domingo, 15 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Vereadora propõe ampliar proteção às mulheres

Vereadora propõe ampliar proteção às mulheres

Matéria publicada em 9 de setembro de 2015, 09:31 horas

 


Resende –  No dia 06 de dezembro de 1989, um homem de 25 anos invadiu uma escola no Canadá, determinou aos estudantes do sexo masculino que se retirassem da sala de aula, e matou a tiros as 14 alunas da classe. Em seguida, saiu atirando pelos corredores da escola, ferindo 14 pessoas, das quais dez eram mulheres. O atirador se matou no mesmo dia, deixando uma carta na qual admitia sentir ódio das feministas. A partir desse episódio, a data de 06 de dezembro foi instituída no Brasil como o Dia Nacional dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, ficando conhecida no país como o “Dia do Laço Branco”.

O acontecimento no Canadá, e a posterior criação do Dia Nacional do Laço Branco no Brasil, levou a vice-presidente da Câmara Municipal de Resende, vereadora Soraia Balieiro (PSB), a propor ao plenário do poder legislativo, o projeto de lei número 026/2015, que instituiu no âmbito da cidade, o Dia Municipal do Laço Branco. O projeto foi aprovado por unanimidade, pelo plenário da Câmara Municipal de Resende, em duas votações realizadas na semana passada.

Para Soraia Balieiro, a entrada em vigor da matéria, “vai representar mais um instrumento de proteção às mulheres residentes no Município”. Pela proposta da vereadora, uma vez publicada no boletim oficial, a lei que cria o Dia do Laço Branco em Resende prevê a realização de diversas atividades educativas no dia 06 de dezembro, entre elas a distribuição de laços brancos (símbolo da mobilização dos homens pelo fim da violência contra a mulher), folhetos informativos e a promoção de palestras, encontros e outras iniciativas visando à prevenção e o combate dos casos de agressões contra a população feminina.

– O objetivo desta nossa proposta é justamente ganhar a adesão dos homens nas ações promovidas com o objetivo de evitar a violência contra a mulher. Devemos registrar que o massacre de 14 mulheres numa escola do Canadá causou uma mobilização de homens daquele país contrários ao episódio. Isso significa que existem também homens que repudiam os casos de agressões contra as mulheres, daí a criação no Brasil do Dia Nacional dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Com a inserção desta data no calendário oficial de Resende, estamos trazendo o movimento para o o nosso município – disse Soraia Balieiro, única mulher a ocupar um cargo na Câmara Municipal de Resende, na atual legislatura.

Segundo a vereadora autora da proposição, desde a instituição da data no âmbito nacional, em 2007, através da lei federal 11.489, apenas cem municípios brasileiros criaram legislações locais para reforçar as atividades educativas propostas pelo movimento masculino em busca do fim às agressões contra as mulheres. Com a aprovação da lei na Câmara Municipal, os homens de Resende serão incentivados a usar um laço branco no próximo dia 06 de dezembro como sinal de adesão à essa mobilização.

A vereadora Soraia Balieiro explica que, a partir da publicação da lei de sua autoria, todos os homens moradores da cidade vão ser chamados a denunciar os atos de omissão, transgressão e violação dos direitos civis, políticos e humanos, resultantes da desigualdade de gênero; a exigir das autoridades públicas a apuração e a punição dos acusados de violência contra as mulheres; a propagar a campanha educativa entre outros homens, principalmente no que diz respeito às consequências da a desigualdade de direitos entre homens e mulheres; a respeitar as mulheres, evitando qualquer comportamento que possa caracterizar preconceito por questões de gênero; e a evitar comentários e palavras ofensivas às mulheres.

– Reafirmamos o nosso entendimento sobre a importância da educação também no sentido de diminuir os casos de violência contra a mulher. Entendemos que a conscientização também é primordial na busca do respeito às mulheres, cujas campanhas devem ser realizadas, paralelo às medidas de combate e punição, daí o nosso projeto como forma de ampliar as ações de proteção à população feminina e o engajamento de todo e qualquer cidadão neste movimento – concluiu a vereadora.

Um comentário

  1. Avatar

    É uma ideia inteligente e plausível, parabéns a vereadora. Porém o que precisamos é de Leis severas e justiça a altura do crime. Pode ser uma ignorância minha mas precisamos mesmo é do olho por olho. Matou tem que morrer da mesma forma de crueldade causada as vitimas. Infelizmente isso nunca será possível por aqui, então precisamos de Leis que realmente funcione, projetos sociais que ataquem nossos jovens diretamente nas questões de relacionamentos. Representantes políticos verdadeiramente com vontade de mudança e o principal a população participar de tudo. Enquanto isto ficamos no sonho de um dia este país mudar. Se acontecer não estarei mais aqui para presenciar.

Untitled Document