terça-feira, 12 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Samuca Silva se reúne com fiscais tributários

Samuca Silva se reúne com fiscais tributários

Matéria publicada em 4 de janeiro de 2018, 09:54 horas

 


Volta Redonda – O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, se reuniu na tarde desta quarta-feira, dia 3, com os fiscais tributários do município. O encontro aconteceu no gabinete do prefeito, no Palácio 17 de Julho, e contou com a presença de mais de 30 fiscais. O objetivo foi debater o projeto para regularizar a estrutura, a organização, os deveres funcionais e a carreira dos fiscais tributários de Volta Redonda.

De acordo o prefeito, foi criada uma comissão para elaborar o projeto de regularização da função.

— A ideia é que possamos ter esse projeto pronto ainda nesse início do ano para enviarmos para avaliação dos vereadores. Acredito que no primeiro trimestre já possamos ter essa matéria enviada ao Legislativo —comentou, ressaltando que o projeto vai gerar segurança jurídica aos atos dos fiscais tributários.

Ficou acordado, durante a reunião, que Samuca e os fiscais terão um novo encontro em 15 de janeiro, também no gabinete no prefeito, para que o projeto seja concluído.

— Estamos valorizando essa carreira tão importante, que ajuda na arrecadação municipal. Assinamos um decreto prevendo que nenhum fiscal do município possa ter filiação partidária. Isso mostra que o compromisso de vocês (fiscais) é com a cidade e não com um governo específico — disse Samuca.

Samuca ainda aproveitou a reunião para agradecer a dedicação dos fiscais durante 2017 e pediu avanços para esse ano.

— Estamos em 2018 e temos casos em que a lei é de 1980. Então sabemos que em muitos casos são necessárias atualizações da legislação. Quando se depararem com algum caso desse, em que podemos fazer essa atualização, podem nos procurar para a gente buscar a modernização das leis —pediu Samuca.

Samuca conversa com fiscais da secretaria de Fazenda (Geraldo Gonçalves - Secom - VR)

Samuca conversa com fiscais da secretaria de Fazenda (Geraldo Gonçalves – Secom – VR)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    Reunião entre o imperador e os publicanos, desde a época da Roma antiga é assim, o Estado sabe cobrar , mas retorna pouco à seus cidadãos.

  2. Avatar

    Porque não coloca os fiscais para fiscalizar os postos de combustíveis da cidade, os camelôs que tiram empregos e arrecadação do município, as lojas dos apadrinhados políticos, as empresas de ônibus e outros. Fiscalizar obras de pobres e fácil, queria ver fiscalizar as obras dos marajás de Volta Redonda. Triste Brasil, a lei só vale para pobre, por isso cada vez mais temos desigualdade e a Corrupção instituciolizada só aumenta, graças a impunidade.

    • Avatar

      Vamos por partes:
      posto de combustível é atribuição da ANP (fiscalização federal).
      Camelô- Existe lei regulamentando camelô no município, agora se o camelô é de fora, deve vender fora, e não aqui tirando empregos, daí eu concordo.
      lojas-o município deve fiscalizar e tratar todos igualmente, inclusive apadrinhados etc.
      empresas de ônibus-concordo, sonegam na cara dura.
      obras de pobres-obra, sendo de pobre ou de rico deve ser fiscalizada conforme a lei. a lei é injusta? então procure seu vereador e mude-se a lei.
      impunidade-concordo. anistia fiscal valoriza o caloteiro em detrimento do cidadão honesto.

      Por tudo o que falei, o prefeito devia fazer muito mais , pagar bem os fiscais para eles serem cobrados por aumento de arrecadação.

      O resto é pouco relevante.

  3. Avatar

    e a gasolina ????? 5,00 o litro … vc ta cego e n vê essa máfia ?

  4. Avatar

    Parabéns Samuca
    Valorizar os fiscais é bom pra cidade, pois ficam motivados a arrecadar mais. hospital, escola, asfalto, natal, fogos de final, tudo, vem dos impostos.

    Os vereadores tem q pensar nisso tbm, mais grana para obras nos bairros deles kkkk

  5. Avatar
    falei que ia falar

    Só fiscais do Departamento de Impostos Mobiliários.

    Assim, em vez de valorizar, o Samuca está privilegiando um departamento somente.

    E, segundo fontes, o projeto prevê mexer na produtividade fiscal e deixando de fora os aposentados.

    Se isso passar na Câmara, quando aposentarem os fiscais terão uma queda bruta de rendimentos.

    Samuca, se é isso que chama valorizar, melhor deixar como está.

    Ou então chamar todos os fiscais tributários do município, de todos os deparamentos da Secretaria de Fazenda.

    Daí sim é valorizar a função.

  6. Avatar

    Um olhar importantíssimo do executivo. A idéia de os fiscais não terem filiação partidária é interessante, embora não sei se é legalmente possível essa prerrogativa. Os fiscais em todos os seus campos de atuação é uma função que mereça não só o olhar do executivo mas também da população. Sugiro a criação de uma plataforma que torne os órgãos fiscalizados transparente.

    • Avatar
      falei que ia falar

      Esse decreto é inconstitucional.

      Não pode obrigar um funcionário público a não ter filiação partidária.

      Isso extrapola a alçada do município.

      É dizer que um fiscal é suspeito até que prove o contrário.

      O prefeito foi eleito. O fiscal PASSOU EM CONCURSO e exerce função típica de estado.

      Daqui a pouco vai obrigar não fazer greve, trabalhar sem horas extras, comer comida estragada da FBG.

      Ah, isso já acontece!

      Enquanto isso tem chefe ganhando panetone, uisque, ajuda pra viagem, etc.

      Alô Samuca.

    • Avatar

      É verdade amigo bem transparente.

Untitled Document