domingo, 19 de setembro de 2021 - 02:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Mães de alunos pedem providências sobre escola em reunião na Câmara Municipal

Mães de alunos pedem providências sobre escola em reunião na Câmara Municipal

Matéria publicada em 1 de junho de 2017, 22:04 horas

 


Secretária municipal de Educação afirma que vai visitar o local e que materiais devem chegar à rede até junho

Questiona: José Augusto perguntou se escola Palmares seria prioridade para a Secretaria de Educação (Foto: Paulo Dimas)

Questiona: José Augusto perguntou se escola Palmares seria prioridade para a Secretaria de Educação
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – A secretária de Educação da Prefeitura de Volta Redonda, Rita de Cássia Oliveira de Andrade, participou nesta quinta (01/06) de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal, Sidney Dinho (PEN), e os vereadores José Augusto (PDT), integrante da Comissão de Educação, e Luciano Mineirinho (PR). Também estavam presentes duas mães de alunos da escola. Motivo: tranquilizar mães de alunos da escola municipal Palmares, no bairro Padre Josimo, que compareceram à sessão legislativa de terça-feira para se manifestarem sobre as más condições físicas e a falta de material na unidade escolar. Rita de Cássia afirmou que visitará a unidade escolar nesta sexta-feira, junto com uma engenheira da Secretaria Municipal de Obras para verificar a situação e levantar serviços emergenciais. Em relação à falta de materiais, a secretária afirmou que as licitações foram realizadas e, até junho, espera que as escolas da rede estejam abastecidas.

Uma das mães, Viviane Soares, afirmou que há algum tempo os pais estão fazendo pequenos serviços de manutenção na escola, mas já houve casos de acidentes graves com crianças, segundo ela com necessidade de ir a hospitais, por causa das más condições do prédio.

— Há famílias que estão tirando os filhos da escola por causa disso — disse.

Rita de Cássia afirmou que, na tarde da terça-feira, antes de as mães irem à Câmara Municipal, ela havia se reunido com diretores de diversas escolas daquela parte da cidade – incluindo a Palmares – e havia se comprometido a fazer a visita. Ela também afirmou que as mães foram informadas, e que portanto não haveria necessidade da ida à sessão da Câmara Municipal.

— Além disso, meu gabinete na Secretaria Municipal de Educação está sempre aberto. Eu poderia receber as mães lá – disse.

Viviane respondeu que a manifestação na Câmara já estava agendada quando elas foram informadas sobre a visita programada para esta sexta, e que elas decidiram manter a manifestação para que houvesse uma resposta mais rápida.

As mães informaram ainda que, durante visita à escola, o prefeito Samuca Silva (PV) teria afirmado ser possível fazer uma reforma completa na unidade. Depois, ele teria dito, durante um programa de rádio, que a obra era inviável.

O vereador Luciano Mineirinho afirmou que existem grades enferrujadas em alguns locais da escola e que, no banheiro masculino, o teto está em péssimas condições.

Rita de Cássia disse que existe um projeto de uma obra que, segundo ela, “praticamente derruba a escola e refaz tudo”, mas disse que seu custo, estimado em mais de R$ 5 milhões, torna o serviço inviável, devido às condições financeiras do município. A secretária afirmou que, por causa disso, vai programar serviços emergenciais.

O vereador José Augusto perguntou se, após a reunião, a escola Palmares havia se tornado uma prioridade. Rita de Cássia respondeu que a secretaria tem um grande número de prioridades, entre elas a escola Palmares.

 

Polêmica com merenda

 

Sobre um ofício enviado às escolas, recomendando economia na alimentação escolar, e que foi objeto de denúncia em redes sociais, Rita de Cássia afirmou que foi detectado desperdício de merenda nas escolas, e que o pedido aos diretores foi para que fiscalizassem rigorosamente a merenda, porque comida estaria indo para o lixo.

No entanto, cópia do ofício, divulgada em redes sociais, mostra determinação explícita de que os alunos não repitam o desjejum. Outro item do ofício lembra que “no período de 5 horas os alunos não têm direito à merenda”.

 

 

 

 

Auxiliares de educação infantil iniciam trabalho nesta segunda

Foram convocados 100 profissionais que vão atuar em unidades que atendem crianças de até cinco anos

 

 

Educação: Pais reclamaram da falta de material no Centro Municipal de Educação Infantil Pinguinho de Gente (Foto: Franciele Bueno)

Educação: Pais reclamaram da falta de material no Centro Municipal de Educação Infantil Pinguinho de Gente
(Foto: Franciele Bueno)

Os 100 candidatos aprovados e classificados no processo seletivo para auxiliar de educação infantil vão iniciar o trabalho nas creches e centros municipais, nesta segunda-feira (5), de acordo com a secretaria de Educação. Os auxiliares vão atuar nas unidades que atendem crianças de até cinco anos. A previsão inicial era que os candidatos começassem no dia 29 de maio.

A convocação é para suprir profissionais desta área em diversas unidades municipais. No início deste mês, mães de alunos que estudam no Centro Municipal de Educação Infantil Pinguinho de Gente, no bairro São João, reclamaram da falta de auxiliares de educação, que, segundo elas, estava ocorrendo desde o início do ano letivo.

Além da falta dos profissionais, outra queixa dos pais era com relação à falta de materiais básicos nas creches e escolas como papel ofício, tinta para impressão e até produtos de limpeza. O problema ocorreu também no Centro Municipal de Educação Infantil Pinguinho de Gente, onde alguns pais sugeriram a realização de eventos beneficentes para arrecadar dinheiro em prol da creche para a compra dos objetos. Alguns pais doaram materiais de limpeza.

Nesta semana, o DIÁRIO DO VALE, recebeu novas reclamações, por uma rede social, sobre a falta dos materiais em outras unidades. Na Escola Municipal Fernando de Noronha, localizada no bairro Vila Brasília, de acordo com um pai de aluno, está faltando materiais básicos, inclusive papel higiênico.

– Houve uma reunião de pais há dias atrás e foram levantadas várias situações como a falta de materiais e até papel higiênico. Uma vergonha – falou.

 

Prefeitura diz que licitação para compra de material está em fase final

 

Sobre a falta dos materiais nas unidades, a secretaria de Educação informou, em nota, que “o processo licitatório está em fase de finalização para a compra dos materiais”. Porém, não precisou a data exata de encerramento do processo, nem quando as unidades municipais começariam a ser abastecidas. Nesta quinta, na Câmara Municipal, ela afirmou ter a expectativa de que até o fim de junho a questão dos materiais estará resolvida.

A secretaria informou ainda, em nota, “que existe uma verba federal chamada PDDE (Programa Dinheiro na Escola) que pode ser usada pelas diretoras das unidades escolares, mediante a aprovação do conselho, para suprir as necessidades emergenciais das escolas”.

– Os materiais básicos são distribuídos para as unidades escolares de acordo com uma tabela que leva em conta o número de turmas e alunos de cada escola e todas as creches municipais e conveniadas recebem suporte da prefeitura – encerrou em nota.

Na reunião desta quinta, Rita de Cássia afirmou ainda que os kits escolares e os uniformes são as questões mais difíceis, e não deu prazo para sua solução.

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

10 comentários

  1. Fala sério! As mães passam ao lado da Secretaria de Educação, e vão reclamar com os vereadores? Que eu saiba quem vem do Padre Josimo passa por Niterói, onde é a secretaria.

    Outra sugestão é procurar o presidente da associação de moradores do bairro Pe. Josimo.

    Foram nos vereadores e aí? Eles resolveram alguma coisa?

    Ah, tá! Saíram com a promessa, né? Essa palavrinha MÁGICA que os eleitores analfabetos políticos não podem ouvir.

  2. A Educação de Volta Redonda está sofrendo há muito tempo.Porque Educação de verdade não se faz apenas com reposição de materiais. É o todo da escola. Os prédios escolares não se deterioraram da noite para o dia, mas concordo que manutenções precisam e devem ser feitas. Mas colocar tudo na conta do atual governo tbm não dá né… aliás não foi só a educação que sofreu…o funcionalismo quer falar alguma coisa?

    • Foram os eleitores do PMDB/PT que quiseram assim. Lembro-me que os servidores públicos, incluindo os professores MUDARAM de lado uma semana antes da eleição de 2012 com o PROMESSA: “Prometo Regularizar o PCCS até 31/01/13”.

      Lembra quem disse isso?

      Dica: ele agora está cassado e inelegível por 08 anos. Sorte a nossa porque muitos analfabetos políticos não poderão votar nele.

  3. kkkkkkkkkkkk O povo esta reclamando do que? Todos viram que ele não tinha capacidade ,jogou a isca e o povo idiota fisgou agora amarguem esse governinho desse prefeitinho

  4. A Câmara está fazendo o papel do executivo. O prefeito está perdido e os vereadores, raposas que são, já colocaram ele na mão. Ou seja, não temos executivo, temos um legislativo sobressaindo ao executivo.

  5. Sou professora desde 2003. Nunca vi a educação em Volta Redonda tão desmerecida.
    A Secretária só promete e ainda diz que não tem dinheiro?
    MENTIRA! As verbas federais são imensas e em 13 anos a prefeitura sempre teve sobra de caixa para devolver.
    Quanto à licitação, foi erro da comissão de transição que foi tão cabeça dura quanto o prefeito, não aceitando opinião de funcionários de carreita que exercem suas funções há anos.
    Orgulho demais dá nisso

    • Cabeça dura que não aceitou opinião de funcionários de carreira?

      Eu avisei a todos aqui antes do 1 turno que o então candidato não era “gestor público” (assim mesmo em minúsculo conf. propaganda impressa) nenhum.

  6. O Diário do Vale poderia fazer um raio-X da educação da rede municipal de VR. Uma matéria jornalistica contando com a cooperação de universitários, ongs e pesquisadores. Uma pauta histórica que ficaria guardada e reprisada na próxima gestão. Qual é quantidade e nomes das escolas ? Qual é o número de funcionários e professores por unidade? Quantidade de turmas e alunos por classe ? Principais demandas dos pais e do sindicato dos professores ? O que falta em cada escola ? E quais são os projetos e respectivos prazos da PMVR para cada escola ? Qual era o plano de campanha do Samuca para a educação ?

    • Está no Plano Municipal de Educação para 2015 – 2020 de junho de 2015. Só está faltando o plano do Samuca, aliás nem a prestação de contas em audiência pública vencida em 31/05 foi realizada, imagina plano de governo do prefeito falso gestor?

      Nem os 21 vereadores FISCALIZAM o executivo por NÃO CONHECEREM a Administração Pública e NÃO ENTENDEREM de Gestão Pública. Não fazem porque estão nas ruas fazendo o trabalho do presidente de associação de moradores.

  7. Este é o governo do blá blá blá. 5 meses de desgoverno em VR!!!!!

Untitled Document