terça-feira, 30 de novembro de 2021 - 00:47 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Eduardo Bernardelli vai se apresentar à Justiça, diz fonte

Eduardo Bernardelli vai se apresentar à Justiça, diz fonte

Matéria publicada em 4 de novembro de 2015, 20:24 horas

 


Resende –  Uma fonte da Câmara Municipal de Resende informou nesta quarta-feira (04) que o procurador geral da Casa, Eduardo Bernardelli, sobrinho do ex-prefeito de Porto Real, Sérgio Bernardelli, estaria de férias e não foragido no Estados Unidos. Segundo Cláudio Cardoso, coordenador da Gaeco, Eduardo fugiu do país e está em Orlando. O servidor é suspeito de integrar uma quadrilha que fraudava processos licitatórios para a contratação de serviços na Câmara Municipal de Resende. Ainda de acordo com a mesma fonte, o procurador estaria para se apresentar à Justiça resendense, que decretou sua prisão preventiva. Eduardo responde por fraude a licitação, organização criminosa, peculato e falsificação de documentos.

— Ele não fugiu. Quando foi realizada a operação da Gaeco, na semana passada, ele estava de férias passeando nos Estados Unidos — informou a fonte.

 

Soraia Balieiro informa servidores da Câmara sobre investigação

 

A presidente em exercício da Câmara Municipal de Resende, vereadora Soraia Balieiro (PSB), convocou para às 17 horas desta terça-feira (04) uma reunião com os servidores do poder legislativo, incluindo funcionários do quadro efetivo e ocupantes de cargos em comissão, no prédio anexo da instituição, em Campos Elíseos.

Segundo a presidente em exercício, a realização deste encontro teve como objetivo manter os funcionários da Câmara Municipal informados a respeito das providências adotadas pelo poder legislativo diante das investigações do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, as quais apontam fraudes em processos de licitações da casa.

Antes da reunião, a vereadora Soraia Balieiro esteve reunida, pela manhã, com o promotor de justiça Fabiano Gonçalves Oliveira, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, responsável pelo processo que apura as denúncias contra a Câmara Municipal. A reunião ocorreu na sede do Núcleo da Tutela Coletiva do Ministério Público, localizado no bairro Jardim Jalisco.

Acompanhada pelo assessor jurídico do poder legislativo, Marcelo Carneiro, Soraia Balieiro se apresentou oficialmente como presidente em exercício da casa, relatando ao promotor as medidas que estavam sendo estudadas no âmbito da Câmara Municipal com o objetivo de garantir o funcionamento da instituição, “uma vez que alguns servidores foram afastados de suas respectivas funções, por tempo indeterminado, mediante determinação judicial”.

— As medidas administrativas vão ser tomadas e colocadas em prática paralelo ao andamento das investigações por parte das autoridades competentes. Após a Câmara Municipal ter acesso ao processo do Ministério Público, o que ocorreu na tarde desta segunda-feira, iniciamos os estudos para definir quais as medidas administrativas nós poderemos tomar – disse Soraia, reafirmando que a mesa diretora da casa já protocolou um embargo de declarações junto ao poder judiciário solicitando esclarecimentos a respeito das providências cabíveis, no âmbito da legislação, a respeito dos funcionários e servidores afastados.

Apesar de o regimento interno da Câmara Municipal de Resende permitir apenas a manifestação dos vereadores durante as sessões ordinárias do poder legislativo, a presidente em exercício, vereadora Soraia Balieiro, submeteu ao plenário, durante a sessão desta terça-feira (03) a abertura da palavra aos cidadãos presentes no sentido de que eles pudessem falar a respeito das denúncias investigadas pelo Ministério Público. O pedido de abertura aos pronunciamentos da população nesta sessão recebeu o voto favorável de todos os vereadores.

— A população deve ter vez e voz no dia a dia do poder legislativo. Normalmente, esse direito é garantido durante as audiências públicas promovidas pela Câmara Municipal de Resende sobre temas específicos, mas diante da repercussão das investigações apuradas pelo Ministério Público, houve o entendimento comum de todos os vereadores sobre a importância do cidadão colocar a sua opinião sobre os acontecimentos – disse, reforçando o chamado no sentido de que a população continue acompanhando as sessões em plenário da Câmara Municipal.

Soraia Balieiro reafirmou que “o poder legislativo tem todo o interesse de que os fatos sejam apurados com o rigor necessário e os responsáveis punidos segundo as sanções previstas em lei, mediante efetiva comprovação da culpa, mas assegurado antes o direito constitucional à defesa”.

Para a presidente em exercício, “a Câmara Municipal de Resende é uma instituição permanente, que continuará exercendo as atribuições estabelecidas pela Constituição da República Federativa do Brasil, na apresentação de leis em benefício da população, na fiscalização da aplicação dos recursos públicos e na apresentação de sugestões de obras e serviços visando garantir os essenciais do povo de Resende”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Aehhhh Duda, quem puxa aos seus não degenera. Aprendeu bem com o titio e a vovó.

Untitled Document