>
terça-feira, 5 de julho de 2022 - 21:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Seis vereadores eleitos em Volta Redonda estão fora da lista dos 21 mais votados

Seis vereadores eleitos em Volta Redonda estão fora da lista dos 21 mais votados

Matéria publicada em 22 de outubro de 2016, 20:30 horas

 


Diferenças se devem ao sistema proporcional, que leva em conta a quantidade de votos de cada partido ou coligação

Volta Redonda – Caso o sistema de escolha dos vereadores fosse majoritário, como o que define os prefeitos, os governadores e o presidente da república seis candidatos que não foram declarados eleitos pela Justiça Eleitoral teriam conquistado suas cadeiras na Câmara Municipal: Maurício Batista (PC do B), Lela (PPS), Simar (PSL), Walmir Vitor (PT), Gemilson Sukinho (PSD) e Hilquias (PC do B). Por esse sistema, os 21 candidatos com maior quantidade de votos seriam considerados eleitos.

A diferença entre a lista dos 21 mais votados e a dos eleitos se deve ao sistema proporcional de eleição, que também é usado para definir as cadeiras de deputados estaduais e federais. Os partidos dos seis candidatos que, embora estivessem entre os 21 mais votados, não conseguiram cadeiras, deixaram de atingir o quociente eleitoral, um número que define quantos vereadores cada partido elege.

O cálculo é feito da seguinte forma: somam-se os votos de todos os candidatos do partido com os votos dados à legenda (quando o eleitor, em vez de escolher um candidato pelo número, vota apenas no número do partido para deputado estadual ou federal) e divide-se esse total pelo coeficiente eleitoral.

A parte inteira do resultado é a quantidade de vagas que o partido obtém para a Câmara Municipal. A parte decimal é reservada para uma disputa posterior das vagas que restarem da divisão das vagas pelas partes inteiras das quantidades de deputados eleitos por cada partido.

A soma das partes inteiras da divisão dos votos dos partidos que conseguem o quociente é sempre menor do que a quantidade de vagas. Para preencher essas cadeiras, usa-se a distribuição das vagas por média.

A verificação das médias é feita com as seguintes regras: a) divide-se o número de votos válidos atribuídos a cada partido pelo número de lugares por ele obtido, acrescido de mais um, cabendo ao partido que apresentar a maior média um dos lugares a preencher; b) repete-se a operação para a distribuição de cada um dos lugares até preencher a última vaga.

Recursos podem mudar quadro

No entanto, ainda não está cem por cento definida a composição da Câmara Municipal. Isso ocorre porque, em alguns casos, os partidos dos candidatos bem votados mas não eleitos tiveram candidaturas indeferidas, mas que tiveram seus votos contados em separado.

Caso os recursos ao TRE e TSE liberem as votações desses candidatos, algumas legendas podem atingir o quociente eleitoral e levar seus “bons de voto” para a Câmara Municipal.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

23 comentários

  1. O SR BALTAZAR FOI VEREADOR, DEPUTADO, PREFEITO . não foi feito nada no governo dele a não ser AUMENTO DO IPTU ,(dobrou o valor ) deixou o funcionario publico sem o 13 e outras coisitas a mais E AGORA VEM FALAR EM MUDANÇAS ,VEJA BEM QUEM SÃO OS SEUS ALIADOS SAÕ OS MESMOS QUE VOCE NÃO QUIS VOTAR POR INCOMPETECIA ACORDA POVO.

  2. Pessoal vocês já prestaram atenção à propaganda do Baltazar ele está fazendo campanha para o Samuca 43 em uma de suas propagandas ee diz: Baltazar quer mudança; Só falta falar votem no 43 – M U D A N Ç A JÁ!

    • PLATÃO, O FILÓSOFO

      Sou professor. Concordo. Tanto que venho comentando sobre com os colegas. O que falta a esses políticos é assessoria competente, e humildade por parte dos políticos em querer ouvir. Isso é difícil. Esses políticos são tão ignorantes que nem sabem o que é um assessor. Misturam tudo e dá nisso. Enfim, se Baltazar quer realmente essa mudança como vem afirmando pelos quatro cantos da cidade, é claro que está se excluindo literalmente já que está aí há séculos. Mas quem pensa nisso? As pessoas não ouvem/registram o que ouvem. Contudo, Baltazar não deixa de ser um bom candidato. Aliás, Baltazar é o meu candidato.

  3. O difícil é mudar uma lei em que eles próprios votam para mudar.

  4. Quase 80% das cidades brasileiras estão com as contas no vermelho, se vcs não fiscalizar sua cidade dá no que dá. Seriamos o País mais rico do MUNDO se não fosse a corrupção, isto vem desde o império. Temos que por gente nova para ver se muda isto.

    Vereadores vcs estão para fiscalizar, sei que tem muito ranço ainda neste meio.

  5. Completo absurdo.Mexeram tanto nas normas eleitorais para esse ano e essa aberração ninguém conserta.

  6. O que muitos não sabem é que primeiro votamos no PARTIDO para depois indicarmos quem será o beneficiado.

    Uma reportagem esclarecedora e didática aqui do DV mostra que é através do voto que INDICAMOS OS MELHORES COLOCADOS DO PARTIDO à vaga. Prestem à atenção ao partido.

    Ex:
    1 – número de eleitores da cidade / número de vagas da câmara = X
    2 – veja os mais votados para ocuparem X

    ou seja: 1000 eleitores / 10 vagas = 100. O PARTIDO que conseguiu MAIS DE 100 votos levará 10 vagas, mesmo que dentre os 10 candidatos tenha algum com apenas 10 votos, Assim são eleitos:

    1 com 70 votos,
    1 com 65,
    1 com 50,
    1 com 40,
    1 com 30,
    1 com 20,
    1 com 25,
    1 com 20,
    1 com 15 e
    1 com 10 votos.

    O partido COM APENAS um candidato que conseguiu 99 votos não fará nenhum vereador.

    Qual o PARTIDO mais representativo: O que conquistou a soma dos 10 mais votados ( veja acima) ou o PARTIDO que recebeu apenas 99 votos?

    Veja mais: https://diariodovale.com.br/politica/saiba-como-calcular-os-quocientes-eleitoral-e-partidario-nas-eleicoes-2016/#comment-83265

  7. Nojeira isso ., se tem 21 cadeira que dê aos 21 mais votados e pronto .

  8. O povo fica aqui reclamando, mas quando teve o abaixo assinado pela Reforma Política, ninguém foi lá na Cúria Diocesana assinar.

    Meu nome está lá, e o seu?

  9. Título da matéria mal redigido, tornando-o incompreensível. Convém refaze-lo.

  10. enquanto a votação for contada desse jeito o nosso voto não vale nada.
    veja o caso do deputado federal jean wyllys.teve 13 mil votos e foi eleito enquanto teve deputado com 100 mil e não foi eleito.onde está o valor do voto?somos um monte de babacas elegendo quem não tem voto.isso é brasil.

  11. Eu como muitos gostariam de saber, quem sao os vereadores eleitos que sairiam e quem são os que assumiram. Esse tipo de reportagem que gostaríamos de saber, e não esse papo de fazer contas. Muitos não sabem fazer essa conta e nem como funciona.

    • internet pra ai pra isso..basta pesquisar

    • Concordo plenamente, não adianta colocar palavras deste jeito para no final explicar que a corrupção continua. Outra decepção o delegado Antônio Furtado que foi candidato pelo partido do Neto apoiar o Baltazar. Isto é que é mudança? Tô fora mudança é total estão querendo denegrir a imagem do candidato Samuca dizendo que ele é maçom, que ele apóia a ideologia e gênero, e muito mais coisas, inclusive que ele vai liberar a maconha. Se ele for maçom qual é o problema? Opção religiosa dele. O candidato está fazendo uma campanha limpa, sendo honesto. O povo merece mesmo é continuara sendo enganado. Ele não está se aproveitando e mandando distribuir panfletos na porta das igrejas endereçada aos cristãos católicos. A igreja católica é uma igreja de respeito assim como a evangélica. O zelo pela casa de meu Pai me consome! Cuidado! Vão continuar com a trave nos olhos?????

  12. Não entendi !! no título da reportagem diz 6 vereadores eleitos, depois na reportagem mostra 6 vereadores não eleitos. !!

    • simples…sao 6 eleitos mas nao podem assumir por conta que o tribunal nao julgou seus recursos ainda. Se os recursos forem aceitos eles assumiram seus mandatos..se forem rejeitados…deu ruim pra eles

  13. O que dói mais é saber que entre os eleitos tem afilhado político de Eduardo Cunha. E o povo quer que a vida melhore…

  14. Baita Azar….

    esse nome pegou…

  15. essa historia de coeficiente eleitoral é uma merda…vc vota em um e vem outro junto.

  16. Já temos um deputado federal que havia sido rejeitado nas urnas, sinceramente, eleitores brasileiros são tratados como verdadeiros palhaços.

  17. Totalmente errado essa forma de eleição,ela não condiz com a vontade da maioria,o certo séria os 21 mais votados isso sim seria democrático.

Untitled Document