segunda-feira, 21 de setembro de 2020 - 06:25 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Prazo de convenções partidárias termina nesta quarta

Prazo de convenções partidárias termina nesta quarta

Matéria publicada em 15 de setembro de 2020, 19:08 horas

 


Legendas definem quem vai disputar cargos municipais no dia 15 de novembro em todo o país

Sul Fluminense – Os partidos políticos organizados na região têm até esta quarta (16) para definirem os nomes que serão propostos como candidatos a vereador, prefeito e vice-prefeito. A medida vale para todo o Brasil. Essa escolha é feita em convenções partidárias e cada partido ou coligação (quando mais de uma agremiação decide apoiar os mesmos candidatos a prefeito e vice) tem como próximo passo o registro da candidatura na Justiça Eleitoral.

Uma novidade na eleição de 2020 é que os partidos só podem se coligar para a disputa de cargos majoritários (prefeito e vice). Para vereador, cada agremiação terá seu próprio conjunto de candidatos (a nominata).

Outra mudança importante é que, a partir desta eleição, partidos que não atingirem o chamado quociente eleitoral (o número de votos válidos dividido pelo número de cadeiras disponível na Câmara Municipal) poderão participar da distribuição das vagas de vereador após ser feita a primeira divisão entre os partidos que conseguirem a representação por quociente.

A expectativa é que isso amplie a quantidade de partidos representados nos legislativos municipais, além de evitar que candidatos bem votados fiquem fora da Câmara por causa da falta dos chamados votos da “rabiola”, o grupo de candidatos que reforça a votação dos “puxadores de voto”.

Brasil realiza a maior eleição informatizada do mundo

No dia 15 de novembro, a Justiça Eleitoral realizará mais uma eleição em que 147.918.483 eleitores brasileiros estarão aptos a votar para prefeito e vereador em 5.568 municípios. Pelo fato de a votação ser realizada totalmente na urna eletrônica, o processo eleitoral brasileiro é considerado a maior eleição informatizada do mundo. Em número de eleitores, o Brasil está em quarto lugar, uma vez que Índia, Estados Unidos e Indonésia, respectivamente nessa ordem, têm mais cidadãos em idade para votar. Portanto, o Brasil é a quarta maior democracia do mundo.

Referência mundial

O sistema eletrônico de votação brasileiro é referência mundial e conta com mecanismos que garantem a segurança do voto e a liberdade democrática. Desde que foi adotada no processo eleitoral, a urna eletrônica já foi utilizada em 12 eleições bem-sucedidas, sem qualquer vestígio ou comprovação de fraude.

A informatização do processo eleitoral brasileiro eliminou manobras fraudulentas realizadas na época em que a votação era realizada em cédulas de papel.

Além disso, a Justiça Eleitoral utiliza o que há de mais moderno em termos de segurança da informação para garantir a integridade, a confiabilidade e a autenticidade do processo eleitoral.

Além de passar sistematicamente por testes públicos de segurança, as urnas dispõem de uma série de mecanismos de auditoria e de verificação dos resultados, que podem ser utilizados por candidatos, por partidos, por coligações, pelo Ministério Público, pela Ordem dos Advogados do Brasil e pela Polícia Federal, entre outras entidades, bem como pelo próprio eleitor.

A cadeia de segurança da urna eletrônica garante que sejam executados somente os softwares desenvolvidos e assinados digitalmente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A proteção do sistema é feita em camadas formadas por diversas barreiras, que, em conjunto, não permitem que a urna seja violada. Qualquer tentativa de ataque causa um efeito dominó, que bloqueia o sistema e trava o equipamento.

Número de candidatos

Para as eleições deste ano, a estimativa é que mais de 700 mil candidatos disputem a preferência do eleitor. Desse total, 69.078 pessoas serão escolhidas para representar as prefeituras e as câmaras municipais. Assim, serão eleitos 57.942 vereadores, 5.568 prefeitos e 5.568 vice-prefeitos. A votação ocorrerá em 401 mil seções eleitorais e contará com o apoio de mais de 1,6 milhão de mesários.

Devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, o horário de votação foi ampliado em uma hora: as seções eleitorais estarão abertas das 7h às 17h para receber o eleitor. Das 7h às 10h, os idosos com mais de 60 anos terão prioridade, pois são considerados do grupo de risco.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    O Tiozão não deve saber nem ligar uma cafeteira e quer dar palpite em um sistema de alta tecnologia de segurança eletrônica e de dados.

  2. Avatar

    Como se isso fosse algo bom. As urnas eletrônicas brasileiras são de 1 geração, nada seguras e o pior, é um pendrive que sai dela com as informações. Ou seja, no trânsito entre tirar da urna e ir pro juiz pode ser facilmente trocado. Amigos, quem atesta a idoneidade da máquina é o próprio TSE e órgãos do governo, fala sério. Se colocarem um hacker do anônimos pra invadir a máquina e ele não conseguir eu acredito.

    • Avatar

      Para de falar bobagem rapaz

      Você sabe o formato dos arquivos que estão no pen drive ? Sabe se existe criptografia nos dados ?
      Se sabe que existe, sabe qual a chave para abrir ?

      Ou você acha que vai ter um arquivo texto ali que voce abre e vai estar falando : Haddad : 100.000 votos , Bolsonaro 200.000 votos ?

      Ora, tenha paciência !

      É por isso que eu digo, a internet deu voz a uma legião de idiotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document