terça-feira, 22 de setembro de 2020 - 04:07 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Indícios de irregularidades em doações de campanha ultrapassam R$ 1 bilhão

Indícios de irregularidades em doações de campanha ultrapassam R$ 1 bilhão

Matéria publicada em 16 de outubro de 2016, 16:49 horas

 


Brasília – O sexto batimento de informações do Tribunal de Contas da União (TCU) relativo às Eleições Municipais 2016, entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), revela que cresceu consideravelmente o volume de possíveis irregularidades nas receitas e despesas de campanhas eleitorais. O total suspeito chega a R$ 1,41 bilhão, ou seja, quase metade do montante arrecadado por candidatos e partidos, que é de R$ 2,227 bilhões.

No início de setembro, segundo lista apresentada pelo TCU, a somatória de quantias suspeitas correspondia a cerca de R$ 116 milhões. Uma semana depois, o valor já ultrapassava R$ 275 milhões, chegando a R$ 388 milhões no dia 19 e em mais de R$ 554 milhões no final do mês. No começo de outubro, o valor superou a casa dos R$ 659 milhões.

Destaques

De acordo com o último relatório do TCU, dentre os indícios de irregularidades mais relevantes de despesas declaradas à Justiça Eleitoral, está o de uma agência de publicidade com apenas dois funcionários contratada para campanha no valor de R$ 219 mil. Em outro caso, uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família prestou serviço no valor de R$ 3.570.000,00.

Dos indícios envolvendo doações às campanhas, está o de uma pessoa física que recebe Bolsa Família e efetuou doação no valor de R$ 75 milhões, outro doador que doou R$ 50 milhões sem ter renda compatível e o de um prefeito que doou R$ 60 milhões para o seu diretório municipal. Além disso, o número de doadores falecidos subiu para 290.

A lista do TCU aponta, ainda, que a quantidade de casos suspeitos chega a 259.968.

Parceria

As informações são resultados de um trabalho inédito de cruzamento de dados proporcionado pela parceria firmada entre o TSE e diversos órgãos públicos para fiscalizar a prestação de contas dos candidatos e coibir crimes eleitorais no período de campanha.

Ao receber o documento, o Tribunal compartilhou imediatamente o material com o Ministério Público Eleitoral (MPE). As suspeitas em torno de beneficiários do Programa Bolsa Família também foram compartilhadas com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS).

De acordo com a Instrução Normativa nº 18, editada pelo TSE em 16 de agosto deste ano, os indícios de irregularidades serão disponibilizados aos juízes eleitorais para apuração com prioridade, em até cinco dias a partir do conhecimento do caso.

Por se tratarem de indícios de irregularidades que ainda serão devidamente apurados, os nomes dos doadores e beneficiários e eventuais detalhamentos das informações não serão divulgados pela Justiça Eleitoral.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    E O POVO ÓH!

  2. Avatar

    A POLITICA NESTE PAÍS,CLARO QUE NÃO SOMENTE NO BRASIL EXPLICITAMENTE FALANDO VIROU A MUITO TEMPO CASO DE POLÍCIA DE CRIME QUE PRECISA SER URGENTEMENTE COMBATIDO A TODO CUSTO COMO SE COMBATEM TRAFICANTES DE DROGAS.POLÍTICO NESTE PAÍS SEM EXCEÇÃO VIROU SINÔNIMO DE BANDIDAGEM DE TERNO E GRAVATA,VIROU ESTELIONATÁRIO POLITICAMENTE CORRETO POIS INFELIZMENTE A JUSTIÇA AINDA NÃO SE DEU CONTA DA GRAVIDADE DOS FATOS,NÃO MEDEM ESFORÇOS EM CONTINUAR COM A FARSA,COM AS MANOBRAS ELEITOREIRAS DE SEMPRE DEBAIXO DO NARIZ DE TODOS, PRINCIPALMENTE DO T.S.E.ESSES CRÁPULAS ACHAM QUE NÃO VÃO SER DESCOBERTOS QUE AS LEIS NÃO COMPETEM A ELES,QUE TUDO SERÁ ACOBERTADO SEM DEIXAR VESTÍGIO.A REGRA PRECISA SER SIM MUDADA IMEDIATAMENTE ACABANDO COM ESTA FESTA DE BANDIDOS,A SOCIEDADE PRECISA SIM COBRAR DAS AUTORIDADES INCLUSÃO DE CORRUPÇÃO COMO CRIME HEDIONDO.EXIGIR O FIM DO VOTO OBRIGATÓRIO,SIM DA IMUNIDADE PARLAMENTAR,FIM DO FORO PRIVILEGIADO,TER NO MINIMO SEGUNDO GRAU COMPLETO PARA EXERCER O CARGO DE VEREADOR E TAMBÉM TER SIDO NO MINIMO PRESIDENTE DE ALGUMA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES OU TER OCUPADO ALGUM CARGO PÚBLICO TENDO SIM SUA VIDA VASCULHADA E DECLARADA LIMPA.OUTROS CARGOS EXIGIR CURSO SUPERIOR E TAMBÉM TER SUA VIDA PASSADA A LIMPO.QUER SE ELEGER? VAI TER QUE FAZER COM RECURSOS PRÓPRIOS OU CONTAR COM A SORTE DE SER BEM VISTO PELO POVO, OU SEJA COMPROVAR SUA HONESTIDADE E COMPETÊNCIA PARA ASSUMIR O CARGO

  3. Avatar

    Como acreditar em mudanças com um número tão grande de desfio de conduta, fora aqueles que passaram com a intenção de só ganhar dinheiro fácil, veja nos noticiários dos nossos parlamentares do Rio de Janeiro que 67% criaram projetos que não da em nada. imagina na nossa cidade, precisamos acompanhar mais essa turma que ganha muito para não fazer nada.

  4. Avatar

    E aí? Vamos ficar naquela de sempre na qual vai passar quase todo o mandato do candidato para apurar cada caso e depois não dar em nada…

  5. Avatar

    Brasil… sil… sil.

Untitled Document