quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Governo reforça o combate à intolerância religiosa

Governo reforça o combate à intolerância religiosa

Matéria publicada em 9 de junho de 2018, 18:24 horas

 


Rio – O Governo do Estado do Rio de Janeiro reforça o combate à intolerância religiosa. Além da criação do conselho e plano estadual, a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos organizou, esta semana, o I Fórum Itinerante de Defesa e Promoção da Liberdade Religiosa. A ideia é levar apoio e ouvir as vítimas de intolerância religiosa em diversos municípios do Estado do Rio de Janeiro.

O presidente do Conselho Estadual de Defesa e Promoção da Liberdade Religiosa, Marcio D´Jagun, falou sobre os avanços das ações.

O governo criou o Conselho de Defesa e Promoção da Liberdade Religiosa. Como órgão pioneiro no Brasil, por quem é formado?

Marcio D´Jagun – O conselho tem como objetivo contribuir para a definição de políticas públicas destinadas a promover a liberdade religiosa, acompanhar denúncias de violações de direitos relacionadas à intolerância, promover o intercâmbio e cooperação com outras entidades de combate ao preconceito, entre outras coisas. O órgão é composto por 21 segmentos religiosos, 3 instituições ligadas aos Direitos Humanos, além da Defensoria Pública e representantes das secretarias estaduais de Direitos Humanos, Educação, Cultura, Ambiente, Segurança, Assistência Penitenciária e Saúde.

Quais as outras iniciativas da secretaria para o combate à intolerância religiosa?

D´Jagun – A secretaria, através da Coordenadoria de Promoção da Liberdade Religiosa, trabalha em duas frentes: combate à intolerância e promoção da liberdade religiosa. No primeiro campo, a pasta solicitou a implementação da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, que acolhe e realiza atendimento de vítimas através de uma equipe multidisciplinar, ou de parcerias firmadas pela secretaria com universidades. Com relação à promoção da liberdade, a secretaria organiza a capacitação de agentes públicos.

As parcerias serão ampliadas?

D´Jagun – Sim, temos também parceria com a Secretaria de Educação para a inclusão do tema intolerância religiosa na grade curricular e ainda para a criação de uma campanha de conscientização. Além disso, estabelecemos também parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia, para a execução de um curso itinerante em todo o estado sobre os princípios jurídicos relativos à laicidade, liberdade religiosa e história das religiões no Brasil. Esse ano, também conseguimos a aprovação e a implementação do Plano de Promoção da Liberdade Religiosa, que reúne ações programáticas e recomendações, a fim de aplicar o princípio da laicidade do estado, com as garantias fundamentais de liberdade de crença e culto, tanto nos espaços públicos quanto privados.

Quantas vítimas já foram atendidas este ano por meio da secretaria?

D´Jagun – Cerca de 900 vítimas entre 2017 e 2018. Na maior parte dos casos, infelizmente, são denunciadas depredações a templos religiosos e agressões físicas.

Como as vítimas podem ter ajuda?

D´Jagun – Através do Disque Combate ao Preconceito, de forma presencial ou pelas redes sociais. Após a denúncia, encaminhamos os casos para nossa equipe técnica dar andamento aos apoios jurídico e psicossocial.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    É impressionante, é inacreditável que o candidato Ciro Gomes atacou a moral católica!
    Num país onde mais de 50% da população é católica, como Ciro Gomes quer ser presidente de um país onde mais de 50% da população é contra a posição dele!?
    Eu acho uma audácia o ataque de Ciro Gomes contra a moral católica!
    Como diria o ex-Senador Mão Santa: “A ignorância é audaciosa!”…

Untitled Document