quinta-feira, 2 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Profissão de condutor de ambulância é reconhecida no Estado do Rio

Profissão de condutor de ambulância é reconhecida no Estado do Rio

Matéria publicada em 6 de maio de 2017, 15:00 horas

 


Profissão: Deputado Milton Rangel disse que a regulamentação estadual da profissão é necessária (Foto: Divulgação)

Profissão: Deputado Milton Rangel disse que a regulamentação estadual da profissão é necessária (Foto: Divulgação)

Rio – A profissão de condutor de ambulância é reconhecida no Estado do Rio de Janeiro. A lei 7566/17, de autoria dos deputados Luiz Martins (PDT) e Milton Rangel (DEM), foi sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo, de sexta-feira (5). A atividade já é reconhecida pela Lei Federal 12.998/14, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), incluindo o artigo 145-A, que prevê a necessidade de curso especializado, com atualização a cada cinco anos, para a função.

O deputado Milton Rangel disse que a regulamentação estadual da profissão é necessária. “É uma questão de saúde, a equipe de ambulância é composta por médicos e enfermeiros que têm um paciente que precisa ser conduzido de forma rápida, mas com delicadeza e segurança.”, ressaltou o parlamentar. A norma determina ainda a proibição do translado de paciente em ambulâncias sem a equipe completa de enfermagem.

O diretor do Sindicato dos Motoristas Condutores de Ambulância do Estado do Rio (Simcaerj), Luciano Lemos, comemorou a nova legislação e disse que representa um grande ganho para a profissão. “É muito importante para o nosso sindicato, que está em formação. Em março também foi aprovado o nosso piso salarial, que é o maior do Brasil (R$ 2.306,45, de acordo com a Lei 7.530/17). Agradeço à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) por ter nos proporcionado essa vitória”, disse.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Puxa que bacana tem relevância, poderiam reconhecer agora a profissão analista de ti o salário do motorista está maior que um profissional de ti aqui na região.

Untitled Document