;
sábado, 28 de novembro de 2020 - 13:23 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Missão brasileira embarca com 6 toneladas de material a Beirute

Missão brasileira embarca com 6 toneladas de material a Beirute

Matéria publicada em 12 de agosto de 2020, 10:10 horas

 


Capital libanesa foi fortemente afetada por uma explosão há 8 dias; presidente Jair Bolsonaro acompanha na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), a partida da comitiva brasileira

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro acompanha hoje (12), na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), a partida da comitiva brasileira em missão especial a Beirute, no Líbano. O governo brasileiro enviará ajuda humanitária ao país, em resposta às graves explosões que atingiram o porto da capital libanesa, em 4 de agosto. O retorno da comitiva está previsto para o próximo sábado (15).

A aeronave KC-390, da Força Aérea Brasileira (FAB), foi carregada com 6 toneladas de materiais, entre medicamentos, equipamentos de saúde e alimentos, doados pelo Ministério da Saúde e pela comunidade libanesa no Brasil. Outro avião da FAB, o Embraer 190, levará os integrantes da comitiva, entre eles o ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses e chefia a comitiva, os senadores Nelson Trad Filho e Luiz Pastore, o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Flávio Viana Rocha, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

As duas aeronaves decolam de São Paulo rumo a Fortaleza, no Ceará, onde será realizado o primeiro intervalo técnico. Na sequência, elas seguem para a Ilha do Sal, em Cabo Verde, e prosseguem para Valência, na Espanha. Só então decolam rumo a Beirute, com chegada prevista para a tarde de amanhã (13).

Além da missão especial humanitária, o governo brasileiro apoia o país por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que continuam colaborando na elaboração de mapas com imagens de satélites de Beirute, para as atividades de mapeamento emergencial pós-desastre.

Explosão

As explosões na região portuária de Beirute foram causadas por problemas no armazenamento de cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amônio, substância usada na produção de explosivos e fertilizantes. O evento causou pânico e destruição na capital libanesa e deixou mais de cem pessoas mortas e milhares de feridos e desabrigados, muitos com queimaduras graves. O impacto da maior explosão chegou a ser sentido no Chipre, a mais de 200 quilômetros da costa libanesa.

O porto de Beirute era o principal local de armazenamento de grãos do país e a explosão deixou os libaneses com menos de um mês em reservas de alimentos. O Líbano possui 6,8 milhões de habitantes.

A tragédia ocorreu em meio a uma crescente crise econômica e divisões internas no país. Na segunda-feira (10), o primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, anunciou a renúncia de seu governo após protestos públicos contra os líderes do país.

Em pronunciamento, Diab afirmou que a detonação de material altamente explosivo que estava armazenado no porto da capital por sete anos foi “resultado de corrupção endêmica”. Vários ministros também já haviam renunciado no fim de semana.

 

As informações são da Agência Brasil *


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar
    CENTRÃO na cabeça!

    É claro que tem que ajudar o Líbano! Mas na situação atual na qual muitos brasileiros estão “passando fome” seria lógico deixar os países ricos cuidarem disso. Eles vão cuidar!
    Mas a intenção do Bolsonaro é outra, deseja se aproximar do Rei do Centrão, Michel Temer, seguindo o seu exemplo do toma-lá-dá-cá, com a intenção de barrar um futuro impitman e inqueritos judiciais. Daí derrepente suirgiu essa comitiva comandada pelo Michel Temer a mando do Bolsonaro. Bonzinho ele, né?

  2. Avatar
    Tiozão da Cloroquina.

    Um corrupto descarado e comprovado chefiando a comitiva. O Brasil, de fato, perdeu a sensatez, a vergonha, com esse presidente boçal que foi eleito. Também gostaria que os sem noção, os imbecis que apoiaram o golpe contra a presidente explicassem essa união de uma besta com um larápio, o qual sempre criticaram, mas não foram para as ruas para tirá-lo do poder. Realmente, as atitudes dos bolsomínions não tem lógica. Parecem um gado que se direciona conforme o berrante toca.

  3. Avatar
    Cidadão não, bolsonarista, melhor que vocês

    Esse governo de merda não tem jeito mesmo. Mandou para o Líbano,uma comitiva cujo chefe é um bandido corrupto comprovado por gravações com o Joesley Batista e pelo vídeo do assessor correndo com a mala cheia de dinheiro. Vergonha para o país. Com a palavra, os coxinhas manifantoches , que apoiaram um nojento golpe, impedindo uma presidente eleita legitimamente e sem fake news, e deixando esse ladrão traíra no poder, agora conselheiro do “mito”. Os coxinhas do bozo a cada instante mudam de opinião, mostrando como são incoerentes, não têm opinião própria. Adoravam o Moro, o Dória e o Wintzel; agora os odeiam, os chamam de comunistas. Detestavam o Temer, agora o aceitam como conselheiro do ‘mito”. Rechaçavam os congressistas do Centrão, agora acham normal o Bozo distribuir verbas e cargos para eles. Lamentável.

  4. Avatar

    E pasmem, senhores! O representante brasileiro é o Temer! Só no governo do Bozo, mesmo!

Untitled Document