>
quinta-feira, 26 de maio de 2022 - 14:30 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Prefeitura de Volta Redonda investe R$ 13 milhões em rede de água

Prefeitura de Volta Redonda investe R$ 13 milhões em rede de água

Matéria publicada em 20 de janeiro de 2022, 15:45 horas

 


Trabalhos acontecem nas proximidades da ETA Belmonte; obra resolverá problemas de abastecimento de 130 mil pessoas

Foto: Cris Oliveira – Secom/PMVR.
Tubos de ferro fundido resolverão frequentes rompimentos de rede que deixam parte da população sem água

Volta Redonda – As equipes da empresa responsável pela obra de substituição da rede de abastecimento de água da Avenida Almirante Adalberto de Barros Nunes, a Beira-Rio, iniciaram as escavações da via nesta semana. A obra vai trocar mais de cinco quilômetros de rede de abastecimento de água na Beira-Rio. Com investimentos de aproximadamente R$ 13 milhões, o objetivo é resolver um problema histórico no abastecimento da cidade, beneficiando cerca de 130 mil habitantes nos bairros atendidos pela rede.

Serão construídos 4.614 metros de rede adutora de água potável ao longo da avenida, no trecho compreendido entre a Estação de Tratamento de Água (ETA) Belmonte e o bairro Niterói, com diâmetro de 600 mm em ferro fundido. Também serão feitos 660 metros de rede a partir do bairro Niterói até a esquina da Avenida Sávio Gama com Rua Otávio, no bairro Voldac, com diâmetro de 500 mm também em ferro fundido, totalizando 5.274 metros.

Serão investidos aproximadamente R$ 2,8 milhões de mão de obra, que se somam ao valor estimado dos materiais que serão utilizados: R$ 10 milhões – totalizando os quase R$ 13 milhões em investimentos.

Os trabalhos envolvem ainda o assentamento de tubulações e acontecem nas proximidades da Estação de Tratamento de Água (ETA) do bairro Belmonte. De acordo com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda (Saae-VR), as equipes já contam com 60% do material de ferro fundido que será utilizado na obra – quantidade suficiente para iniciar os trabalhos. O restante será entregue, conforme sejam requisitados.

“Estamos conseguindo colocar em prática uma obra tão desejada pelos moradores e que vai melhorar o acesso à água potável para os bairros atendidos pela rede. A população de Volta Redonda merece e essa obra vai marcar a história da nossa cidade”, ressaltou o presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda (Saae-VR), Paulo Cezar de Souza, o ‘PC’.

Dentre os materiais que já se encontram na cidade para a realização da obra, também estão dois cavaletes em aço carbono (600 mm de diâmetro), um com 21 e outro com 23 metros, que vão ser colocados nas travessias dos córregos Carvalhos e Coqueiros.  Os cavaletes foram construídos no município baiano de Lauro de Freitas ao custo de R$ 296 mil e foi necessária uma carreta de 27 metros de comprimento para carregar as peças.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document
close