terça-feira, 27 de julho de 2021 - 22:17 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Julgamento no TSE pode levar Jari à Alerj

Julgamento no TSE pode levar Jari à Alerj

Matéria publicada em 15 de junho de 2021, 17:58 horas

 


Deputado estadual Rubens Bomtempo tenta assumir prefeitura de Petrópolis, o que abriria vaga para vereador de Volta Redonda

Jari vai aguardar resultado do julgamento de Bomtempo para decidir se assume ou não cadeira de deputado estadual
(Foto: Arquivo)

Volta Redonda e Petrópolis – O processo que vai definir se o deputado estadual Rubens Bomtempo (PSB) assume a prefeitura de Petrópolis entrou na pauta do Tribunal Superior Eleitoral e será julgado entre os dias 18 e 24 de junho. Caso a decisão seja favorável a Bomtempo, ele deixa a Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) para assumir a prefeitura e abre a vaga de deputado estadual para o vereador de Volta Redonda. Caso contrário, haverá nova eleição para prefeito na cidade serrana, que atualmente é dirigida por Hingo Hammes (DEM), na qualidade de prefeito interino.

Jari é segundo suplente do PSB, mas o primeiro, Renan Ferreirinha, é atualmente secretário municipal de Educação na capital do Estado do Rio. Caso Bomtempo tenha sucesso e Jari assuma, o primeiro suplente do PSB na Câmara Municipal, Raone Ferreira, vai assumir a cadeira de vereador de Volta Redonda.

O vereador afirmou que, caso Bomtempo tenha sentença favorável, vai se reunir com sua base para decidir sobre uma possível licença do cargo para assumir na Alerj, como permite a Lei Orgânica do Município:

– Não tomo decisões sozinho. Trabalho com meu grupo e sempre ouço as pessoas – disse.

Por esse mesmo motivo, Jari ainda não decidiu se tentará uma cadeira na Alerj nas eleições de 2022. Ele pretende consultar seu grupo político sobre o assunto.

 

Entenda o caso

 

De acordo com reportagem de Wellington Daniel para o “Diário de Petrópolis”, Bomtempo foi o candidato mais votado nas Eleições Municipais de 2020, com 55,18% dos votos, quando disputou o segundo turno com o ex-prefeito Bernardo Rossi. Porém, o deputado concorreu sub judice, após ter o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) devido a uma condenação por improbidade administrativa na Justiça comum.

Bomtempo entrou com recurso especial no TSE, alegando problemas na decisão que o condenou. O relator é o ministro Sérgio Silveira Banhos.

Caso a decisão do TSE seja favorável a Bomtempo, o ex-prefeito retornará ao comando do Poder Executivo da cidade. Se ocorrer uma decisão contrária, novas eleições para prefeito serão convocadas. A exemplo do que ocorre com Itatiaia, caberá ao TRE-RJ marcar a data do pleito. A assessoria de Rubens Bomtempo disse ao Diário de Petrópolis que ele confia em uma decisão favorável da Justiça.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document