>
sábado, 28 de maio de 2022 - 01:32 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Resende apresenta demandas de turismo da região das Agulhas Negras na Alerj

Resende apresenta demandas de turismo da região das Agulhas Negras na Alerj

Matéria publicada em 16 de setembro de 2015, 09:15 horas

 


Resende e Rio –  A Secretaria de Turismo e Eventos de Resende apresentou na manhã desta terça-feira (15), durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), um relatório com as necessidades turísticas da Região das Agulhas Negras. A região foi inserida a pedido da deputada Ana Paula Rechuan (PMDB), no levantamento que está sendo feito em todo o estado pela Comissão de Turismo da Alerj, da qual a parlamentar é membro.

— O estado está dividido em regiões turísticas e a Alerj vem realizando reuniões com seus representantes. Da nossa região será entregue à presidência da Comissão uma carta com as prioridades definidas no Planejamento Participativo do Conselho Municipal de Turismo, no ano passado — afirma o secretário municipal de Turismo, Antônio Leão.

Entre as prioridades estão o projeto de sinalização da Rodovia Presidente Dutra para as regiões turísticas de Resende, que precisa ser viabilizado com a Concessionária CCR NovaDutra e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), e a ampliação do projeto de sinalização das rodovias estaduais, iniciado pela Prefeitura, e que agora aguarda investimentos do Governo do Estado.

A carta também vai solicitar a criação e melhorias de Postos de Informações Turísticas. A necessidade é que existam Postos funcionando na Serrinha do Alambari, Engenheiro Passos, Visconde de Mauá, Vargem Grande e na área urbana da cidade.

Outro projeto é o de asfaltamento da RJ 161 no trecho da Vargem Grande até a Ponte do Souza (divisa com Minas Gerais), que já é asfaltada do bairro Cabral até a Vargem Grande, e o da Estrada Resende/Riachuelo até a Rodovia SP 068, que vai para Formoso e São José do Barreiro. Segundo Antônio Leão, todas essas obras estão em pauta no Governo do Estado e a Prefeitura vai solicitar o apoio da Comissão da Alerj para viabilizá-las.

— Essas ações fomentam o turismo da região e o desenvolvimento de muitos outros setores, como o comércio. As estradas em boas condições fazem com que os cidadãos circulem de uma cidade para outra. Além disso, o investimento feito em turismo beneficia diretamente a população das regiões com infraestrutura e geração de emprego — disse.

O relatório que foi levado ao conhecimento da Comissão ressalta ainda os principais eventos da cidade que movimentam o setor de turismo como Festa do Pinhão, Concurso Gastronômico e Temporada da Truta, em Visconde de Mauá, Abertura Temporada de Montanhismo, Caminhadas na Natureza, Festival de Balonismo de Resende, entre outros.

A deputada Ana Paula Rechuan elogiou a união dos municípios presentes, Resende, Itatiaia e Quatis, que apresentaram suas demandas num só ofício, emitido pelo Conselho Regional de Turismo da Região das Agulhas Negras (Conretur). Esse Conselho é formado pelo poder público, empresários, sociedade civil, entre outros.

— Essa audiência foi muito importante porque reuniu representantes da Região das Agulhas Negras para trabalhar em conjunto e realizar um plano de crescimento turístico unificado. Alguns resultados desse trabalho em conjunto já estão sendo alcançados como a implantação de placas de sinalização turística — disse.

A deputada destacou que a região recebeu ao longo de dois anos vários investimentos, como o asfaltamento da Estrada Parque, o que facilitou a chegada do turista a Visconde de Mauá.

Outro diferencial, segundo Ana Paula Rechuan, é que a cidade de Resende tem ainda uma Lei municipal de Incentivo ao Esporte, que tem criado possibilidades de vários eventos, alguns positivos para o setor do turismo, em especial para o turismo de aventura, o que contribuiu para aumentar o número de eventos levados para a região, movimentando o setor privado e a oferta de serviços.

Para a deputada, existem eventos interessantes na região e no estado, mas é preciso a criação de um aplicativo do Estado para divulgá-los.

Outra proposta citada por ela é voltada para pequenos produtores e artesãos que moram em regiões turísticas, pois eles precisam empreender e criar estruturas para que o turismo na sua região possa crescer.

— Em conversa com a AgeRio discutimos a viabilidade de abertura de linhas de créditos para essas pessoas fomentarem o turismo local, para que o emprego e a geração de renda fique na região — disse Ana Paula Rechuan.

Durante a audiência pública, representantes da Secretaria de Estado de Turismo anunciaram que nesta segunda-feira, dia 21, começam a ser instaladas “placas de valorização turística” na RJ 163 (Estrada Parque), no trecho entre Penedo e Visconde de Mauá. A previsão é que o titular da pasta, Nilo Sergio Felix, faça na segunda-feira a entrega das placas às 14 horas, no pórtico na entrada de Penedo, e às 15 horas, no pórtico da Serrinha do Alambari.

Outro anúncio foi em relação à sinalização turística da Rodovia Presidente Dutra. A intenção da Secretaria de Estado de Turismo é que o projeto seja feito até as Olimpíadas de 2016. Ele vai começar pela divisa de São Paulo com o Rio de Janeiro, por isso, Resende e Itatiaia serão as primeiras cidades contempladas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Muito boas a medidas de divulgação do turismo! Acho que o comércio e shoppings de Resende também deveriam receber sinalização na Via Dutra, como acontece em outras cidades. Seria bom também pórticos ou placas grandes ou aéreas de “Bem Vindo à Resende” e “Volte Sempre” em todas as entradas do município, entre outras razões, para evidenciar o gigante território, nos locais: Dutra na divisa com SP, Garganta do Registro, entrada perto de Formoso-SP, ponte da barreira em Passa Vinte-MG, ponte do Souza, etc. Poderiam também reformar a estação de Engenheiro Passos, com estacionamento e acesso à Via Dutra, para divulgação do turismo. Essa estação está em local muito valioso e estratégico por ser na margem da Via Dutra, é um desperdício não aproveitar, a cidade perde. O mesmo acontece com o histórico Armazém da Estação Agulhas Negras, que poderia ser ponto de parada e informação para quem está entrando na cidade vindo de SP, é só antecipar um pouco a pista de entrada da cidade.

Untitled Document
close