segunda-feira, 19 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Grupo de trabalho discute inclusão de pessoas com deficiência

Grupo de trabalho discute inclusão de pessoas com deficiência

Matéria publicada em 15 de outubro de 2018, 17:34 horas

 


Grupo de trabalho discute sobre inclusão de pessoas com deficiência. (crédito Divulgação)

Volta Redonda – Nesta quinta-feira, dia 11, foi realizada a primeira reunião do grupo de trabalho para inclusão de PCD (Pessoas com Deficiência). O encontro aconteceu no auditório da prefeitura e contou com representantes de diversas secretarias e entidades de Volta Redonda, entre elas Compede (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência), Apadem (Associação de Pais e Amigos do Deficiente Mental), Guarda Municipal, secretarias de Educação, Saúde, Infraestrutura, Mobilidade Urbana, Ação Comunitária, entre outras.

Além do advogado Pedro Dalboni, do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães, do vice-prefeito Maycon Abrantes, do vereador pastor Washington Uchôa (PRB), e do chefe de gabinete da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Leandro Flores.

Joselito afirmou que é preciso identificar os problemas e buscar resultados. “Queremos saber quais ações estão sendo desenvolvidas por cada setor para melhorar o dia a dia das pessoas com deficiência em nossa cidade”.

Na reunião foi apresentada uma pesquisa do iSocial sobre o panorama do PCD sobre a expectativa e percepção sobre o mercado de trabalho para esse público.

– Estou muito feliz em participar desse grupo. Já tenho várias leis que buscam incluir e facilitar o dia a dia de pessoas com algum tipo de deficiência. Sempre levantarei essa bandeira da inclusão. Nossa próxima reunião será dia 22 de outubro e vamos montar grupos de discussões para encontrar onde está o problema e qual a possível solução para ele. Mobilidade urbana, transporte, acessibilidade, educação e geração de emprego serão alguns dos pontos que vamos buscar melhorias – disse o vereador que é relator da Comissão Permanente de Defesa dos Direitos das Pessoas com Necessidades Especiais e do Idoso na Câmara Municipal.

De acordo com Joselito Magalhães, já está sendo feita na cidade uma pesquisa entre as grandes empresas, o comércio e a construção civil, para coletar dados, com o objetivo de olhar para o mercado de trabalho.

– A gente quer que os PCDs sejam contratados por suas qualidades também, e não só pela questão das cotas. Esperamos estar com esses dados até o final de outubro em mãos. Estamos trabalhando também para criar um selo para as empresas que têm iniciativas para motivar a inclusão – afirmou.

Outro ponto bastante discutido na reunião foi a questão da falta de acessibilidade nas ruas da cidade. Na reunião estavam presentes alguns cadeirantes, que foram unânimes em dizer que as calçadas de Volta Redonda são péssimas para eles trafegarem com a cadeira.

– As vezes acabamos tendo que passar pela rua, próximo aos carros, pois não temos como utilizar as calçadas. Árvores, buracos, falta de rampas são alguns dos problemas que enfrentamos – disse André que é cadeirante há mais de um ano, ressaltando que a falta de acessibilidade dos ônibus é outro ponto que precisa ser revisto. A diretora da Escola Municipal Especializada Doutor Hilton Rocha, Vera Lucia Ferreira Cruz, também estava na reunião e ressaltou que é preciso ainda pensar em inclusão dos cegos. Ela mencionou a falta de sinais sonoros, por exemplo.

Ao final da reunião ficou acertado que serão montados grupos para discutir ações efetivas. O próximo encontro será dia 22 de outubro, às 16h, no auditório da prefeitura.

– Esse é um assunto que precisa ser tratado com carinho. Estou muito feliz em ver tantos representantes de entidades sérias buscando soluções reais para os portadores de necessidades especiais. É isso que precisamos, tirar as ideias do papel – finalizou o vereador pastor Washington.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Eu queria que vocês apontasse para os moradores de VOLTA REDONDA em que bairro existe uma calçada em condições de um cadeirante passar. Cheios de declínio não tem padrão nenhum. Quando tem ta la um carro estacionado em cima da calçada.

Untitled Document