quarta-feira, 21 de outubro de 2020 - 13:41 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Relatório mostra índice de investimento público feito por habitantes em 2018

Relatório mostra índice de investimento público feito por habitantes em 2018

Matéria publicada em 6 de outubro de 2019, 08:00 horas

 


Diogo Balieiro visita obras que estão em andamento nos bairros de Resende
(Foto: Reprodução)

Resende- A Prefeitura bateu recorde do total de investimentos públicos dividido por habitante em 2018. O dado consta no relatório econômico financeiro feito pelo governo municipal, que foi finalizado e será apreciado pelo Tribunal de Contas do Estado-RJ. Em uma conta geral, cada cidadão recebeu da administração municipal o equivalente a R$ 248,20 em forma de investimentos ao longo do ano. Esse número é obtido pela divisão entre o valor dos investimentos feitos pela prefeitura (R$ 31,5 milhões) pelo total da população do município (126.923).
O total investido consta no orçamento realizado pela prefeitura ao longo de 2018 enquanto a população é definida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com base em dados de 2017. O valor obtido de R$ 248,20 representa um salto gigantesco ao que vinha sendo praticado ao longo dos últimos seis anos e mais ainda em comparação ao que foi investido no primeiro ano da atual gestão. Em 2017, a prefeitura conseguiu investir apenas R$ 52,00 por habitante. Em 2015, esse valor era de R$ 72,46 e em 2016 (ano eleitoral) chegou a R$ 94,55, mas as contas da prefeitura acabaram rejeitadas pelo TCE na ocasião.
– O ano de 2017 foi muito difícil e tivemos como principal missão no início do governo buscar o equilíbrio das contas. Ficamos muito centrados em balancetes, planilhas e estudos que pudessem permitir esse avanço em 2018. Fomos pouco para as ruas no primeiro ano de governo, mas sabíamos que esse esforço seria recompensado com as realizações. Tudo que a população vê hoje em obras se deve a este esforço, que muitas vezes passa desapercebido da maior parte da população. É o que chamam de gestão – disse o prefeito Diogo Balieiro Diniz.
A partir do relatório, o resultado do trabalho de gestão está quantificado em retorno financeiro para a população e pode ser medido ainda nas obras que ganharam a cidade entre 2018 e o meio de 2019. “Nós não deixamos de fazer obras importantes em 2017, como foi com a Santa Casa. No entanto, aumentamos muito nosso potencial de investimento próprio e isso se reflete em obras dentro dos bairros”, disse. Isso só foi possível, explicou o prefeito, graças ao aumento do indicador de “Autonomia Financeira” de Resende, que é definido em uma divisão simples entre a contribuição da “receita tributária própria” pelas “despesas totais”.
Neste caso, receita tributária própria é a capacidade do município em arrecadar dinheiro “com as próprias pernas”, sem depender de verbas vindas do governo federal ou do governo estadual, por exemplo. Já as “despesas correntes” são os gastos que toda prefeitura tem para manter a máquina pública ativa. Neste sentido, a Prefeitura conseguiu fechar 2018 com índice de autonomia financeira de 0,224 ou 22,4%. Esse percentual foi obtido dividindo R$ 100.028.737,80 da receita própria por R$ 445.625.153,30 das despesas correntes.
Com as contas em dia e equilibradas, a Prefeitura conseguiu reformar escolas, creches e postos de saúde, bem como iniciar uma ampla revitalização no Hospital de Emergência. Da mesma forma, ruas e estradas estão sendo asfaltadas em diversos pontos da cidade. A melhora na saúde financeira do município permitiu ainda que o funcionalismo recebesse reajuste em 2019. Houve ainda equiparação do piso salarial da prefeitura com o valor do mínimo nacional (defasagem que durava dez anos), pois cerca de 1,8 mil trabalhadores recebiam menos que o previsto constitucionalmente. A prefeitura implantou ainda o Piso Nacional do Magistério e promoveu outras melhorias.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document