domingo, 18 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / MEP divulga pesquisa sobre Políticas Públicas em Volta Redonda

MEP divulga pesquisa sobre Políticas Públicas em Volta Redonda

Matéria publicada em 30 de abril de 2019, 10:41 horas

 


O resultado trouxe destaque para questões como emprego, saúde, segurança, transporte, meio ambiante e manutenção da cidade

A professora do MEP, Abigail Ribeiro, ressalta a importância “cívico-cultural” da manifestação expressa na pesquisa
(Créditos: MEP/VR)

Volta Redonda – A sondagem popular “Olhar à cidade” do MEP (Movimento pela Ética na Política), edição 2019, mostrou que 27% dos entrevistados apontaram manutenção da cidade como uma das prioridades para a política pública do município.  A pesquisa realizada entre os dias 24 e 27 de abril, em Volta Redonda, entrevistou 500 pessoas de 43 bairros. Os dados foram analisados por alunos e professores da instituição, na segunda-feira (29).

A sondagem mostrou ainda que 23% dos entrevistados apontaram a importância de investir na saúde. Outros 17%, falam sobre o transporte, seguido de emprego, apontado  por 14%. Já a segurança foi lembrada por 8% e o meio ambiente por 5%, somando 94% das entrevistas. Os demais 6% dos entrevistados apontaram a importância de ações destinadas à assistência social, Educação, cultura, lazer, entre outros.

A professora do MEP, Abigail Ribeiro, ressalta a importância “cívico-cultural” da manifestação expressa na pesquisa.

– A linguagem é a maior forma de expressão de qualquer cultura. O resultado traduz pensamentos e expressa cidadania e sentimentos. A população prioriza sua sobrevivência. Está fragilizada. Há uma crise, e sua preocupação é a ‘sobrevida’, daí escolhe o que é próximo e mais urgente – comentou a professora de português.

Já o ex-aluno do Pré-Vestibular do MEP, Davi de Souza, associou o resultado com a gestão do governo voltarredondense.

– A sondagem traduziu a percepção da população sobre a gestão do governo municipal – disse Davi.

De acordo com José Maria da Silva, coordenador geral do MEP, uma audiência já foi solicitada ao prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, para debater sobre as questões avaliadas na pesquisa.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Manutenção da cidade se tornou prioridade porque a população estava acostumada com uma cidade limpa e organizada e as demais áreas não tiveram uma piora tão significativa, a saúde piorou pouca coisa, educação nada de diferente e por aí vai.
    Em relação a violência sempre oscilou em Volta Redonda e a grande maioria que é assassinado é por disputa de território e além do mais segurança pública é função do Governo do Estado, agora o que o Poder Público Municipal poderia fazer sai políticas públicas preventivas para que os nossos jovens não entrassem no mundo das drogas

  2. Avatar

    Eu acho que estão entrevistando alienígenas ou moradores do Laranjal e da Vila Santa Cecília, pois todo dia leio sobre violência em Volta Redonda e cidades da vizinhança, e, no entanto, só 8% responderam estarem preocupados com a violência!
    O que dizer da ignorância desses entrevistadores e|ou entrevistados que não enxergam a violência que existe numa cidade como Volta Redonda?!!!
    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  3. Avatar

    Só 8% dos respondentes priorizam a segurança e 5% priorizam o Meio Ambiente. rsrsr

    Certamente 92% deles não leem o DV para saberem que Volta Redonda é a disparada na região na liderança em criminalidade.

    Quero só ver qual será a justificativa do prefeito para criar a Secretaria de Segurança para esses respondentes. Ou seja, somente 40 pessoas se preocupam com a segurança.

    Somente outras 25 pessoas preocupadas com o meio ambiente? Só isso? 95% deles não estão vendo o prefeito destruindo o Meio Ambiente? Só rindo muito aqui de TRISTEZA desses respondentes.

    O MEP bem que podia orientar os respondentes a lerem mais o DV. rsrs

    Ou então reformular essas questões. Será que foi considerado o “desconhecimento do assunto” dos respondentes para formular as questões?

    Pelo jeito temos mais gente querendo substituir os presidentes das associações de moradores: Já temos alguns dos 21 vereadores. Dias atrás se apresentaram os padres, e agora o MEP. Nenhum dos três grupos se envolve cotidianamente com a comunidade na questão das demandas.

    • Avatar

      Os respondentes são tão pagadores de impostos como o senhor e tem todo o direito de achar o que quiserem .

      Eles não devem ler o dvd pois tem de trabalhar, o que não parece ser o seu caso, pois mora aqui nos comentários

    • Avatar

      Ricardo Malesch,

      Não é “dvd”; e sim DV, uma abreviatura do jornal Diário do Vale que os comentaristas usam muito.

      Eu esatva pensando justamente na hipótese deles estarem ocupados trabalhando, porém, os trabalhadores atuais não tiram a vista dos celulares e das redes sociais. Assim as respostas desse levantamento mostram tbm o QUANTO É ILUSÃO a gente achar que estamos bem informados pelas redes sociais.

      Não sei se é o caso de outros, mas dos 10 adolescentes que cruzam comigo, 10 deles estão com o fone no ouvido e segurando o celular, um jeito fácil para os malandros tomarem deles.

Untitled Document