ÔĽŅ Wadih Damous participa de evento sobre crimes da ditadura na regi√£o - Di√°rio do Vale
quarta-feira, 15 de agosto de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Wadih Damous participa de evento sobre crimes da ditadura na região

Wadih Damous participa de evento sobre crimes da ditadura na regi√£o

Matéria publicada em 9 de agosto de 2018, 21:58 horas

 


Torturas e assassinatos no antigo 1¬ļ BIB estar√£o na pauta do encontro

Sul Fluminense –¬†O deputado federal Wadih Damous (PT/RJ) √© presen√ßa confirmada, nesta sexta (10/08), no evento Mem√≥ria, Verdade e Justi√ßa, √†s 15h, no Espa√ßo do antigo Arquivo no Parque da Cidade Natanael Geremias, em Barra Mansa. O encontro √© promovido pelo Centro de Mem√≥ria do Sul Fluminense (CEMESF) Genival Luis da Silva, criado para resgatar a mem√≥ria das pris√Ķes, torturas e assassinatos ocorridos no per√≠odo da ditadura militar, no 1¬ļ Batalh√£o de Infantaria Blindada (BIB).
Segundo os organizadores, os debates terão o formato de uma roda de conversa e também vão contar com a participação de Alex Martins, presidente da OAB/VR e ex-presidente da Comissão da Verdade de Volta Redonda, Alejandra Estevez, Coordenadora da Comissão de Apoio ao GT do BIB e membro do Cemesf, e Geralzélia Ribeiro da Silva, irmã de Geomar Ribeiro da Silva, soldado assassinado no BIB, em 1972.
‚ÄúO 1¬ļ BIB se tornou um centro de torturas que atuava de maneira integrada ao sistema DOI-CODI que funcionava na capital do Estado do Rio de Janeiro. Por muitos anos essas informa√ß√Ķes estavam escondidas. S√≥ com o imenso esfor√ßo da Comiss√£o da Verdade de Volta Redonda e de valorosos pesquisadores foi poss√≠vel tirar essa hist√≥ria que estava debaixo dos tapetes e coloc√°-la de forma clara para a sociedade‚ÄĚ, relembrou Damous, ex-presidente da Comiss√£o Estadual da Verdade. ‚ÄúEssa √© a import√Ęncia do Centro de Mem√≥ria que queremos ver instalado no BIB‚ÄĚ, sentenciou.
√Ä √©poca da reativa√ß√£o do TAC, Damous comemorou: ‚ÄúIsso mostra que o MPF n√£o se reduz √† Rep√ļblica de Curitiba. Fico contente e aliviado com a nova decis√£o.‚ÄĚ
‚ÄúA reativa√ß√£o do TAC √© uma vit√≥ria de todos os defensores da import√Ęncia da cria√ß√£o do Centro Mem√≥ria, Verdade e Direitos Humanos (CMVDH)‚ÄĚ celebrou Alejandra Estevez, professora adjunta do Departamento Multidisciplinar da Universidade Federal Fluminense – campus Volta Redonda e uma das principais articuladoras do TAC agora revalidado.
‚Äú√Č uma vit√≥ria do campo da mem√≥ria, verdade e justi√ßa‚ÄĚ , completou Estevez, que investigou as interven√ß√Ķes sindicais ocorridas durante os primeiros anos da ditadura civil-militar brasileira durante o p√≥s-doutorado no Centro de Pesquisa e Documenta√ß√£o de Hist√≥ria do Brasil Contempor√Ęneo da Funda√ß√£o Get√ļlio Vargas (CPDOC/FGV).

Acordo reativado

O evento vai ocorrer poucas semanas ap√≥s a decis√£o do Minist√©rio P√ļblico Federal (MPF) de reativar o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com a prefeitura de Barra Mansa, em 2016. Em maio, o acordo foi cancelado pela procuradora Bianca Britto de Ara√ļjo, sob alega√ß√£o de que as viola√ß√Ķes durante o per√≠odo da ditadura militar seriam crimes prescritos, o que tornaria qualquer dilig√™ncia investigativa desnecess√°ria. Ela considerou que o direito √† mem√≥ria e √† verdade s√£o ‚Äúabstra√ß√Ķes‚ÄĚ.
Em julho, no entanto, o N√ļcleo de Direitos do Cidad√£o da 2¬™ Regi√£o (RJ/ES) ‚Äď que apoia a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidad√£o (PFDC) ‚Äď reapreciou a decis√£o do cancelamento e entendeu que o TAC deveria ser revalidado. ‚ÄúOs direitos √† mem√≥ria e √† verdade constam na Constitui√ß√£o, n√£o se tratando de meras abstra√ß√Ķes, como sugerido na proposta de arquivamento‚ÄĚ, frisaram os procuradores do n√ļcleo.

Outras agendas

Wadih Damous tamb√©m participar√° de outras agendas no Sul Fluminense, com correligion√°rios. Nesta sexta, √†s 18h, ser√° realizado o lan√ßamento de sua candidatura √† reelei√ß√£o para a C√Ęmara dos Deputados, no Sindicato da Constru√ß√£o Civil, na Avenida Nossa Senhora da Concei√ß√£o, 310, Conforto, em Volta Redonda. Estar√£o presentes os pr√©-candidatos do PT a deputado estadual: Clarisse √Āvila, Robson Leite e Waldeck Carneiro.
Na manh√£ de s√°bado o deputado ainda participar√° de dois eventos. √Äs 9h estar√° numa roda de conversa sobre ‚ÄúLula e o futuro do Brasil‚ÄĚ, junto com o pr√©-candidato √† reelei√ß√£o para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, o deputado estadual petista Waldeck Carneiro. O encontro ser√° realizado na Avenida Orlando Jer√īnimo Teles, 169, Santa Cruz, em Volta Redonda.
Ainda no s√°bado, a partir das 10h30, Damous estar√° ao lado da pr√©-candidata do PT a deputada estadual, Clarisse √Āvila, ex-candidata petista a prefeita nas elei√ß√Ķes 2016, no evento ‚ÄúDi√°logo sobre a Preserva√ß√£o da Mem√≥ria‚ÄĚ que ser√° realizado no Hotel Plaza Ferreira, Avenida Domingos Mariano, 131, centro, em Barra Mansa.

5 coment√°rios

  1. Culpam a ditadura por diversas mortes, concordo, tem sim que aparecer os respons√°veis. Mas o tanto que o PT roubou, que corrompeu, que deu causa a milhares de mortes por falta de sa√ļde, falta de seguran√ßa, desvios em tudo. Isso matou muito mais do que qualquer ditadura.

  2. Cuidado povo chega a eleicao comeca aparece forasteiro. Este defende o lula queria por meio de manobra de pt soltar o condenando em 2 instancia.

  3. Este povo que se erguer e reerguer na base da Ditadura Militar. Sabem eles o que foi isto? Tem eles conhecimento b√°sico, estou dizendo b√°sico. Vou te falar. Tem uma cambada de malandro querendo mamar de Deputado. Por isto que o Brasil est√° este disparate.

  4. O MAIOR CRIME DA DITA-DURA FOI NÃO TER ACABADO DE VEZ COM ESSE COMUNISMO TUPI.

  5. O que Wadih Damous disse sobre Ministro Gilmar Mendes?!
    “Gilmar Mendes √© nosso aliado”
    O que Wadih Damous disse sobre o Juíz Sérgio Moro?!
    “S√©rgio Moro √© despreparado”
    Como diria o ex-Senador M√£o Santa: “A ignor√Ęncia √© audaciosa!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document