segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Ato em homenagem à mulher destaca luta da Irmã Elizabete pelos moradores de Quatis

Ato em homenagem à mulher destaca luta da Irmã Elizabete pelos moradores de Quatis

Matéria publicada em 28 de março de 2019, 16:25 horas

 


Ato em Quatis valoriza papel da Irmã Elizabeth na cidade

Quatis- A participação direta da irmã Elizabete Alves pela garantia dos direitos sociais da população de Quatis foi destacada na manhã desta quinta-feira, 28 de março, durante um ato promovido pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, em homenagem às mulheres residentes na cidade. Realizado no CRAS do bairro Jardim Independência (Centro de Referência de Assistência Social), o ato fez parte das atividades promovidas no transcorrer deste mês para comemorar o Dia Internacional da Mulher (08 de março).

A irmã religiosa faleceu na madrugada desta quinta-feira, no Hospital da Uinime, em Volta Redonda, onde se encontrava internada desde sábado, quando havia tido um infarto. Conforme frisou a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos da Prefeitura de Quatis, durante a cerimônia ocorrida no CRAS do Jardim Independência, “o trabalho da irmã Elizabete pela população de Quatis não se limitou ao processo de emancipação do então distrito de Barra Mansa, mas proporcionou muitas outras vitórias importantes a favor dos moradores do hoje Município”.

– No mês em que estamos fazendo várias ações para homenagear as mulheres de Quatis, registramos que a irmã Elizabete foi uma mulher cuja luta incansável resultou em vitórias importantes a favor do nosso povo – disse Rosana.

Religiosa do Instituto das Irmãs Sacramentinas de Nossa Senhora, irmã Elizabete Alves teve participação direta na criação do Conselho Popular de Quatis. A atuação do conselho, no começo da década de 1990, culminou na emancipação político-administrativa do ex-distrito barramanssense. Porém, outras vitórias importantes do seu trabalho pela população quatiense foram a criação da escola municipal de Santana e a abertura da estrada de acesso àquela comunidade quilombola. No âmbito religioso, ela foi a responsável pelo surgimento de 12 comunidades eclesiais de base, o que ampliou o trabalho missionário da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário.

Após ter deixado Quatis, irmã Elizabete deu continuidade ao seu trabalho religioso na região, fundando em 1996 a Casa da Criança e do Adolescente de Volta Redonda. Anos antes, por solicitação do então bispo da Diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda, impulsionou a atuação da Pastoral da Criança no sul fluminense. Atualmente trabalhava em Arrozal, distrito de Piraí onde se localizado o centro pastoral diocesano.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document