segunda-feira, 26 de outubro de 2020 - 14:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Ação educativa mostra a importância de respeitar vagas para cadeirantes e idosos

Ação educativa mostra a importância de respeitar vagas para cadeirantes e idosos

Matéria publicada em 24 de setembro de 2020, 18:00 horas

 


Campanha: ‘Essa vaga não é sua nem por um minuto’ faz parte das ações pela Semana Nacional de Trânsito, em Volta Redonda

Campanha chamou a atenção dos motoristas para as vagas exclusivas para cadeirantes e idosos
(Foto: Evandro Freitas- Secom)

Volta Redonda– Os motoristas que passaram pela rotatória da Praça Brasil, na Vila Santa Cecília, na manhã desta quinta-feira, dia 24, tiveram uma aula prática sobre educação no trânsito. Cadeiras de rodas foram estacionadas em vagas para carros com objetivo de chamar atenção sobre a obrigação de deixar os espaços demarcados para pessoas com deficiência e idosos, exclusivamente, para este público.
A campanha educativa: “Essa vaga não é sua nem por um minuto” faz parte das ações pela Semana Nacional de Trânsito da Prefeitura de Volta Redonda, realizadas pela Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU) com apoio da Guarda Municipal. Durante toda manhã, funcionários da secretaria e Guardas Municipais conversaram com motoristas e pedestres.
– É obrigação de todo motorista respeitar a demarcação das vagas exclusivas para deficientes e idosos. Os espaços ficam em locais estratégicos, perto de rampas para cadeirantes, e facilitam o acesso das pessoas com mobilidade reduzida – disse o subsecretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Igor Azevedo.
Ele acrescentou que, para utilizar as vagas exclusivas, os veículos devem estar identificados de acordo com a legislação vigente.
– Nas vagas do VR Parking, o veículo do deficiente ou idoso pode permanecer por três horas estacionado. Mas a Lei Municipal 5.721 de agosto de 2020 garante ao deficiente e ao idoso estacionamento gratuito, com identificação no veículo, por duas horas em qualquer vaga de estacionamento em via pública, mesmo dentro das áreas demarcadas pelo estacionamento rotativo – avisou Igor.
É importante lembrar que o uso indevido das vagas de estacionamento exclusivo é infração gravíssima de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), prevê multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O veículo também pode ser removido para o depósito municipal.
O funcionário da STMU Thiago Lopes da Silva, que é cadeirante, participou da ação e destacou outra atitude que deve ser evitada pelos motoristas.
– Parar o carro impedindo o acesso do cadeirante às rampas de acessibilidade causa muito transtorno. É nossa única opção para subir ou descer o meio-fio com segurança – lembrou, acrescentando que a Semana Nacional do Trânsito também deve chamar atenção para acessibilidade no transporte público. “O elevador para cadeiras de rodas, com a manutenção em dia, é fundamental”, destacou.
O aposentado Quirino de Almeida, que mora na Vila Mury, foi à Vila Santa Cecília para uma consulta médica e a ação na Praça Brasil chamou atenção.
– Acho muito importante fazer o motorista ter a exata sensação de ser lesado. Pois alguém está ocupando a vaga de estacionamento dele de forma errada. Isso faz pensar. Eu mesmo já me peguei parando em vaga de deficiente com a desculpa de ser só um minuto. Esse movimento me fez parar para pensar – disse.

Mais ações

Por conta da pandemia pela Covid-19, as ações pela Semana Nacional do Trânsito, comemorada anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro, foram adaptadas para o meio virtual. Vídeos educativos foram elaborados e são postados diariamente na página do Facebook da STMU.
Inspirados no tema nacional para 2020, “Perceba o risco, proteja a vida”, os vídeos abordaram o Código de Trânsito Brasileiro com a participação da Guarda Municipal; o papel da STMU para garantir a mobilidade urbana em Volta Redonda; e o lugar do ciclista no trânsito.
Nesta quinta-feira, dia 24, a postagem foi um bate papo que une os três temas anteriores e, nesta sexta-feira, dia 25, para encerrar a programação, o vídeo mostra a experiência de uma pessoa que adquiriu deficiência após um acidente de trânsito.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar
    Vaga para deficientes, não estacione ou pare na frente!

    Tem que respeitar!

    Acho que quem coloca carro em vaga de deficiente deveria prestar serviços comunitário em associação de deficientes por um dia inteiro, como forma de medida educativa.

    Tem uns que não estacionam na vaga, mas estacionam na frente , que dá na mesma.

  2. Avatar

    Muitos motoristas não respeitam nem faixa de pedestre mesmo olhando o pedestre na chuva aguardando para atravessar a rua, vai respeitar vaga de cadeirante?

    Dias desses parei no semáforo em frente ao Hospital Santa Margarida. Pareado estavam dois carros com motoristas individuais e um ônibus atrás. O carro da frente com um sem noção olhando no celular, imagino no WhatsApp (ZAP para os analfabetos funcionais que se tornarão os especialistas em política junto com os esportistas de sofá neste ano eleitoral). Imagine o atraso previsto para o coletivo lotado de passageiros atrás? Pois, bem, o semáforo abriu e depois de eu andar uns 30 metros, o primeiro motorista acordou para a vida. Observei que o coletivo só chegou ao ponto, logo após o luminoso, quando eu já estava a uns 500 metros a frente.

    • Avatar

      …um motorista almofadinha no seu ar condicionado atrapalhou a vida de mais de 40 passageiros no ônibus lata de sardinha da Sul Fluminense.

Untitled Document