terça-feira, 7 de dezembro de 2021 - 11:52 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Vereadora propõe audiência pública sobre tombamento

Vereadora propõe audiência pública sobre tombamento

Matéria publicada em 11 de novembro de 2015, 08:30 horas

 


Volta Redonda – A vereadora América Tereza (PMDB) propôs – e a Câmara Municipal de Volta Redonda aprovou – a realização de uma audiência pública, no dia 18 de novembro, para discutir o tombamento de diversos imóveis de Volta Redonda. Tereza decidiu propor o encontro depois de uma reunião com representantes da Comissão de Tombamento do Conselho Municipal de Cultura, devido ao estado delicado em que se encontram alguns desses patrimônios.
América Tereza é autora de diversas leis que tombaram patrimônios públicos da cidade, o que impede que eles sofram modificações. Entre os imóveis que receberam o status de patrimônio municipal tombado por iniciativa da vereadora, estão a Praça Aprígio Cravo, o Palácio 17 de Julho, que é sede da Prefeitura de Volta Redonda, o Monumento do cinquentenário de Volta Redonda, a Ponte Pequetito Amorim, que liga os bairros Niterói e Aterrado e a fachada da 93ª Delegacia de Policia Civil.
Além desses projetos, de iniciativa da vereadora e já transformados em lei, estão tramitando na Câmara vários outros, que propõem o tomabamento de locais como a sede do Aero Clube Volta Redonda, da Ilha São João, da Escola Técnica Pandiá  Calógeras, do Colégio Nossa Senhora do Rosário, da Igreja Nossa Senhora da Conceição, no bairro Conforto, da
Igreja Metodista, localizada na Avenida Paulo de Frontin, no Aterrado, do Memorial Getúlio Vargas, na Vila Santa Cecília, da Igreja São Sebastião, no bairro Sessenta, do templo da Igreja Assembleia de Deus, no bairro Laranjal, da Galeria de Artes Zélia Arbex, na Praça Rotary, na Vila Santa Cecília  e do Complexo do Recreio do Trabalhador, também na Vila Santa Cecília .


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Quando que a vereadora irá interceder ou mesmo propor para que o Centro de Puericultura em frente a Praça Brasil seja transformado em um museu histórico formando assim um corredor cultural com o Memorial Zumbi, Biblioteca, Zélia Arbex e Cine 9 de Abril ?

  2. O próprio governo, federal principalmente, para acesso público exige uma série de adaptações para portadores de necessidades especiais em prédios tombados, inclusive elevadores. Entendo que as adaptações são necessárias, mas deve existir critérios mais elaborados.

  3. Boa iniciativa. A memória da cidade, ainda que recente, deve ser preservada… Não defendo o tombamento de tudo o que é antigo, mas sim daquilo que seja mais representativo, e isso sim deve ser tema de discussão, pois nunca haverá unanimidade…

  4. Carlos Eduardo Giglio

    Sou da Comissão de Patrimônio do Conselho Municipal de Políticas Culturais. É preciso fazer algumas correções na matéria sobre Audiência Pública dos Tombamentos:
    1º- A Audiência foi solicitada pelo Conselho, pois estamos com muitos problemas em relação aos Patrimônios Tombados. Patrimônios descaracterizados (inclusive pelo próprio governo), abandonados, roubados, desviados, mal tratados e que não cumprem sua função social. A vereadora apenas acatou nossa solicitação e encaminhou burocraticamente o pedido.
    2º- Nenhum dos Patrimônios apontados como Tombados pela vereadora são realmente Tombados. Inclusive de comum acordo com ela, em reunião, paralisamos os processos de Tombamento, pois eles não estavam sendo feitos dentro dos trãmites normais e a própria redação dos projetos de Tombamento estava equivocada. A vereadora entendeu e concordou. Portanto nada foi Tombado. Isso sem contar que na lista publicada aqui no DV, consta a fachada da 93ª Delegacia de polícia, e não é essa a delegacia à ser tombada, mas a antiga, ao lado da Igreja Metodista no Aterrado, (a igreja também deve ser tombada)
    3º- Temos preocupação enorme com a situação dos Patrimônios do Município, e faz-se urgente debater reformas, restaurações, desapropriações, reintegrações e função social dos mesmos, assim como é urgente tomar medidas legais pelo descumprimento das leis de Patrimônio, tanto por parte do Poder Público quanto pela iniciativa privada, incluindo ai a CSN.
    Para finalizar, gostaria de convidara a todos e todas para a Audiência, lembrando que a identidade de um povo, de uma cidade, se constrói também pela memória, e nossa memória está sendo apagada deliberadamente e não podemos permitir isso.

Untitled Document