
    NÃO VOTO MAIS EM NINGUÉM....

    ALBERTASSI, NELSINHO, GOTARDO…. NÃO VOTO EM NENHUM DESSES CARAS MAIS. E NÃO VEJO NO MOMENTO NINGUÉM MERECEDOR DO MEU VOTO.

    • Avatar

      Se cuide porque você pode votar neles sem saber. Primeiro se vota no partido para depois votar no candidato. E segundo, se você votar num partido que está aliado a esses 3 citados, estará dando votos a eles mesmo não querendo. Deixe de ser bobo.

      Creio que você esteja esperando as pesquisas eleitorais para votar como fazem muitos e muitos eleitores. Esperam os INDICADOS do poder econômico que aparecerão nos 3 primeiros lugares.

  5. Avatar

    21 vereadores remunerados em VR??? Esse país como um todo tem que estar nessa merda

  6. Avatar

    A ganância pelo poder da nisso, iniciou um mandato já está pensando no outro. Povo tem que tomar uma atitude e varrer essas pessoas como seu representante.

  7. Avatar

    Os 21 vereadores têm de cumprir as leis, e uma delas é a TRANSPARÊNCIA da CASA DO POVO colocando o site para funcionar. Esses dados econômicos precisam estar no site para todos, não na rede social. Eu não acredito que o vereador tbm não saiba a diferença entre internet e redes sociais como 55% dos internautas brasileiros.

    Outro cumprimento é fiscalizar o executivo, atitude comprovada quando nas apresentações das contas da saúde e da PMVR nenhum dos 21 vereadores estavam presentes, nem para prestigiar os trabalhos da secretária de saúde e do Planejamento.

    Sem transparência e sem cumprir a obrigação de fiscalizar o executivo, como o vereador quer ser candidato a deputado? Quem votar nele estará contribuindo para a continuação da politicagem no Brasil.

    Como disse o comentarista abaixo: “tem de aprender a ser vereador primeiro”

    Veja um exemplo de cidade pequena com bom site funcionando e com transmissão ao vivo das sessões, calendário e agenda das sessões: http://www.domingosmartins.es.leg.br/

    • Avatar

      Recalcado. Está tudo no portal de transparência. Pobre de espírito e frustrado esse Vai Vendo.

    • Avatar

      Como pode estar no portal da transparência se a CMVR não tem um sitio funcionando? Vc sabe o que é portal da transparência e o que seja TRANSPARÊNCIA?

      Vc visitou o endereço eletrônico que indiquei?

  8. Avatar

    Vale a pena tentar! Boa sorte!

  9. Avatar

    Tem que aprender a ser vereador primeiro…

Untitled Document