Presidente do Inea solicita projeto-piloto para o Rio Barra Mansa

by Diário do Vale

Presidente do Inea diz que Rio Barra Mansa é o que traz maior risco de transbordamento

Barra Mansa – Após episódios de alagamento em vários bairros de Barra Mansa, uma das cidades mais afetadas pela chuva de todo o Estado, o deputado Marcelo Cabeleireiro convocou uma reunião emergencial com o Instituto Estadual de Ambiente (Inea), junto ao secretário de Meio Ambiente de Barra Mansa, Carlos Roberto de Carvalho, o Beleza, além do presidente da Associação de Moradores do bairro Nove de Abril, Demerson Novais, o Deco, para traçar estratégias para evitar novos episódios de enchentes.

Um dos primeiros itens abordados foi a cessão de equipamentos e maquinários do Governo do Estado visando agilizar as operações de limpeza de rios, córregos e vias públicas. “Já na segunda-feira, o Governo do Estado encaminhou, por tempo indeterminado, uma máquina S320 para realizar a desobstrução de rios. Neste momento, o equipamento está sendo utilizado no Rio Bocaina. Conversamos também do processo de licitação que o governo vai realizar em junho com a finalidade de adquirir novos equipamentos para o Programa Limpa Rio, como um S90, retroescavadeira, pá carregadeiras e caminhões. Eles serão cedidos ao município com foco nas intervenções que serão realizadas”, disse.

O secretário destacou que também em junho está prevista a realização do processo de tomada de preços para a realização do projeto de regularização fundiária das margens dos Rios Paraíba do Sul, Bananal e Bocaina.

Outras questões foram debatidas durante a reunião, como a elaboração pela Secretaria e o Conselho Municipal de Meio Ambiente de um projeto executivo orçamentário para a construção de bacias de regulagem da vazão dos rios, o tratamento das faixas marginais fluviais e a retirada do sistema de esgotamento sanitário dos córregos da Água Comprida, Getúlio Vargas, Vila Elmira, Água Comprida e do Rio Bocaina, com recursos provenientes do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano).

O presidente do Inea, Claudio Dutra, avaliou o transbordo dos rios Barra Mansa, Bananal e Bocaina, e concluiu que a prioridade é o Rio Barra Mansa, cuja altura ultrapassou o limite em 2,6 metros em dez horas, e solicitou aos representantes do Executivo Estadual e do legislativo, um projeto-piloto. De acordo com Dutra, Rio Bananal aumentou por conta do Rio Paraíba do Sul, mas não houve transbordamento.

No encontro, promovido na sede do Inea, na zona portuária do Rio, também tocaram o projeto fundiário às margens do Paraíba do Sul e Barra Mansa, que será analisado por Claudio Dutra.

You may also like

3 comments

Estamos de olho 22 de maio de 2019, 20:39h - 20:39

O que está faltando é um especialista em bacias hidrográficas para elaborar e o governo por em pratica um projeto para acabar com essas inundações ao longo do curso do rio Barra Mansa.

VAI VENDO 21 de maio de 2019, 23:51h - 23:51

kkkkkkkkkk Os despreparados de BM priorizando interferências no rio Bananal e o problema é no Rio Paraíba que transbordou. Só faltava essa. Em VR tem uma rua debaixo da Ponte Pequetito Amorim. É o mesmo que o Samuca construir lá um bueiro para escoar o excesso de água para o Rio Paraíba.

Nessa eu concordo com o presidente do INEA que a prioridade é o Rio Barra Mansa, já alertado aqui desde …

VAI VENDO 21 de maio de 2019, 23:52h - 23:52

Na verdade, o presidente do INEA concorda comigo. rsrsr

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996