segunda-feira, 17 de janeiro de 2022 - 07:33 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Samuca pede à CEF detalhes sobre empréstimo para mobilidade urbana

Samuca pede à CEF detalhes sobre empréstimo para mobilidade urbana

Matéria publicada em 17 de janeiro de 2017, 11:49 horas

 


Prefeito tem até sexta-feira para renovar, ou não, empréstimo com a Caixa Econômica Federal

Samuca diz que anunciará secretariado ainda em novembro (foto: Franciele Bueno)

Samuca diz vai pedir informações sobre o projeto de mobilidade urbana (foto: Franciele Bueno – Arquivo)

Volta Redonda –  Em reunião com a direção da Caixa Econômica Federal, no final da tarde desta segunda-feira (16), o prefeito Samuca Silva anunciou que enviará ao banco um questionário técnico para saber os detalhes do empréstimo de R$ 60 milhões, destinado ao projeto de mobilidade urbana. A partir das respostas, o prefeito afirmou que vai decidir se prorroga, ou não, o prazo do empréstimo.
– O que mais me incomoda é não ter um projeto detalhado da mobilidade urbana e nem a discussão profunda com a população sobre o assunto. O que pode ser uma maravilha hoje poderá ser um problema amanhã. A prefeitura já tem uma dívida de R$ 800 milhões e não podemos contrair outra de R$ 60 milhões. Sempre critiquei a falta de planejamento de uma obra pública e agora me deparo com essa situação – ressaltou Samuca.
O governo municipal tem até sexta-feira (20|) para solicitar a prorrogação do prazo. No entanto, Samuca afirmou  que existe a possibilidade de não ter a prorrogação.
-Não tenho medo de desafio, prova disso foram as eleições, mas também não podemos ser irresponsáveis de contrair um empréstimo para uma obra que não tem um projeto detalhado, só o projeto base. Isso é incoerente porque sempre defendi o planejamento das obras públicas – afirmou.
Caso a prefeitura não renove o prazo do empréstimo, o prefeito afirmou que irá ao Ministério das Cidades, em Brasília, justificar a recusa.

Os detalhes do contrato

De acordo com o ex-vice-prefeito Carlos Roberto Paiva, a operação contratada entre a Prefeitura de Volta Redonda e a Caixa Econômica Federal prevê um prazo de 20 anos para pagamento, com 26 meses de carência (período sem pagamento das parcelas) a partir da assinatura do contrato. Essa carência termina em julho de 2017. A taxa de juros contratada é igual à da caderneta de poupança, 0,5% ao mês mais a TR, o que, neste mês, significa cerca de 0,7%.
A contrapartida prevista para a prefeitura executar com recursos próprios é a conclusão das obras na antiga Avenida do Canal, atual Avenida Geraldo Di Biase, no Aterrado.

O projeto

Os R$ 58 milhões liberados pelo Tesouro Nacional, de acordo com Paiva, têm três destinações diferentes: a primeira é a realização das obras dos viadutos, a etapa de prazo mais longo, com conclusão estimada em 20 meses: “Essa etapa já está completamente detalhada, pronta para ser licitada”, afirma o ex-prefeito.
A segunda etapa inclui as intervenções em vias existentes, como modificação de calçadas, construção de ciclovias e implantação do BRS (Bus Rapid System). O prazo de implantação é de 15 meses.
A terceira etapa reúne os serviços de Tecnologia da Informação (TI), como sistema de radar e de fibra ótica para a gestão do BRS. Essa etapa tem duração prevista de três meses. No entanto, a previsão é que os serviços fossem licitados com os outros em andamento, de modo que, ao fim dos 20 meses da construção do viaduto, todo o sistema esteja pronto.

Paiva afirma que obras foram discutidas com a população

O ex-vice-prefeito Carlos Roberto Paiva afirmou que as obras do Arco da Centralidade foram discutidas com a população exaustivamente.
— Essas obras estão previstas no Plano Diretor de Volta Redonda e foram discutidas exaustivamente com a população. Aliás, quando o Plano Diretor foi votado, o então vereador Pedro Magalhães, que fazia oposição ao governo Neto, exigiu que cada artigo fosse votado em separado, com os vereadores se levantando para aprová-los. Pois bem, não só os vereadores se levantavam, mas toda a assistência, composta por pessoas que foram lá para acompanhar a votação, se levantava junto, aprovando simbolicamente cada artigo — disse.
De acordo com Paiva, há um caderno inteiro do Plano Diretor de Volta Redonda dedicado exclusivamente ao Arco da Centralidade, e um capítulo desse caderno é dedicado exclusivamente a essas obras, que foram discutidas amplamente na preparação do documento.
Paiva também afirmou que a perda dos recursos representaria prejuízo para a cidade:
— Em uma época de crise, não é fácil conseguir um recurso como esse. E a equipe do governo Neto, da qual eu fiz parte, fez diversas viagens a Brasília para conseguir a liberação, sem recorrer a empresas ou escritórios especializados, como é comum entre prefeituras. Os recursos foram liberados pelo Tesouro Nacional, que é sabidamente rigoroso em suas análises, e a prefeitura comprovou capacidade financeira para fazer os pagamentos. Além disso, se essas obras não forem realizadas, além do prejuízo para a mobilidade, haverá perdas de empregos, já que só nas obras dos viadutos deverão ser criados cerca de mil empregos diretor, além de haver perda de arrecadação, porque só o ISS sobre esses serviços representa aproximadamente dois milhões de reais para os cofres públicos — disse.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

28 comentários

  1. No momento, v.Redonda precisa desesperadamente planos estratégicos imediatos…não dá mais para, entra governo e sai governo, depender apenas da csn para emprego e renda. Cada vez mais são menos os empregados na CSN…os salários da CSN são péssimos e de fome…o custo da mão-de-obra da CSN no produto é o mais baixo da siderurgia no Brasil…enfim, uma vergonha…quando a csn era estatal, os empregados tinham orgulho de dizer que trabalhavam lá…mas depois de privatizar, e principalmente hoje em dia, trabalhar na CSN só significa que é um meio de sub-existir e ter o mínimo para pagar suas contas…prefeitos e secretários acomodados não se dão ao trabalho de irem buscar novas empresas, sequer pesquisam se há alguma empresa sonando o Estado do Rio de Janeiro para se instalar…aí é difícil demais…enquanto isso, muitos empregqados da CSN vão vivendo suas vidas com salários de fome…

  2. Já esta amarelando? Nem começou a governar?

  3. Samuca está certo, tem que ficar fora do foco da lava-jato.
    É hora de bom senso, pé no chão, responsabilidade com compromisso, competência, honestidade e fé em Deus. A bola é sua Samuca, o povo de Volta Redonda tem que torcer para que voce dê certo!!!!!

  4. Alguns comentários beiram a insanidade, ignorância ou simplesmente má fé . O prefeito está no direito dele de questionar um empréstimo que já veio carimbado, analisar detidamente, alterar se for possível com o que não concordar ou simplesmente, se entender que não é bom para Volta Redonda e os pagadores de impostos, cancelar…… mas o que alguns afirmam aqui…..que o assunto não foi divulgado!!!!!Somente para os com complexo de avestruz que enfiam a cabeça debaixo da terra, o assunto foi amplamente divulgado sim, aqui no DV, debates na ACIAP, Nove de Abril e se não me engano UFF também, além da prefeitura e câmara municipal, o assunto era aberto a população…alguns ainda continuam com magoa do Neto e ficam escrevendo bobagens contra os interesses da cidade….. eu não sou do governo municipal, estadual ou federal, e nunca fui , mas interesses menores não podem prejudicar o futuro da cidade….Prefeito, pq não podemos inaugura a Rodovia do Contorno?? Qual a explicação???!!!!

  5. OI EX PREFEITO PAIVA LAGAR DE SER CARA DE PAU , NÃO FOI DISCUTIDO NADA COM POVO , AGORA ME DIZ SER A PREFEITURA ESTAR DIVIDADO , O BANCO VAI EMPRESTAR DINHEIRO, SERA QUE UM CIDADÃO BRASILEIRO OU MELHOR TRABALHADOR DESEMPREGADO CONSEGUE PEGAR UM EMPRESTIMO NO BANCO ,

  6. OIA PESSOAL BOM DIA , ACHO QUE NÃO E HORA DE FICAMOS FALANDO QUEM FEZ E QUE NÃO FEZ , E SO OLHAR FOI FEITO NÃO , AGORA E ESPERAR PELO NOVO PREFEITO , AGORA NA MINHA OPINIÃO A CASA ESTAR DESSARRUMADA COM MUITAS DIVIDAS ,OK ISSO E NORMAL BEM ACHO QUE NÃO MEXER COM O DINHEIRO DO POVO E FACIL PERGUNTA SE OS NOSSO POLITICOS FICAM ENDIVIDADO , EU ACHO QUE O NOSSO PREFEITO DEFERIA AJUDAR A CLASSE TRABALHADORA EM PRIMEIRO LUGAR E ABRIR O RESTAURANTE POPULAR UMA COISA QUE NEM ELE E OBRIGADO A FAZER MAIS , TEM MUITA GENTE PASSANDO FOME AQUI EM VOLTA REDONDA , ISSO NÃO FICA TÃO CARO PARA O COFRE POBLICO

  7. Nenhum recurso público é aprovado sem análise de estudo e viabilidade…trata se de recurso do ministério das cidades..responsável pelo desenvolvimento dos municípios..com a caixa econômica sendo agente financeiro.
    Volta redonda precisa de melhorias…a população não aguenta mais ficar parado em trânsito…o transporte público deve ser otimizado…através de vias preferenciais…terminais de ligação…e modernização de frota..
    Muitas cidades pleiteando e ou aguardando verbas…como nossa vizinha BM…
    Finalizando…é o timing de Volta Redonda…não podemos perder este recurso…que trará modernização…mobilidade…e aquecimento na economia do município…neste momento de grande necessidade.

  8. É por isso que ninguém havia participado ou sabia desse projeto. Veja o que o PAIVA sem noção diz: que foi decidido pelos vereadores e presentes em sessão. Veja: “…quando o Plano Diretor foi votado, o então vereador Pedro Magalhães, que fazia oposição ao governo Neto, exigiu que cada artigo fosse votado em separado, com os vereadores se levantando para aprová-los.” Só rindo mesmo!

    O povo que o PAIVA diz são os vereadores em sessão na CMVR. Logo a CMVR talvez a única CASA DO POVO dentre outras 5 560 deste país continental que não tem sequer um SITE FUNCIONANDO.

    Claro que não tem, pois os vereadores estão na rua fazendo a obrigação dos secretários e do prefeito.

  9. Senti uma ponta de esperança com essa atitude do Samuca de rever as condições desse empréstimo estranho feio pelo Paiva petista.

    SEM SOMBRA DE DÚVIDAS ESSE PEDIDO DE EMPRÉSTIMO DEVE sim SER DEVOLVIDO.

    Com as prestações economizadas, com os juros economizados, com os eternos aditivos, com as eternas renovações de prazos muito além de 20 meses de obras, pode-se construir muito mais. Aliás, a Rodovia do Contorno, se não me falhe a memória tinha prazo de 30 meses, e olhe o que deu de prazo final: 30 anos daqui uns dias.

    E outra: com a inauguração da Rodovia do Contorno faltando apenas tirarem o monte de entulho das pontas da pista, vai mudar muito o trânsito dentro da cidade. A Rodovia dos Metalúrgicos, descida do viaduto na Sete de Setembro e Via Sérgio Braga ficarão praticamente sem trânsito.

  10. Pergunte para qualquer pessoa nos pontos de ônibus; na praça Brasil; na Ilha São João sobre esse projeto, ninguém sabe, ninguém viu, ninguém entende… Vai entender como aprovar um projeto desse tipo, sem discussão popular?!!!
    E chega de gastar dinheiro, o PT gastou dinheiro que tinha e que não tinha, e não pediu perdão ao Brasil… Acabou com o Brasil, vamos tentar salvar Volta Redonda, chega de gastar mais do que tem, chega de dar um passo maior que a perna, chega de seguir a cartilha de destruição do PT….

  11. Antes de fazer cousas novas, vamos racionaluzar as que estão em funcionamento. Reduzir custos, melhorar o atendimento da população, fazer um planejamento. De ações. De saúde preditiva e preventiva. Melhorar e baratear a coleta de luxo a exemplo do município de Paulínia,sp. Enfim enfretar com competência os problemas, sem achismos e preferências politicas. Tem que buscar fazer mais com menos.

  12. Se a Caixa esperar o projeto de verdade, que comprove uma boa relação custo x benefício aí a situação é melhor, se não, é melhor devolver o dinheiro, afinal o próprio Neto lembrou que devolveu verba da Rodovia do Contorno em 1997, depois que o Baltazar já tinha iniciado a obra em 1995. O problema é que o Neto depois “sentou” sobre o projeto e ficou 7 anos sem fazer nada para reiniciar a construção. Agora, pelo que vemos, o importante para alguns é gerar emprego, não importa se vão gastar mais do que é preciso ou se vai rolar 10 mais 1% de oxigênio para a turma do HB.

  13. prefeito nao coloca o boi na fene do carro
    se ja tem 800 milhoes em divida qvc nem tem um mes na prefeitura bora
    pensar mobilidade urbana nao e da noite pro dia como voce mesmo viu vr rodovia do contorno vinte bla bla bla de anos
    nnca fica pronta so milhoes e milhoes que entra e nada de obra concluida
    inaugura essa rodovia e depis sim pensa em mobilidade urbana vc nem tem um mes de trabalho e
    ja querem empurar bronca pra cima de voce
    to contigo

  14. Na primeira vez que a capacidade de gestor que o Samuca apregoou na campanha é colocada à prova ele parece não desejar enfrentar. Abrir mão de um financiamento da CEF de 60 milhões destinados a obras de mobilidade urbana que a cidade precisa, não é uma decisão acertada. Se o prefeito anterior não conseguiu tocar para frente o projeto é o momento dele, Samuca, provar que ele é o cara.

    • O verde está amarelando

      Vai amarelar prefeito. Melhor pensar nos empregos e na importância que um investimento desses tem na economia da cidade, além da melhoria no trânsito.

  15. Esse projeto de mobilidade do Neto só considera a mobilidade dos carros e não das pessoas. Samuca invista em transporte público que de orgulho de usar. Adote ônibus modernos e que seja símbolo da cidade. Londres adotou como marca os ônibus vermelho de dois andares. É lógico que não podemos ter o mesmo tipo de ônibus mas podemos adotar um conceito semelhante de integrar o coletivo a paisagem urbana estabelecendo forte elo com a população.

  16. Calma Samuca, vai cm calma, depois vc faz tudo de uma vez, vai acontecer igual ao NETO, um bando de ingratos dizendo que ele não faz mais nada.

  17. Esse é o modus operandi de obra publica no Brasil, é o popular “obra sem projeto”. Valores de obras anunciados em cima de projeto base, sem detalhamento e sem os muitos aditivo que virão inflacionando sustancialmente os valores iniciais.

  18. Enstranho é a Caixa realizar um empréstimo sem que seja apresentado um projeto detalhado. Bem, não estrando porque sabemos o quanto a Caixa está envolvida com liberações fraudulentas. Está em todos os jornais… samuca está certo!

    • Caixa… PMDB… ex-prefeito… ex-coligação com o governo federal na época… padrinho e apadrinhado do governador (anterior e atual)… tudo junto faz sentido.

      Esse dinheiro não deve ser aceito, não é um projeto válido, não nos moldes que foi feito. Foi feito para ser eleitoreiro. A prefeitura deve se organizar e não seguir o rumo que estava.

  19. PLATÃO, O FILÓSOFO

    ACREDITO QUE SAMUCA e também nós, moradores de VR, ainda teremos muitas surpresas desagradáveis com a administração anterior. Contudo, só espero que Samuca divulgue tudo que estiver de errado, e dizer respeito ao cidadão comum. Chega de marketing mentiroso, chega de mentira, chega de enganação ao cidadão. E boa sorte, querido Samuca; acredito sim, que você é a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa. Não se esquecça de que o vento está a seu favor. Seja receptivo, faça uma administração limpa e transparente; nada de arrogância, seja simples e traga o cidadão comum para o seu lado. Afinal, foi daí que saiu o seu voto. E que Deus o proteja hoje e sempre.

  20. Vamos ficar de olho nesse prefeito em pessoal,

    ja sabia da crise e da real situaçao da prefeitura e depois de eleito fala que nao vai fazer nada no primeiro ano…

    • Caramba, não é possível que você não tenha entendido o teor da matéria. Ou gosta de ser enganado ou tem má intenção

    • ele fez esse comentário… só estou relatando um fato! eee sem mimimi, procura se informar primeiro, esse comentario nao é referente a materia!

    • Se não é referente a matéria não deveria ser postado aqui. Procure condicionar seus comentários ao assunto abordado, porque se não , realmente soa como má-fé.

  21. O esboço do projeto da mobilidade “meia-sola” deve estar no HD do Paiva.

Untitled Document