sexta-feira, 30 de julho de 2021 - 18:21 h

TEMPO REAL

 

Capa / manchete2 / Serfiotis defende maior investimento no tratamento de doenças raras

Serfiotis defende maior investimento no tratamento de doenças raras

Matéria publicada em 1 de março de 2015, 17:10 horas

 


Essa conclusão de Serfiotis foi feita após o seminário realizado na última quarta-feira

Tratamento: Serfiotis que maior investimento em pesquisas para elaboração de novos medicamentos (Foto: Divulgação)

Tratamento: Serfiotis que maior investimento em pesquisas para elaboração de novos medicamentos (Foto: Divulgação)

Brasília

 

O deputado federal Alexandre Serfiotis (PSD) afirmou que é preciso aumentar o investimento e a capacitação de médicos na área de doenças raras. Segundo o deputado, apesar de ter um alto custo é preciso pensar primeiro na melhor maneira de atender ao paciente. Essa conclusão de Serfiotis foi feita após o seminário “Viver Com Uma Doença Rara – Dia a Dia de Mãos Dadas”, realizado na última quarta-feira (25), no auditório da Câmara dos Deputados.

O evento teve como objetivo promover um momento para que a sociedade, as ONGs e o governo pudessem debater a recém-instituída Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras. O encontro, que fez parte das comemorações pela passagem do Dia Mundial das Doenças Raras (28 de fevereiro), envolveu profissionais e especialistas da área médica e de pesquisa, familiares e cuidadores de pessoas afetadas por esses males, bem como serviços sociais especializados, companhias farmacêuticas, agentes políticos e entidades reguladoras.

Durante o seminário foram ministradas palestras sobre o avanço das pesquisas com células-tronco com foco em doenças raras, reprodução humana e protocolos clínicos. Segundo estimativas, as doenças raras atingem de 6% a 8% da população mundial, ou seja, aproximadamente 15 milhões de pessoas, que, na maioria das vezes, manifestam sintomas crônicos, graves, degenerativos e com elevado risco de morte.

Serfiotis, que é médico cardiologista e integra a Frente Parlamentar da Saúde, disse ao final do seminário que é de conhecimento de todos que saúde custa caro, ainda mais quando se trata de doenças raras. Entretanto, o deputado defende que a preocupação com o indivíduo deve ser maior do que a com os custos do sistema.

– A falta de investimento é o principal fator para que pacientes com esses tipos de doenças venham a falecer. No entanto, a demora entre o diagnóstico e o encaminhamento para um centro especializado com acesso à medicação específica também retira a oportunidade de o paciente ter um tratamento adequado – explicou.

Serfiotis também fez questão de enfatizar que a atenção com os profissionais que atuam na ponta é mais que necessária.

– Capacitar jovens médicos, por exemplo, é possibilitar que o diagnóstico seja realizado de forma precoce e rápida. Com isso, o paciente terá acesso ao atendimento especializado com propriedade de diagnóstico. Cabe também mais investimento em pesquisas para elaboração de novos medicamentos – pontuou.

 

Deputado defende independência da Casa

 

Durante entrevista esta semana ao programa A Voz da Brasil, o deputado federal Alexandre Serfiotis (PSD) voltou a defender um papel de independência por parte da Câmara dos Deputados nas discussões que envolvem os destinos do país e do povo brasileiro. Segundo o parlamentar, essa independência vem sendo defendida pela nova presidência da Casa desde que assumiu os trabalhos no início de fevereiro.

– A proposta do novo presidente foi justamente trabalhar por uma Câmara independente, não de oposição, mas também não uma Câmara de submissão. Um Parlamento onde possam ser discutidos os assuntos que sejam de importância para manter a governabilidade e fazer do Brasil um país justo e forte. E que a população possa ver uma Casa atuante, respeitando-se a democracia, respeitando-se os direitos e que possamos avançar nas questões diversas do país – destacou.

Serfiotis reafirmou também seu compromisso de trabalhar por mais saúde, mais educação, mais desenvolvimento social e qualificação de mão de obra do brasileiro, especialmente para o setor industrial. Sobre isso, o deputado cita o Sul Fluminense, em que há instaladas várias indústrias do setor automobilístico.

– As indústrias desse setor exigem mão de obra especializada e, muitas vezes, não encontram na região profissionais qualificados para ocupar as vagas disponibilizadas. Por isso, uma das minhas prioridades do meu mandato é criar meios para que os cidadãos, especialmente os jovens, possam ter acesso a cursos profissionalizantes, e vir a ingressar nas indústrias – declarou o parlamentar.

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document