>
quinta-feira, 7 de julho de 2022 - 03:45 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Servidores de Resende anunciam greve e prefeitura e sindicato trocam notas

Servidores de Resende anunciam greve e prefeitura e sindicato trocam notas

Matéria publicada em 27 de março de 2016, 20:41 horas

 


Resende – Os funcionários públicos de Resende devem começar nesta segunda (28), uma greve geral, convocada pelo sindicato da categoria. A Prefeitura de Resende e o Sindicato dos Funcionários Públicos do Município de Resende emitiram notas oficiais em que se posicionam sobre o assunto.
Sobre o movimento em sai, a prefeitura afirmou que “lamenta a atitude do Sindicato, agindo politicamente num momento em que o país atravessa grave crise econômica, impactando os estados e municípios com acentuada queda de arrecadação”.
O sindicato respondeu que lamenta muito “a infeliz colocação do governo de que estamos fazendo política num momento de crise do país, pois sistematicamente esta instituição tem procurado as secretarias de Administração, Governo, Fazenda e a Controladoria, com o intuito de levantar dados como o gasto da folha salarial com cargos comissionados, do impacto financeiro que a redução desses cargos e do salário dos secretários, superintendentes e cargos de natureza política teriam para que os servidores pudessem receber aumento, e que não obteve nenhuma das respostas”.

Pauta

A prefeitura afirmou, em sua nota, que “desde o início da atual gestão, sempre se manteve de portas abertas para o Sindicato dos Funcionários, no sentido de discutir qualquer que seja o assunto  de interesse do funcionalismo”.
O sindicato respondeu que “apesar da afirmação que a prefeitura está de portas abertas para este sindicato, desde o ano passado temos tido muita dificuldade em sermos recebidos para as reuniões solicitadas oficialmente por processos administrativos”.
Sobre as reivindicações dos servidores, a prefeitura disse que a pauta “está sendo atentamente estudada por toda a equipe do governo, item por item, desde a data de entrega”. O sindicato respondeu que “a grande maioria das reivindicações da pauta está em pedido oficial do sindicato por meio de abertura de processos administrativos, aos quais, até o momento, não houve resposta a nenhum, e que apesar da informação que o governo está estudando a possibilidade de atendê-las, até a presente data nenhum contato foi feito com o sindicato”.
A prefeitura afirmou ainda que “2009 e 2015, os professores alcançaram um percentual de aumento acumulado de 93,99 por cento, sendo que a inflação, neste mesmo período, chegou a 55,80 por cento e que, portanto, o ganho real da categoria atingiu a 38,19 por cento” e que “entre 2009 e 2015 os funcionários, de todos os níveis (exceto professores), alcançaram um percentual de aumento acumulado de 73,85 por cento, sendo que a inflação, neste mesmo período, chegou a 55,80 por cento, ou seja, tiveram um ganho real de 18,05 por cento”.
O sindicato respondeu que “os professores somente tiveram seu estatuto aprovado por força temporal de determinação federal; que acumular aumento de salário não significa receber gratificações que não podem ser incorporadas, muito menos receber dobras que os fazem dever favor à administração, que por conta disso, hoje ameaça retirada da dobra da classe caso resolvam exercer seu direito constitucional de greve”. Sobre os demais servidores, o sindicato afirma que “é descabida a informação desse aumento real de 18,05%, considerando que de 2009 a 2014 o governo se limitou a dar a reposição da inflação e, quando possível, o máximo de 1% de ganho real”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Antonio Carlos Peludo

    the cow went to the swamp

Untitled Document