terça-feira, 19 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / ‘Angra do Bem’: Grupo de empresários pede ajuda ao MP para enfrentar violência

‘Angra do Bem’: Grupo de empresários pede ajuda ao MP para enfrentar violência

Matéria publicada em 12 de maio de 2019, 14:31 horas

 


Procurador recebe documento que relata onda de violência que o município vem enfrentando nos últimos meses

Rio-Santos é fechada pela polícia para evitar que motoristas sejam atingidos por bala perdida
(Foto: Redes sociais)

Angra dos Reis- O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, recebeu, na tarde de terça-feira (07), representantes da sociedade. Os empresários Carla Cristina dos Santos Barbosa, Antônio Carlos Basílio Pereira Souza e Raquel de Abreu Rodrigues entregaram, em nome do grupo “Angra do Bem”, um documento em que solicitam a ajuda do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) no enfrentamento à violência crescente na região.
O grupo apartidário nasceu da união de empresários da Costa Verde que estão preocupados com os alarmantes números da segurança pública, saúde e turismo na região. Das reuniões do grupo, saiu o documento que enumera os principais problemas da região e pede ajuda para a solução.
Para Gussem, a situação de Angra dos Reis está alcançando níveis alarmantes.
-Os relatos que chegaram ao conhecimento do Ministério Público, na data de hoje, por meio de declarações prestadas e documentos apresentados por moradores e comerciantes, revelam questões seríssimas. Diante do grave panorama noticiado, ajustamos uma visita imediata à cidade, oportunidade em que iremos ouvir a comunidade e delinear junto às mais diversas estruturas, em todos os níveis federativos, medidas emergenciais para restabelecer a ordem pública na localidade- destacou.
Coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Criminais (CAO Criminal/MPRJ), a promotora de Justiça Somaine Patricia Cerruti Lisboa também participou do encontro. Segundo ela, é muito importante essa participação da sociedade civil na busca de soluções para os problemas compartilhados por toda a população.
-Na área criminal, é notório o aumento da criminalidade naquela região e, embora já haja iniciativas para lidar com a questão, serão redobrados os esforços para que os resultados sejam notados pela população – afirmou a promotora.

Vereador quer carro da PM na porta
do Hospital da Japuíba 24 horas

O presidente da Câmara Municipal, vereador Claudinho, solicitou a presença de um carro de polícia 24 horas na porta do Hospital Geral da Japuíba (HGJ). “Nós precisamos mobilizar o comando da Polícia Militar por uma viatura com pelo menos dois policiais 24 horas no HGJ. […] Precisamos fazer isso de forma urgente para dar segurança aos funcionários, aos pacientes e aos familiares dos pacientes”, declarou.
O vereador também parabenizou a prestação de serviço dos funcionários com os pacientes. “Aproveitar a oportunidade para agradecer a todos os funcionários do HGJ, diretoria, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, maqueiros, zeladoria, todos, pelo carinho que tenho visto eles tratarem todos os pacientes”, destacou.
O tema da segurança pública voltou a ser destaque nos comentários dos vereadores sobre a presença do governador do estado, Wilson Witzel, na cidade no último sábado, 4 de maio. Diversos parlamentares apoiaram a visita e o compromisso do governador com a melhoria da segurança no município.
“O que os outros faziam? Não faziam nada. Eu nunca ouvi falar que governador veio aqui ver o problema de perto. […] Tem que agradecer porque eu tenho certeza que não é todo mundo que se expõe. […] Deixo aqui meu reconhecimento ao prefeito por estar trazendo o governador para o município para ver o problema de perto”, declarou o vereador Jean.
O vereador Sargento Thimoteo endossou: “Governador nenhum veio à nossa cidade fazer isso. […] Para mim, nós tivemos um ganho. Eu venho cobrando bastante e o prefeito também, tanto que conseguiu trazer ele aqui. Só dele prometer e fazer um vídeo já é um compromisso. Eu só falo o que posso fazer e acredito que ele também, e as operações já estão começando”, registrou.

Ativista aposta em projetos
sociais na Ilha Grande há 30 anos

A ativista Debora Braga defende a realização de projetos sociais para manter as comunidades longe da criminalidade. Ele desenvolve, há mais de 30 anos, um projeto na Praia Longa, que fica na Ilha Grande, cerca de uma hora de Angra.
– Temos lutado há décadas para conseguir o básico de dignidade para a comunidade. Existe um mundo de oportunidades fora do determinismo social. As ações do projeto mostram que existem possibilidades e caminhos longe da drogadição – acredita a ativista.
Debora, que é pedagoga, lamenta que a iniciação na vida do crime comece logo cedo na vida de crianças da região.
-Elas (as crianças) tem a infância interrompida e são atraídas por aliciadores para práticas ilícitas com muita facilidade. Instalar o projeto nesta região foi uma iniciativa para combater o niilismo e dar um futuro melhor para comunidade – afirma.
O Projeto Canoário Brasil atende crianças e famílias que vivem em uma comunidade pesqueira. Atualmente são oferecidas oficinas de atividades gratuitas em que a população pode participar.
-Enquanto presenciamos abandono do estado e a falta de segurança, acredito que a educação é o caminho para mudança. É um escudo contra a realidade cruel que cerca a região. Já são 30 anos de projeto e, enquanto pudermos, continuaremos a mudar vidas – finaliza Debora.
Entre as interações estão concursos culturais (redação, desenho, narração), aulas sobre economia doméstica. Os pais de família recebem também instruções de primeiros socorros, conhecimento sobre as ervas medicinais que são plantadas na ilha e aula de culinária regional.
As crianças são beneficiadas com materiais escolares, passeios de pesquisa e apresentações de teatro que foram executadas na praia mesmo. Em datas especiais, como o Natal e Dia das Crianças, o projeto arrecada doações de quem pode colaborar com a ação.

Tiroteios amedrontam moradores e
fecham escolas e postos de saúde

O município de Angra dos Reis vem sendo atingido por uma onda de violência que assusta moradores e afasta turistas. Tiroteios principalmente entre facções rivais foram registrados ao longo da semana e provocou o fechamento da Rio-Santos. Escolas e até postos de saúde ficaram fechados.
Na quinta-feira (9), por exemplo, a Rio-Santos foi bloqueada três vezes por causa de tiroteios em favelas às suas margens. A interdição foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), de forma preventiva, a fim de proteger os motoristas que passam por ali. Três pessoas foram baleadas: dois funcionários de uma drogaria e um homem que, na tentava de sair da linha de fogo, ao correr, foi atropelado por um veículo. As vítimas foram levadas para o Hospital Geral da Japuíba. E mais: passageiros que estavam num ônibus urbano tiveram que deitar com medo de balas perdidas.
Angra tem várias favelas instaladas nos morros que a circundam, incluindo Sapinhatuba, onde têm ocorrido os maiores enfrentamentos entre facções rivais nas últimas semanas, provocando tiroteios quase diários.
Durante a semana, policiais militares e do Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) fizeram operações no município para conter o avanço da criminalidade. Uma delas foi na quinta-feira, quando três pessoas ficaram feridas a tiros. A outra foi terça-feira (7), quando ocorreu troca de tiros entre bandidos rivais nos bairros Areal ,  Camorim Grande e Belém.
As aulas foram suspensas no Camorim Grande e postos de saúde do Areal e Belém não abriram. Sete pessoas foram presas e três veículos roubados foram recuperados.
O titular da 166ª DP (Angra dos Reis), o delegado Celso Castelo, afirmou que, durante a operação, “foram colhidas provas que vão auxiliar os inquéritos que apuram o tráfico de drogas na região”.

Ousadia

Na quinta-feira, logo depois dos tiroteios, bandidos começaram a postar em diversas redes sociais vídeos e fotos com armas. O delegado titular da 166ª DP (Angra dos Reis),Celso Castello, disse que vai investigar os vídeos para tentar localizar e prender os criminosos, que seriam da facção Terceiro Comando Puro (TPC) e do Comando Vermelho (CV). Eles brigam pelo domínio do tráfico de drogas em Angra dos Reis.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    INFELISMEMTE ANGLA FOI TOMADA PELA VIOLÊNCIA VINDO DA CAPITAL NOSSA POLICIA ATÉ TENTA MAS PRECISAM TAMBÉM DE AJUDA,PRECISAM MAS DE INVESTIMENTO NAS NOSSAS POLICIAS ,EQUIPAMENTOS AUMENTO DE EFETIVOS MELHORES SALÁRIOS ,NADA É TÃO SIMPLES E ASSIM NOSSAS CIDADES DO ESTADO RIO JANEIRO VÃO SENDO TOMADAS,NOSSA MAIOR COBRANÇA TEM VIR DOS NOSSOS POLÍTICOS, QUE ELES PAREM DE PENSAR EM SI PRÓPRIO E EM SEUS BOLSOS E EM AUMENTAR OS IMPOSTOS PARA TRABALHADOR PAGAR POR EXEMPLOS ESSA VERGONHA QUE É O IPVA NO RIO E COMEÇAREM A VER TUDO .
    PRA COMEÇAR POLITICO BRASILEIRO DEVERIAM RECEBER NO MAXIMO 5 SALÁRIOS MÍNIMOS E UM PLANO DE SAÚDE E TERIA DE BOM TAMANHO.

Untitled Document