quarta-feira, 19 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / CSN vai avaliar proposta financeira e capacidade técnica da Soebras para decidir sobre Vita

CSN vai avaliar proposta financeira e capacidade técnica da Soebras para decidir sobre Vita

Matéria publicada em 20 de junho de 2018, 22:32 horas

 


Departamento jurídico da Companhia considera o assunto mais complexo do que aparenta

São Paulo e Volta Redonda – O DIÁRIO DO VALE apurou que a reunião ocorrida nesta quarta (20) entre o presidente da Soebras (Sociedade Educativa do Brasil) e integrantes do Departamento Jurídico da CSN terminou sem que houvesse uma decisão concreta sobre as propostas que o empresário apresentaria para pagar a dívida de aluguéis, estimada em R$ 60 milhões pela Companhia, e para assumir as operações do Hospital Vita, sem qualquer interrupção no funcionamento.
A equipe da siderúrgica avaliou que, além de ajustar o pagamento dos aluguéis vencidos, ainda é necessário negociar a questão dos aluguéis futuros.
Outra preocupação é de ordem técnica. O jornal apurou que a Companhia não dispõe ainda de informações sobre a capacidade da Soebras para administrar e operar hospitais.
O presidente da Soebras (Sociedade Educativa do Brasil), Ruy Muniz, afirmou na terça, em entrevista exclusiva ao DIÁRIO DO VALE, que vai se encontrar nesta quarta-feira (20) com integrantes do Departamento Jurídico da CSN para discutir a questão da ação de despejo impetrada pela siderúrgica contra o Hospital Vita.
Como a Soebras comprou o Hospital Vita Volta Redonda do Grupo Vita, que tem sede em São Paulo, Muniz pretende fechar um acordo para dar uma solução ao caso.
— A Soebras comprou 100% do controle do Hospital Vita Volta Redonda, que vai passar a se chamar Hospital Santa Cecília Volta Redonda. A compra inclui o ativo e o passivo do negócio, não o imóvel, que pertence à CSN. Então, às 15 horas desta quarta, pretendo apresentar três propostas — disse Muniz no dia 19.
As três opções que foram apresentadas por Muniz são as seguintes: 1) adquirir o edifício onde está o hospital; 2) negociar um aluguel justo para ser pago de julho em diante, pagando a cada mês um aluguel atrasado e outro em dia, até quitar e a dívida e ficar pagando apenas os aluguéis novos e 3) fazer um parcelamento a curto prazo do débito anterior, quitar e pagar os aluguéis de julho em diante.

A Soebras

A Sociedade Educativa do Brasil tem 174 unidades educacionais (entre colégios e faculdades) em diversos estados do Brasil e também administra hospitais há 14 anos, empregando mais de nove mil pessoas. No ano passado, o grupo faturou R$ 650 milhões.
Entre os hospitais administrados pelo grupo, estão o Hilton Rocha, em Belo Horizonte, o maior hospital especializado em olhos da América do Sul, o São Lucas, em Patos de Minas, com 150 leitos e capacidade para alta e média complexidade, “muito parecido com o futuro Hospital Santa Cecília de Volta Redonda”, segundo Muniz, o Santa Mônica, em Vila Velha (ES) e o Hospital das Clínicas Mário Ribeiro da Silveira, e Montes Claros, com 350 leitos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Mais um capítulo da novela CSN quase falida e Vita

  2. Avatar

    Havia um interesse da INTERMÉDICA…
    Seria uma boa CONCORRENTE para a UNIMED, os planos de saúde dela são BEM MAIS BARATO…

Untitled Document