;
terça-feira, 24 de novembro de 2020 - 09:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Emenda garante ginásio para Resende

Emenda garante ginásio para Resende

Matéria publicada em 18 de janeiro de 2016, 19:43 horas

 


 Parceria: A pedido de Caloca (à esquerda) Leonardo Picciani destinou R$ 800 mil para ginásio em Resende


Parceria: A pedido de Caloca (à esquerda) Leonardo Picciani destinou R$ 800 mil para ginásio em Resende

Resende – Dias após a presidente Dilma Rousseff sancionar o Orçamento da União de 2016, Resende já pode comemorar mais uma benfeitoria para a área do Esporte e do Lazer. Com a promulgação, deputados federais e senadores terão direito a R$ 9,09 bilhões em emendas individuais, garantindo uma emenda ao Orçamento no valor de R$ 800 mil para a construção de um ginásio poliesportivo na cidade.
A emenda foi inserida no Orçamento da União por iniciativa do deputado federal Leonardo Picciani (PMDB), a pedido do vereador Célio Caloca (PMDB). “Em encontros com o deputado, conversamos sobre a carência do município quanto a áreas de lazer, principalmente no que diz respeito aos espaços voltados para os jovens. Conhecedor das necessidades de Resende, o deputado se solidarizou e se comprometeu a ajudar”, comentou Caloca.
O parlamentar resendense informou que o local para a construção do ginásio – que contará com cobertura – ainda não foi definido, mas que o intuito é beneficiar uma das comunidades carentes da cidade. “Em um momento econômico de incertezas como o que o país atravessa, é uma grande satisfação saber que a cidade tem garantida uma obra desse porte, que tem potencial para trazer mais saúde e qualidade de vida a tantas pessoas”, avalia.
Pelo Orçamento 2016, os 594 parlamentares – entre deputados federais e senadores – terão direito a R$ 9,09 bilhões em emendas individuais, conforme a regra do Orçamento Impositivo – implantada em 2015. A medida representa uma cota de R$ 15,3 milhões para cada um dos 513 deputados e 81 senadores.
Com a implantação do Orçamento Impositivo, o Poder Executivo fica obrigado a liberar até 1,2% da receita corrente líquida (RCL) do ano anterior para as emendas apresentadas por parlamentares. Vale ressaltar, porém, que, desse total, 50%, ou seja, 0,6% do valor permitido, terão de ser aplicados na área de Saúde. O novo sistema dá mais independência para deputados federais e senadores, que terão mais facilidade para direcionar recursos para municípios e estados.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    Liberdade e Propriedade

    Antes deixassem esse dinheiro no bolso do contribuinte. Resende já tem ginásios demais. O do CCRR está pedindo socorro.

Untitled Document