quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 12:21 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Professor retira nome de pedido de autorização para hastear bandeira

Professor retira nome de pedido de autorização para hastear bandeira

Matéria publicada em 10 de dezembro de 2019, 17:32 horas

 


Decisão, que teria sido tomada sob pressão, impede grupo de estudantes de Direito de promover ato e aluno diz que fará de qualquer forma

Mastros estão vazios no campus da UFF
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – Os alunos de Direito da Universidade Federal Fluminense, em Volta Redonda, estão sendo impedidos de promover uma cerimônia de hasteamento de bandeira no pátio do campus da universidade, no bairro Aterrado. Segundo informações obtidas pelo DIÁRIO DO VALE, a autorização para o evento teria sido concedida, num primeiro momento, pela instituição, que depois mudou sua decisão. O diretor do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFF-VR, Julio Cesar Andrade de Abreu, informou que o professor que havia se responsabilizado pelo evento retirou o nome do pedido, e que basta os alunos apresentarem outro professor responsável para a manifestação ser permitida.

— Acrescente-se que o aluno que propôs a atividade pediu a mesma autorização outras vezes durante o ano e ela sempre foi concedida, mas ele nunca realizou o evento — disse.

A mudança de atitude do professor que teria se responsabilizado pelo evento, de acordo com informações obtidas pela equipe do jornal, se deveu a pressões recebidas por ele. Colegas do professor afirmaram haver circulado uma informação de que um dos deputados que fizeram uma visita de surpresa ao Colégio Pedro II, no Rio, em 11 de outubro deste ano, teria sido convidado. A informação de que a autorização para o evento poderia ser negada por causa da possível visita do deputado teria sido dada a um professor que promovia o evento por um diretor do campus.

Outro motivo que teria sido alegado pela direção do campus para impedir o evento seria o temor de que “algum tipo de violência” resultasse da manifestação. No entanto, a direção não teria explicado que tipo de violência temia nem de onde ela partiria.

Uma mensagem que circula nas redes sociais informa que haverá o hasteamento da bandeira “com ou sem autorização”.

O chefe do Departamento de Direito da UFF em Volta Redonda, Marcus Wagner,  disse que os fatos – a tentativa de negar autorização para o hasteamento da bandeira – confirmam que a instituição está assumindo posições ideológicas.

— A universidade tem que ser plural, universal. E não é isso que está ocorrendo. Quando apontamos um dedo para outros, há três apontando para nós. É preciso abrir espaço para todas as posições ideológicas. Esses grupos que acusam os outros de fascismo são os mesmos que querem estabelecer uma censura prévia no ambiente universitário. Quem são os fascistas? — questionou o professor.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

21 comentários

  1. Avatar

    Conseguimos a autorização novamente. A cerimônia acontecerá conforme o programado!!!

  2. Avatar

    Todo apoio ao professor

    Se até este jumento que governa ( ?????????? ) o Brasil não demonstra um pingo de patriotismo, arriando a calça e ficando de quatro pro presidente dos Estados Unidos da America, ninguém tem de fazer coisa alguma

    Aliás deveriam sim. Ficar alinhados em frente e no momento do hino começarem a cantar : EI, MILICIANO, VÁ ____ NO ___ !! EI, MILICIANO, VÁ ____ NO ___ !! EI, MILICIANO, VÁ ____ NO ___ !!

  3. Avatar

    Ue só o professor Marcus Wagner, que apoia o movimento, assinar como responsável. Se toda “censura” fosse tão fácil assim de resolver… isso pra mim que é mimimi

  4. Avatar
    Cidadão consciente.

    É lamentável como os universitários da atualidade, em sua grande maioria, têm posições esdrúxulas, caráter fraco e gosto duvidoso. Dedicam pouco tempo ao estudo e muito à fofocas, polêmicas, são facilmente manipulados e adoram música de corno, cunhadas de sertanejas universitárias. Estudei e me formei na UFF e , à minha época, preocupávamos apenas em estudar. Virávamos noitadas, algumas vezes cochilando em cima das carteiras, cansados. Não tínhamos tempo para fofocas, polêmicas e curtíamos a boa música, a melhor, a MPB. Hastear a bandeira é um ato cívico, nacionalista,deve ser sempre praticado. Porém , não deve servir para atos políticos,eleitoreiros, para beneficiar espertalhões corruptos, principalmente aqueles dois deputados babacas, criminosos lesa-pátrias, apoiados por otários que deveriam estar estudando e se preparando para tornar justa essa nossa injusta, desigual, lenta e corrupta justiça brasileira, praticada por gente escrota, incompetente, preguiçosa e covarde.

  5. Avatar

    Os esquerdistas não admitem o patriotismo. Quem já leu sobre Marxismo (a ideologia que guia os partidos de esquerda) sabe disso.

    • Avatar
      juanito el caminhador

      Isso
      Patriotismo de verdade é arriar a calça pro Donald Trump e bater continência pra bandeira norte americana

      Ainda bem que quem fez isso é um presidente de esquerda, não é verdade ?

      Já pode colocar uma placa na parte de trás da sua calça e começar a puxar entulho

  6. Avatar

    A conduta imoral, indecente e abjeta dos deputados que fizeram uma visita ao campus do Colégio CPII deve ser repudiada por todos.

  7. Avatar

    É por estas e outras que o nosso ensino vai de mal a pior.
    Tempo bom aquele que não tinha PT e PSOL.
    Os alunos cantavam o hino nacional e até o hino da cidade.
    Educação Moral e Cívica faltando nesta instituição a começar pelo chefe do departamento de direito Sr. Marcos.
    Isto é uma vergonha.

  8. Avatar

    ] Presidência da República do Brasil (ed.). «LEI No 5.700, DE 1 DE SETEMBRO DE 1971.». Consultado em 30 de agosto de 2015.
    Hasteia-se a bandeira:[35]
    diariamente nos órgãos públicos federais, estaduais e municipais, nas missões diplomáticas brasileiras e nas unidades da Marinha Mercante;

    • Avatar

      O texto que você postou está equivocado, amado. Segue o retirado hoje do site do planalto:
      Art. 13. Hasteia-se diariamente a Bandeira Nacional e a do Mercosul: (Redação dada pela Lei nº 12.157, de 2009).

      I – No Palácio da Presidência da República e na residência do Presidente da República;

      II – Nos edifícios-sede dos Ministérios;

      III – Nas Casas do Congresso Nacional;

      IV – No Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores e nos Tribunais Federais de Recursos;

      IV – No Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores, nos Tribunais Federais de Recursos e nos Tribunais de Contas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios; (Redação dada pela Lei nº 5.812, de 1972).

      V – Nos edifícios-sede dos podêres executivo, legislativo e judiciário dos Estados, Territórios e Distrito Federal;

      VI – Nas Prefeituras e Câmaras Municipais;

      VII – Nas repartições federais, estaduais e municipais situadas na faixa de fronteira;

      VIII – Nas Missões Diplomáticas, Delegações junto a Organismo Internacionais e Repartições Consulares de carreira respeitados os usos locais dos países em que tiverem sede.

      IX – Nas unidades da Marinha Mercante, de acôrdo com as Leis e Regulamentos da navegação, polícia naval e praxes internacionais.

  9. Avatar

    Cadê o patriotismo ?
    Universidade Federal ?
    Tem que hastear bandeira sim !

  10. Avatar

    Quem mantém a instituição é o governo federal e não pode hastear o pavilhão nacional? Poder hastear também concordo que não, não deveria poder, mas deveria ser OBRIGAÇÃO! Realmente, a desgraça que o PT fez vamos demorar anos pra curar.

  11. Avatar

    A UFF era maravilhosa, antes de cair nas mãos dos petralhas! Esses calhordas ficam incentivando atos políticos na instituição, se esquecendo que seus salários são pagos com o dinheiro público, além de idolatrar, Lulaladrão, Fidel Castro e outros. Deveriam ter ao menos a hombridade de se manterem alheios à situações políticas na instituição.

    Depois, quando Bolsonaro fala aquele monte de “asneiras” ficam criticando o cara, mas o péssimo exemplo começa com esses idiotas esquerdopatas.

    • Avatar
      juanito el caminhador

      Calma aí Merval Pereira

      Esqueceu das plantações de maconha no campus
      E também de tudo que o antagonista falou, né ?

      A Ferrari de ouro do Lulinha, a mamadeira de piroca…
      MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU …………………..

  12. Avatar

    A UFF está corretíssima.

    Os dois últimos parágrafos já dizem tudo.

    “A universidade tem que ser plural, universal…” Concordo, mas faltou DISCIPLINADA. Sem disciplina nenhuma universidade sobrevive para os estudantes do bem.

    Olhem só a capacidade destrutiva da sociedade desses esquerdistas, e pior, por estudantes de direito: a bandeira será hasteada com ou sem autorização. A direção devia chamar a PF.

    • Avatar

      Concordo

      Deveria hastear a bandeira, e no meio do caminho abaixar a calça e puxar um cartaz VAIVENDO VAI TOMAR NO __

  13. Avatar

    Os fascistinhas estão em polvorosa e ainda por cima querendo promover candidatos oportunistas. A Universidade está corretíssima.

  14. Avatar

    Bando de anarquista. Nunca vi hastear a bandeira do próprio país ser viés ideológico.

  15. Avatar

    Essas instituições hipocritas recebem dinheiro do governo federal pra sobreviverem e pagar os caprichos de seus diretores e reitores e praticam atos comunistas no campus alem de fazerem apologia a líderes criminosos cubanos.
    Ainda tem alguns alunos tapados que recebem lavagem celebral de pseudos professores que pregam o comunismo e a desordem no Pais apoiando corruptos e criminosos políticos.
    Safados.

    • Avatar

      Os fascistinhas está o em polvorosa e ainda por cima querendo promover candidatos oportunistas. A UFF está corretíssima.

Untitled Document