sexta-feira, 25 de setembro de 2020 - 17:03 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Atos de vandalismo geram prejuízo de R$ 200 mil à prefeitura de Volta Redonda

Atos de vandalismo geram prejuízo de R$ 200 mil à prefeitura de Volta Redonda

Matéria publicada em 7 de agosto de 2020, 15:21 horas

 


Volta Redonda – Vandalismos e furtos praticados em fontes nas praças de Volta Redonda já somam prejuízo de aproximadamente R$ 200 mil aos cofres públicos, segundo informações da Secretaria Municipal de Infraestutura (SMI). Bicos de pressão de água feitos de metal foram retirados, bombas e casas de máquinas queimadas, além das grades dos pisos.

Mesmo com a crise financeira causada pela pandemia de Covid-19, a Prefeitura de Volta Redonda já conseguiu recuperar as fontes da Praça da Bíblia, que fica no Centro, e a Fonte do Obelisco, na Vila Santa Cecília, com recursos próprios. Isso graças ao trabalho artesanal da equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura, que está criando peças de reposição feitas de canos PVC para as biqueiras de metal, reduzindo assim o custo da recuperação desses espaços.

Nesses locais foram refeitas as partes hidráulicas submersas que foram quebradas, realizada a troca dos bicos e do contator que havia queimado, a troca do tubo que alimentava a água da fonte que também foi quebrado, além da reforma da bomba que havia queimada.

O secretário municipal de Infraestrutura, Vinicius Ramos, faz um apelo para que a população ajude o poder publico a manter esses locais em funcionamento. “Além do vandalismo, muitos desses espaços são danificados pela má utilização. Essas fontes e praças, que tornam a cidade mais bonita e agradável, são patrimônios de todos os moradores. Repor essas peças que são roubadas custa muito para os cofres públicos. É um investimento que poderia ser utilizado em outros locais e que também pudesse beneficiar a população”, disse o secretário.

Outros furtos – As ações dos vândalos também foram registradas nas fontes da Rodoviária Municipal, além dos bairros Santa Cruz, Três Poços, Vila Rica, Beira Rio, Aeroclube e Niterói.

 

Fontes e praças do município tiveram material furtado e danificado (Foto: Gabriel Borges)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Avatar

    Enquanto SAMUCA fica correndo atrás de populares aglomerados e sem máscara, ladrões surrupiando patrimônio público.
    Isso não é vandalismo, isso é ladroagem. Uma das principais atribuições da GM é PROTEGER patrimônio público.

  2. Avatar

    As câmeras de Volta Redonda não funcionam mais??? Vergonha

  3. Avatar

    Cadê as câmeras do CIOSP?

  4. Avatar
    FranciscoJFLacerda

    E as câmeras que até a algum tempo funcionavam..não se falam mais delas?! E a guarda municipal por onde estariam fazendo suas rondas para vigiar o patrimônio público

  5. Avatar
    LUCIANO JOSE FARIAS NICODEMOS

    Cadê a guarda municipal e as câmeras de segurança aonde estão?

  6. Avatar

    Só pegaram universitários roubando o coelho, o resto passa em branco.

  7. Avatar

    Quem disse que o prejuízo é da prefeitura está completamente errado na sua avaliação. O prejuízo é de quem paga os impostos.

Untitled Document