>
sexta-feira, 19 de agosto de 2022 - 20:53 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Rodrigo Furtado visita o bairro Retiro e conversa com moradores

Rodrigo Furtado visita o bairro Retiro e conversa com moradores

Matéria publicada em 1 de outubro de 2017, 17:07 horas

 


Volta Redonda – O vereador Rodrigo Furtado (PTC) esteve no último sábado (30), acompanhado de sua equipe, prestando contas de seu mandato na Praça Tiradentes, no bairro Retiro. A iniciativa, que contou com a participação popular, faz parte das ações do projeto “vereador no bairro”, lançado em agosto pelo parlamentar.

O objetivo deste trabalho é escutar as demandas externadas dos moradores e atender as solicitações. As visitas acontecem de forma periódica, pelo menos duas vezes ao mês. Rodrigo explicou que de acordo com os pedidos registrados, ofícios e indicações são enviados ao Executivo, solicitando melhorias, obras, manutenções, entre outras necessidades apontadas pela população. Ele ainda completou que o ponto principal é oferecer aos moradores o retorno sobre cada demanda.

– O intervalo entre as visitas é utilizado para cobrar e fiscalizar se os pedidos estão sendo realizados. Nosso desejo é melhorar a qualidade de vida de toda a população, auxiliando o poder público na resolução dos anseios populares. Conto com o engajamento da população, pois a participação popular é imprescindível para o sucesso do projeto – ressaltou.

Muitos jovens que passaram pelo local relataram suas dificuldades em ingressar no mercado de trabalho e arrumar o primeiro emprego. Rodrigo, por sua vez, esclareceu detalhes da sua lei que obriga todas as empresas fixadas em Volta Redonda a oferecerem 70% das suas contratações para trabalhadores da cidade e 15% deste percentual a mulheres.

– Visamos minimizar os impactos causados pela contratação de mão de obra oriunda de fora das fronteiras municipais. As empresas precisam valorizar a mão de obra local. Embora a atual situação não seja como antes, Volta Redonda ainda se mostra como uma cidade ativa, com grandes investimentos e com oportunidades. Esse potencial precisa ser aproveitado e revertido em benefício dos nossos trabalhadores – explicou.

Em outubro, o próximo bairro a receber a visita será o Volta Grande III. A ação acontecerá na Rua 1050 (rua da feira), próximo à padaria. A data ainda será divulgada.

‘Vereador no bairro’: Objetivo do trabalho é escutar as demandas externadas dos moradores e atender as solicitações (Foto: Divulgação)

‘Vereador no bairro’: Objetivo do trabalho é escutar as demandas externadas dos moradores e atender as solicitações (Foto: Divulgação)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

12 comentários

  1. Acho muito interessante algumas pessoas quererem criticar os trabalhos dos outros e não tem nem mesmo a dignidade de assinar o nome na critica! No fundo, são pessoas que de alguma forma foram derrotados nas ultimas eleições e querem criar um clima negativo em relação aos nomes que hoje compõem a Câmara e buscam de alguma forma a atenderem a demanda da população! Vai vendo!!!

    • Onde errei no meu comentário? Eu não sabia que preciso colocar nome para legitimar a lembrança do descumprimento das leis pelos vereadores.

    • Para verificar ou não o cumprimento das leis, existe o Ministério Publico aberto a qualquer cidadão que se sentir usurpado pelos órgãos políticos! Para falácias do desconhecimento, existem os sem nomes!

  2. Se não escuta lê a população não quer taxa de iluminação pública ou reforma pra trocar lâmpadas da camara

  3. 1º Os vereadores tem que fiscalizar o trabalho do prefeito, exigindo que as pessoas que ocupem secretárias/autarquias, sejam técnicas e trabalhem atendendo as necessidades da população,seja na assistência a saúde,educação e nos diversos serviços de conservação/manutenção da cidade. Botar uma mesinha na praça e querer que a população reivindique o que é obrigação da PMVR é descabido.
    2 º A lei que obriga as empresas a contratarem 70% da mão de obra é ridícula,já pensou se as cidades vizinhas adotarem a mesma lei,teremos muita gente de VR sem emprego,pense nisso nobre vereador.

  4. LAMENTÁVEL COMO O VEREADOR PROPÕE UMA LEI DE MATÉRIA FEDERAL, O PIOR É QUE A LEI PUNE O EMPRESÁRIO COM CASSAÇÃO DE ALVARÁ, NENHUMA EMPRESA SOBREVIVERÁ COM PROJETOS DESTA NATUREZA, EM PLENO SECULO 21, A CONSTATAÇÃO QUE OS SUPOSTOS REPRESENTANTES DO POVO, APRESENTEM MATÉRIA DE TANTA INUTILIDADE.

  5. Coitado do povo brasileiro !

  6. Vereador que representa, parabens Rodrigo furtado!

  7. Visitou para quê ?
    Vai resolver os problemas referentes a limpeza, trânsito caótico, segurança ?
    Diga a que veio, nobre edil !!!!

  8. TRISTE CONSTATAÇÃO

    Putz!
    Parece que o vereador não tem a menor noção de empresa.
    Empresa não é casa de bondade. Empresa só sobrevive se for eficiente e der lucro. Para isso precisa de profissionais “qualificados”. Se na cidade não tem, contrata-se de fora.
    Como vai querer “impor”, na caneta, que as empresas contratem gente desqualificada?
    A menos que ele está pensando como o ex-prefeito, para quem bastava a população de Volta Redonda ter empregos de baixa renda, que já estava otimo.

  9. Parabéns a você jovem vencedor. Não tem medo de botar a cara e ajudar a população nas suas necessidades. Você tem meu respeito e admiração de toda família. Continue nesse caminho que a população agradece. Excelentes projetos para quem acompanha política e sabe a função do vereador.

    • Função de vereador é fiscalizar o executivo, ou seja, o prefeito. Mas como ele está nas ruas, então não tem tempo.

      A obrigação de um verador está escrita na Lei Orgânica de Volta Redonda – LOM, está escrita na Constituição do Estado do Rio de Janeiro e está escrito na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL de 1988.

      Avise para o seu vereador que ele não participou da última apresentação das contas públicas da Saúde e das contas da PMVR que foram dentro da CASA DO POVO. E aproveite e pergunte a ele por que ele não cobrou a apresentação das contas públicas vencidas no último dia 29/09.

      É claro que ele e os demais 20 vereadores não sabem, pois NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública.

Untitled Document