quinta-feira, 14 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Vereadora colhe depoimentos sobre prevenção do câncer de mama

Vereadora colhe depoimentos sobre prevenção do câncer de mama

Matéria publicada em 23 de outubro de 2019, 23:08 horas

 


Vereadora conversa com mulheres sobre prevenção ao câncer de mama

 

Volta Redonda – Engajada na Campanha Outubro Rosa, a vereadora Rosana Bergone vem colhendo depoimentos e pedindo as mulheres da cidade que façam autoexames e preventivos para controle do Câncer de Mama e do Útero. Pois, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 60 mil mulheres desenvolveram, este ano, este tipo de câncer no Brasil. E a vereadora considera o caso preocupante e afirma que a doença pode ser controlada com ações simples, a princípio, em casa mesmo, com o exame de toque.
Uma das mulheres que ela ouviu foi a dona de casa Sandra Pereira, 58 anos, moradora do bairro Belo Horizonte. Ela está se recuperando do câncer que descobriu em 2017. “Fiz o autoexame e achei que não era normal aquilo que estava sentindo, um nódulo em um dos meus seios. Fui ao posto de saúde e pedi a mamografia. E aí veio o diagnóstico: câncer de mama. Fui encaminhada para a mastologista, que me examinou e disse que era um câncer invasivo, que eu tinha que operar o mais rápido possível”, conta ela, que não se desesperou com a descoberta da doença.
— Eu fiquei bem e não fiquei nervosa. Não chorei e nem pensei que ia morrer. Operei e aí passei a fazer a quimioterapia”, disse ela, relatando alguns efeitos colaterais do procedimento. “Na oitava sessão, os meus cabelos começaram a cair. Eu puxava e colocava eles em cima da cama. E essa foi a sensação mais dolorosa pra mim — disse Sandra, que pede para que as mulheres, que forem diagnosticadas com o câncer de mama, sejam “fortes”.
“Eu peço que todas tenham a mesma força que eu tenho, porque eu ainda não estou de alta e vou fazer radioterapia. Tenham o pensamento positivo, porque no fim tudo dá certo. O importante, no momento que sentir alguma coisa, é buscar ajuda, porque quanto mais cedo for, melhor é o tratamento, melhor é a cura”, disse ela.
Rosana também conversou com a técnica de enfermagem Fernanda Costa, 38 anos, que está em classificação de risco, pois a mãe dela teve a doença. “Eu entrei nesta classificação de risco de câncer muito nova, ainda aos 19 anos. Eu estava na classificação Bi-Rads 3, e uma vez por ano, eu precisava fazer os exames de rotina e acompanhamento periódico com o médico”, disse, explicando que com o avanço da idade, o risco aumentou.
“Aí eu saltei do risco 3 para 1, e agora preciso fazer estes exames com mais frequência. Faço mamografia, a cada seis meses, e ultrassonografia, pelo menos uma vez por ano”, explicou ela, afirmando que, constantemente, faz o autoexame, pois ele é primeiro passo para se detectar qualquer anormalidade no corpo.
— É importante que a mulher e o homem conheçam o seu próprio corpo. Apalpem os seios para saber se tem alguma alteração em cor e textura de pele. As campanhas abordam muito as mulheres, mas os homens também têm esse risco de câncer de mama, em menos proporções, porém, é importante que eles se observem — disse a técnica, que aproveita para reforçar a campanha Outubro Rosa. “Se toquem e na menor possibilidade de algum caroço, procure atendimento médico”, completou Fernanda.
Outros depoimentos foram colhidos após uma aula de ginástica, no bairro Siderlândia. A manicure, Maria José Lima, explicou que sua irmã ao fazer o exame de toque descobriu que estava com um nódulo no seio. “Ela tirou a tempo e, graças a Deus, está bem. Não deixem de procurar uma unidade de saúde”, orientou. “É uma doença silenciosa e, este câncer, pega a gente de surpresa, por isso, temos que fazer o autoexame e procurar o médico”, reforçou a dona de casa, Sandra de Andrade.
A vereadora também conversou com a cabeleireira Patrícia Malaquias, que tem um projeto voluntário de produção de perucas para mulheres que perdem o cabelo após tratamentos de quimioterapia. As doações atendem pessoas com câncer do Inca e da Casa Ronald Mcdonald. “Em 10 anos de trabalho, já produzi mais de 200 perucas. Me sinto feliz em poder ajudar, pois isso traz esperança de vida e renovam a autoestima daquelas mulheres que passam pela doença”, disse ela, lembrando que, recentemente, a vereadora doou mais de 200 tocas, que são a base das perucas, para o seu projeto. “Preciso das parcerias das pessoas, pois sozinha é difícil. Temos a central para recebimento dos cabelos no Aterrado, através da Jô Viana. Os cabelos são recolhidos pelas cabeleireiras da cidade e, junto comigo, há mais duas parceiras que produzem as perucas”, falou Patrícia.
“Mulheres, se amem mais. Cuidem da família, mas cuidem de vocês também. Desejo que a campanha atinja mais mulheres com informações e que elas façam a prevenção da doença o quanto antes”, disse a cabeleireira.
Além dos depoimentos, a vereadora está indo até as pessoas e, nessa semana, no centro comercial do Retiro, distribuiu um panfleto explicando sobre sintomas e causas da doença e entregou laços rosa, símbolo da campanha. Além disso, ela ouviu as mulheres e ouviu sugestões para melhorias do atendimento nas unidades de saúde.
A campanha vai até dia 31, mas a prevenção ao câncer de mama tem que ser feita o ano todo, disse Rosana Bergone, ressaltando que a faixa etária para fazer a mamografia é de 50 a 59 anos. “Quando o câncer é identificado cedo, ele pode ser tratado. Homens e mulheres, consultem o médico e peçam para fazer o exame de mamografia. Salvem as suas vidas e orientem a outros homens e mulheres a também fazer o mesmo”, resumiu a vereadora.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Isso ai vereadora a única mulher da câmara,tadinha nunca aparece…..o povo do vale verde nova esperança verde vale jamais irá te esquecer, meamo vc ter saído do bairro….ganhou a eleição mudou de bairro…. parabéns vereadora iremos nos lembrar disso….

  2. Avatar

    BOM DIA ISSO E PENSANDO NAS PROXIMAS ELEIÇÕES ANO QUE VEM A SAÚDE ESTÁ PEDIDO SOCORRO TEM PACIENTE SAINDO DE VOLTA REDONDA INDO PARA RIO DE JANEIRO OU S.PAULO PARA FAZER UMA SIMPLES CIRURGIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document