domingo, 20 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Conselho Tutelar recebe dez denúncias diárias sobre violência doméstica

Conselho Tutelar recebe dez denúncias diárias sobre violência doméstica

Matéria publicada em 11 de agosto de 2018, 09:18 horas

 


Conselho Tutelar é procurado em geral por pessoas próximas das vítimas


Volta Redonda – 
Dados repassados pelo Conselho Tutelar I de Volta Redonda dão uma dimensão do tamanho do problema da violência doméstica praticada contra menores. São dez denúncias diárias que chegam ao órgão, entre ameaças, humilhações, omissões e agressões físicas propriamente ditas.

Segundo o coordenador do conselho tutelar I, José Roberto Eduardo Gama, 80% das demandas se referem à violência psicológica provocada por pais e familiares, voluntária ou involuntariamente. Já outros 20% dos casos registrados se referem à violência física, abuso sexual e negligência ou omissão.

O conselheiro esclarece que nos casos de violência psicológica as vítimas sofrem até mesmo ao presenciar uma agressão, um conflito familiar mais intenso ou agressão verbal entre pais. Já a negligência é quando os pais deixam de cumprir o seu papel de responsáveis, seja não matriculando ou não levando o filho na escola, por exemplo.

– Alguns pais também deixam de fornecer os cuidados necessários ao crescimento de seus filhos, que passam a sofrer privações essenciais à sua formação, como falta de carinho, de limpeza. Tem caso até mesmo de pais que não levam filhos ao médico ou falta de alimentação adequada. Essas denúncias geralmente nos chegam através dos avós, vizinhos e até dos próprios companheiros ou companheiras dos agressores – diz.

Já as denúncias de violência física caíram nos últimos meses. “Neste primeiro semestre recebemos em torno de cinco casos de violência física”, disse o conselheiro. Com relação à violência sexual, o conselheiro Marco Aurélio declarou que são poucos os casos que chegam ao conselho tutelar I.

– Quando nos chegam as denúncias de suspeita de algum abuso sexual a uma criança ou adolescente, chamamos o responsável por aquela vítima e a deixamos ciente do ocorrido. Depois, encaminhamos a criança e o responsável à delegacia para fazer o registro do suposto abuso. Já a criança ou adolescente é encaminhada para um acompanhamento psicológico. Geralmente, quem faz este tipo de denúncia são os avós ou vizinhos. Em relação à quantidade de casos, vai depender de cada atendimento. Neste primeiro semestre já atendi cinco casos com suspeita de abuso sexual – destaca.

Marco Aurélio esclarece que o procedimento do Conselho Tutelar é o mesmo para qualquer tipo de denúncia recebida.

– O primeiro passo assim que nos chega uma denúncia é notificar a família daquela criança ou adolescente. Ao confirmar o fato, advertimos e depois encaminhar para a rede de atendimento de acordo com a necessidade daquela família, podendo ser um Cras (Centro de Referência de Assistência Social), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Defensoria Pública ou Ministério Público. Também realizamos visitas domiciliares para confirmar as denúncias de acordo com a demanda de cada conselheiro – conclui.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Como está as crianças la no assentamento da Vila dos IDOSOS NO BELMONTE
    NA época do governo passado quem tirou os sem terra foi a Federal COM o Conselho tutelar.

  2. Avatar

    Quero saber de números reais, aí a minha tese será realizadade.
    Na devem atender nem 5 pessoa

  3. Avatar

    Conselho Tutelar não trabalha, falar em porcentagem e

Untitled Document