Vereadores de Barra Mansa discutem ações da prefeitura

by Diário do Vale
Fiscaliza: Leiteiro foi um dos parlamentares no debate de terça

Fiscaliza: Leiteiro foi um dos parlamentares no debate da sessão de  terça-feira (Foto: Divulgação)


Barra Mansa – 
A sessão de terça-feira (16) da Câmara Municipal de Barra Mansa foi marcada pela atuação fiscalizadora do Legislativo. Os vereadores Luiz Furlani e Marcelo Borges utilizaram a tribuna para discutir medidas do Executivo municipal.

De acordo com o vereador Marcelo Borges, é discutível a aquisição de um terreno às margens da Via Dutra, para instalação de empresas, que custou aos cofres públicos cerca de R$12 milhões, sem resultados para o município. O vereador solicitou que seja enviado ofício à empresa CCR Nova Dutra para que informe se haverá acesso da rodovia ao terreno.

— O Executivo adquire um imóvel neste valor, sem os devidos procedimentos para que seja funcional – afirmou Marcelo.

Para o vereador Roberval Pessanha dos Santos, o Teixeirinha, é preciso cobrar, mas deve-se, também, apresentar as benfeitorias realizadas pelo Executivo.

– A crise nas empresas é nacional, não é só em Barra Mansa. A administração atual conseguiu reaver o terreno do Saae, que tinha sido vendido na outra gestão. Além disso, a prefeitura administra com recurso próprio a UPA da Região Leste. Precisamos cobrar, mas, também, ressaltar as melhorias – afirmou Teixeirinha.

O vereador Luiz Furlani denunciou, também, a falta de vagas nas escolas municipais, em pleno início de ano letivo.

– A Educação em Barra Mansa está sem rumo. A Secretaria de Educação mudou as regras para ingresso das crianças na escola. Deve haver na cidade pelo menos 500 crianças cujos pais não sabem o que fazer, na escola não podem ser matriculadas, por causa da idade, e não tem creche suficiente na cidade. Tem vários pedidos de vereadores solicitando ampliação de escolas desde 2013, não é o ideal, mas é melhor do que não poder oferecer vagas para as crianças. Além disso, faltam professores em diversas escolas – alertou Furlani.

O presidente da Câmara, vereador José Luiz Vaneli, afirmou que todos os pedidos de informação solicitados pelos vereadores serão colocados em votação no plenário e a Câmara cobrará o prazo legal para resposta.

O vereador Marcelo Borges salientou que o Executivo não apresenta as informações necessárias para que o Legislativo fiscalize sua atuação.

You may also like

4 comments

Jose 19 de fevereiro de 2016, 20:17h - 20:17

NUNCA FIZERAM NADA A FAVOR DO CIDADÃO E DO MUNICÍPIO, OU ESTOU MENTINDO ? APENAS STATUS. USO DO CARGO PARA BENEFÍCIOS… AS ASSOCIACOES DE BAIRROS TEM QUE CRIAR CORAGEM E LUTAR PELO SEU BAIRRO.

Aposentado 18 de fevereiro de 2016, 10:25h - 10:25

Vereadores deveriam questionar e abrir CPI para apurar o absurdo da conta de água, a falta de material nos postos de saúde…o resto é blá blá blá

ex melaturgico aposentado 18 de fevereiro de 2016, 05:20h - 05:20

MAS JA ATE PASSOU DA HORA NAO É MESMO BANDO DE FAZ NADA CHEGANDO A ELEICAO TODOS VIRAO SANTO

Junior 18 de fevereiro de 2016, 14:48h - 14:48

Realmente, tá chegando a Eleição e agora querem mostrar serviço! Temos que tirar esses politicos e colocar novos no lugar!

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996