Aman diz que mantém transparência e estratégia no combate ao coronavírus - Diário do Vale
quarta-feira, 22 de setembro de 2021 - 23:19 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Aman diz que mantém transparência e estratégia no combate ao coronavírus

Aman diz que mantém transparência e estratégia no combate ao coronavírus

Matéria publicada em 27 de julho de 2020, 14:50 horas

 


Resende– A Seção de Comunicação Social da Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) emitiu nota ao DIÁRIO DO VALE, com informações sobre o combate e prevenção ao coronavírus nas dependências da academia. “O Comando da Academia Militar das Agulhas Negras(AMAN) informa que, desde o início da pandemia do coronavírus, tem posto em prática um plano estratégico, que prevê a realização de ações de prevenção e contenção à Covid-19”, diz a nota.

O texto enviado pela assessoria da academia ressalta que todos os dados são repassados com transparência às autoridades de saúde, inclusive do próprio município de Resende. “Dentre as medidas, estão a transparência nos dados informados e o respeito ao público interno e externo, ao relacionamento com a mídia e à missão da AMAN para com o país. Justamente por isso, a Academia afirma estar totalmente convicta das informações prestadas ao município de Resende. Ressalta, ainda, que o fato de seus mais de 1.700 Cadetes continuarem suas atividades, sem prejuízo à sua integridade física e mental, mostra que a AMAN é um caso de sucesso dentro do contexto de combate à Covid-19”, fecha a nota.

No fim de semana, o portal G1 informou que, através da Lei de Acesso, obteve informações de que a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) teve 242 casos confirmados da Covid-19 em seus quadros. Os dados se referem ao período que vai do início da pandemia (meados de março) até o dia 20 de junho.

A academia tem ao menos 1.784 aspirantes a oficiais em suas fileiras, além de oficiais, soldados e militares de outras patentes. A direção da academia informou ainda que não foram registradas mortes entre os casos confirmados da doença. Segundo informações extraoficiais, ao menos 30 pessoas precisaram de ser internadas no Hospital Militar de Resende. Por outro lado, a Aman não teria registrado novos casos nos últimos 30 dias.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document